R.B. 9/JAN/13 ‘’De muito longe’’


R.B.

"De muito longe"

 

São Paulo, 9 de janeiro de 2013 (QUARTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, tentando uma recuperação após 3 pregões consecutivos de queda, beneficiada pelo inicio positivo da temporada de balanços nos EUA, pela leve melhora do ''humor'' na Europa e pela ''garantia'' do governo Dilma de que não haverá racionamento de energia elétrica.

-    O DÓLAR pode cair, retornando à sua ''trajetória natural'' após o ''ajuste técnico'' de ontem, acompanhando o desempenho global da moeda norte-americana e também a percepção do ''mercado'' de que o governo teme que a desvalorização do real cause inflação.

 

ONTEM

-    BOVESPA –1,3%, abriu ''de lado'', para na máxima avançar 0,4%, porem, com bom volume de negócios (R$ 7,5bi), passou a cair ainda na parte da manhã, acompanhando a nova realização de lucros nas bolsas de NY e da Europa e também prejudicada pelas crescentes incertezas em relação à capacidade de abastecimento de energia do país e à possibilidade da volta do racionamento.

-    DÓLAR 0,4% à R$ 2,04, abriu ''de lado'', para na mínima atingir R$ 2,02, porem passou a subir ainda na parte da manhã, acompanhando a piora do ''humor'' na Bovespa, seguindo a tendência de valorização da divisa norte-americana no exterior e impulsionado pela demanda de importadores.

-    Na ÁSIA, em um movimento de cautela, JAPÃO –0,9%, CORÉIA –0,6% e CHINA –0,4%, com os investidores atentos a temporada de resultados corporativos do último trimestre de 2012 e com a reunião de política do BC Europeu que vai ocorrer ainda esta semana.

-    Na EUROPA, sem uma tendência única, INGLATERRA –0,2%, FRANÇA 0,1% e ALEMANHA –0,4%, acompanhando as perdas em Wall Street e com o índice das ações mais negociadas atingindo um importante nível de resistência, uma vez que investidores aguardam fracos resultados corporativos na temporada de balanços.

-    Nos EUA, devolvendo mais uma parte dos ganhos acumulados na primeira semana do ano, quando os índices se aproximaram dos maiores patamares em 5 anos, S&P –0,3%, DJ –0,4% e NASDAQ –0,2%, com os investidores aguardando o início da temporada de balanços do quarto trimestre de 2012 e descobrindo poucos elementos catalisadores para dar continuidade ao recente rali de começo de ano.


Economia:

 

Ontem, durante uma reunião com representantes do Ministério de Minas e Energia no primeiro dia de trabalho da presidenta Dilma após as férias, Márcio Zimmerman, secretário-executivo do ministério, ''garantiu'' que (1) não faz sentido falar em risco de racionamento, (2) o sistema está preparado para atender à demanda e (3) o gasto com as usinas térmicas não compromete o desconto de 20% nas contas de luz, a partir deste ano.

 

Além do baixo nível dos reservatórios das hidroelétricas brasileiras, que são prejudicadas pela falta de chuva, outro fator que faz com que o ''fantasma'' do racionamento de energia volte a rondar o país é a possível escassez de gás natural para atender a todas as térmicas.

 

Acompanhando, ''de muito longe'', a redução da Selic, que aliás começou 2012 em 10,5% ao ano e terminou o ano passado em 7,25% ao ano (o menor patamar da história), as taxas médias de juros cobradas pelos bancos no empréstimo pessoal recuaram de 5,66% ao mês em 2011 para 5,54% ao mês em 2012.

 

Superando, também ''de muito longe'', o desempenho do PIB brasileiro, que ao que tudo indica cresceu cerca de 1%, no ano passado, as vendas do setor varejista brasileiro, sustentadas pela redução dos juros e principalmente pelas medidas de estímulo concedidas pelo governo, registraram um crescimento de 6,4% na comparação com 2011, o que representa o menor avanço dos últimos 3 anos.

 

Corroborando com o pleito brasileiro, Bernard Vallat, diretor geral da Organização Mundial de Saúde Animal, pediu a países que estão impondo embargos às importações de carne bovina do Brasil, depois da descoberta de caso "não clássico" da vaca louca no mês passado, que suspendam as restrições assim que possível porque a medida é injustificada e que não há razão para tais restrições neste caso.

 

-    A Petrobrás caiu –2,9%, mesmo após anunciar que encontrou petróleo no quinto poço perfurado na cessão onerosa, área de petróleo no pré-sal da bacia de Santos cedida à empresa pela União em troca de ações, em uma operação indireta na mega capitalização da companhia em 2010.

-    A OI caiu –1,7%, mesmo após o BNDES anunciar que aprovou financiamento de R$ 5,4 bilhões para empresa, valor que será destinado ao plano de investimentos relativo ao triênio 2012-2014.


Política:
 
Mostrando que a oposição está cada dia mais desunida, ontem, menos de 1 semana após o DEM indicar que quer lançar candidato próprio ao planalto em 2014, Serra, contrariando com a a definição, de quase 80%, de que Aécio será o candidato do PSDB à presidência da republica em 2014, indicou que pode sair do partido para fundar uma nova sigla ou para se juntar ao PPS de Roberto Freire e assim tentar novamente a presidência do Brasil.

 

''Tardou mas não falhou'' e ontem o Ministério Público Federal anunciou que vai investigar Lula, o ex-presidente da República, com base na acusação feita pelo operador do mensalão, Marcos Valério, de que o esquema também pagou despesas pessoais do petista.

 

Apesar de continuar trabalhando para viabilizar sua candidatura à Presidência da República em 2014, Eduardo Campos, o presidente do PSB e governador de Pernambuco, deve baixar o tom das críticas que tem feito à política fiscal do governo federal, já que depende de Dilma para conseguir dinheiro para obras e programas, além de renegociação de dívidas.

 

A menos de um mês da disputa, marcada para o próximo dia 4/FEV/13, de olho no voto do baixo clero e das mulheres, a peemedebista Rose Freitas, que é deputada Federal e atual vice-presidente da Câmara, anunciou que vai levar adiante a candidatura avulsa à presidência da Casa, disputando o cargo com o deputado Federal Henrique Eduardo Alves, que também é do PMDB.


Crítica:

 

Dando um ótimo exemplo e certamente elevando a qualidade a a eficiência da empresa, o Grupo Cometa lançou um programa de incentivo a leitura, que aliás já tem a adesão de 90% dos seus 1.400 colaboradores, que habilita para pagamento de 14º salário aqueles que lerem e entregarem o resumo de ao menos 1 livro por mês da biblioteca da empresa.

 

Para estimular que os estudantes mais carentes não deixem os estudos para trabalhar, Mercadante, ministro da educação, anunciou ontem que anunciou que parte dos estudantes de baixa renda que ingressarem pelo sistema de cotas em universidades federais receberá uma bolsa mensal de R$ 400.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário