R.B. 5/MAR/13 ‘’Estripulias regulatórias’’


R.B.

"Estripulias regulatórias"

 

São Paulo, 5 de março de 2013 (TERÇA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA subir, tentando uma recuperação após 2 pregões consecutivos de queda, influenciada positivamente por dados ''animadores'' das economias do ''primeiro mundo'', como o crescimento das vendas do varejo no Reino Unido, e pela divulgação de bons resultados corporativos no Brasil, como o da BRF.

-    O DÓLAR deve seguir em queda, acompanhando a provável melhora do ''humor'' na Bovespa, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana e também influenciado pela esperada ampliação do fluxo positivo de recursos externos.

 

ONTEM

-    BOVESPA –0,7% (aos 56.499pts), já abriu em queda e, prejudicada pelo aumento da aversão ao risco entre os investidores após o governo chinês demonstrar preocupação com a forte alta nos preços do setor imobiliário na China, manteve-se em território negativo ao longo de todo pregão, pressionada pelo forte recuo das OGX (-4,6%) e da Vale (-3,4%).

-    DÓLAR –0,1% à R$ 1,98, já abriu ''de lado'' e manteve-se próximo da estabilidade ao longo de todo pregão, dividido entre a notícia de que a China planeja medidas para esfriar o mercado imobiliário no país e a tendência é que o fluxo cambial torne-se positivo com as safras de commodities agrícolas que começaram em FEV/13 e ganham fôlego nos meses seguintes.

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 0,4%, no maior nível em 4,5 anos, após dados terem mostrado uma inesperada força do setor industrial, porem CORÉIA –0,7% e CHINA –3,6%, diante do aumento dos ''temores'' de aperto de Pequim no setor imobiliário, que ampliaram a fraca confiança dos investidores com o cenário irregular de crescimento global.

-    Na EUROPA, sem uma tendência única, INGLATERRA –0,5%, FRANÇA 0,3% e ALEMANHA –0,2%, após investidores terem equilibrado, por um lado, garantias de estímulo de bancos centrais pelo mundo, e, por outro, alguns resultados corporativos desapontadores.

-    Nos EUA, revertendo uma abertura negativa e assim e levando os principais índices acionários para perto de máximas históricas, S&P 0,5%, DJ 0,3% e NASDAQ 0,4%, com investidores norte-americanos continuando a ver as ações como um mercado mais atraente do que outras classes de ativos, permitindo que as bolsas resistam a tendências de queda.


Economia:

 

Ontem, apenas 3 dias após a divulgação do ''pibinho'' de 0,9% em 2012, a presidenta Dilma ''garantiu'' que o Brasil não sofre mais tão fortemente os efeitos das crises econômicas ao redor do mundo pois, (1) reduziu o desemprego, (2) reajustou o salário mínimo, (3) tem R$ 378bi de reservas.

 

Indicando que a melhora do ''humor do mercado'' da semana passada pode ter sido passageira, na pesquisa focus os analistas consultados elevaram, de 5,69% para 5,70%, suas estimativas para a inflação medida pelo IPCA neste ano e reduziram, de 3,10% para 3,09%, suas ''apostas'' para o crescimento da economia brasileira no mesmo período.

 

Segundo Marcelo Odebrecht, que comanda um conglomerado global que leva o nome de sua família, o Brasil precisa se concentrar agora em questões como produtividade e redução de custos, porque essa é a única maneira de crescer de forma sustentável.

 

Dando 2 sinais positivos da economia brasileira, (1) faturamento do comércio varejista da região metropolitana de SP cresceu 5,5% em 2012 ante 2011 e (2) as vendas de imóveis residenciais usados em SP cresceram 20% em 2012 na comparação com 2011.

 

Como, diante da crise financeira mundial e das ''estripulias regulatórias'' do governo Dilma, o empresário perdeu a motivação para investir no Brasil, em 2012 os desembolsos do BNDES responderam por 19,5% dos investimentos totais na economia, contra 17,4% no ano anterior.

 

O Brasil importa 100% dos trilhos que usa, já que não produz trilhos desde 1996 e, diante do pacote ferroviário lançado em 2012, o governo federal está pressionando as siderúrgicas brasileiras, principalmente a Gerdau, a retomar a produção de trilhos no país.

 

-    A OGX caiu –4,6%, após ter seu preço alvo rebaixado, de R$ 3,80 para R$ 2,00, pelo Deutsche Bank.

-    A BRF subiu 1,0% e, após o fechamento do pregão anunciou que acumulou um lucro líquido de R$ 563mi  no quarto trimestre do ano passado, cifra 365% do que o valor auferido no mesmo período de 2011.


Política:

 

Atendendo aos ''desejos'' de Eike Batista, que no RJ é o maior financiador das campanhas do partido, o PMDB pressiona o Planalto a mudar a medida provisória que altera a regulação dos portos e já avisou que ela não passa no Congresso sem alterações como na renovação de cerca de 50 contratos de terminais em portos públicos já vencidos.

 

Criticando a perda de autonomia dos Estados para realizar licitações de áreas portuárias, o deputado federal Paulinho da Força Sindical, do PDT, afirmou que atuará em conjunto com Eduardo Campos, o governador de Pernambuco, para modificar a MP dos Portos.

 

Fazendo uma ''oposição amadora'', que ''aponta o dedo mas não aponta soluções ou alternativas'', o senador tucano Aécio Neves voltou a criticar Dilma ao afirmar que o governo federal antecipa a campanha e age com foco muito mais em 2014 do que nos desafios de 2013.

 

Eliana Calmon, ministra do Superior Tribunal de Justiça, negou na noite de ontem, no RJ, que vai se filiar ao PSB do governador Eduardo Campos para se candidatar ao governo da Bahia pelo partido em 2014, porem fez elogios a Campos, que deve disputar à Presidência no ano que vem.


Crítica:

 

Ensinando mais uma vez que ''quem fala muito acaba dando bom dia para cavalo'', o empresário Eike Batista, poucos anos após ''garantir'' que seria o homem mais rico do mundo, perdeu R$ 19,4bi apenas em 2012 e assim despencou da 7ª para a 100ª posição na nova edição da lista de bilionários da revista "Forbes", que continua tendo o mexicano Carlos Slim como o homem mais rico do mundo.

 

Enquanto o Brasil ''brinca de fazer cata-vento'', ontem a China anunciou que vai adicionar 21 milhões de quilowatts de energia hídrica, 3,24 milhões de quilowatts de energia nuclear, 10 milhões de quilowatts de energia solar e 18 milhões de quilowatts de energia eólica à sua capacidade instalada em 2013.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário