R.B. 10/JAN/13 ''Ultima cartada''


R.B.

"Ultima cartada"

 

São Paulo, 10 de janeiro de 2013 (QUINTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve seguir em alta, com ''boas chances'' de fechar o dia acima dos 62.000pts, ainda beneficiadas pela melhora ''dos humores'', interno e externo, porem é bom ressaltar que, ao menos até o final de JAN/13, o ''mercado'' seguirá ''ressabiado'' de que realmente ''o pior já passou''.

-    O DÓLAR pode voltar a cair, ainda acompanhando o fluxo positivo de recursos externos e a trajetória internacional da moeda norte-americana, porem deve-se ressaltar que o governo Dilma já deixou claro, mesmo que esteja passando sinais de que está indeciso, tem e trabalha para manter um patamar que ''deseja'' para a taxa de cambio.

 

ONTEM

-    BOVESPA 0,7%, já abriu em alta e, retomando a trajetória positiva após 3 pregões consecutivos de queda, passou o pregão todo em território positivo, com bom volume de negócios (R$ 7,1bi), acompanhando a melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais, diante da divulgação de bons resultados corporativos, e também acreditando na ''ultima cartada'' de Edison Lobão, que ''garantiu'' que não faltará energia elétrica no Brasil.

-    DÓLAR –0,1% à R$ 2,03, fechou em leve baixa, na mínima do dia, após passar a sessão alternando pequenas baixas e altas, diante da ''incerteza do mercado'' de se o governo Dilma acha que o dólar está muito alto e pode pressionar a inflação ou está muito baixo e pode prejudicar as exportações.

-    Na ÁSIA, recuperando as perdas do pregão anterior, JAPÃO 0,7%, CORÉIA 0,2% e CHINA 0,1%, com os investidores retomando as compras, mesmo mantendo a cautela para a temporada de resultados corporativos e com o índice na região próximo de uma resistência gráfica.

-    Na EUROPA, também recuperando as perdas do pregão anterior, INGLATERRA 0,7%, FRANÇA 0,3% e ALEMANHA 0,3%, particularmente impulsionadas por um rali no setor de telecomunicações, cujo índice de ações subiu 2,7% após ''rumores'' de criação de uma rede de infraestrutura pan-europeia para unir os fragmentados mercados nacionais.

-    Nos EUA, recuperando as perdas do pregão anterior, para fecharem em alta pela primeira vez na semana, S&P 0,3%, DJ 0,5% e NASDAQ 0,4%, com o primeiro grupo de balanços do quarto trimestre de 2012 começando a exercer um efeito positivo sobre o mercado.


Economia:

 

Com as lentes de quem já viu planos econômicos, milagres e recessões no Brasil, o brasilianista Albert Fishlow afirmou ontem que ''paciência'' é a sua principal recomendação ao país em 2013, ressaltando que (1) a taxa de investimento no país ainda é muito baixa (18% do PIB no Brasil contra 35% do PIB na índia e 24% do PIB nos EUA) e (2) apesar do noticiário econômico ser cheio de dificuldades, a qualidade de vida no país melhorou.

 

Acreditando que 2013 será melhor, segundo uma pesquisa recente 56,8% dos consumidores paulistanos pretendem adquirir um bem durável nos primeiros três meses de 2013, patamar 0,8% melhor que no mesmo período de 2012.

 

Para da subsidio à ''ultima cartada'' de Edson Lobão, o ministro de Minas e Energia que ''garantiu'' que não vai ter racionamento, ontem a Agência Nacional de Energia Elétrica ''avisou'' que planeja ao longo deste ano colocar em operação 10,4 mil MW de capacidade instalada de novas usinas, principalmente hidrelétricas e termelétricas, o que representa o maior crescimento dos últimos 15 anos.

 

Por conta do ''pibinho'' de cerca de 1% que o Brasil registrou em 2012, na comparação entre 2012 e 2011 (1) o número de falências decretadas cresceu cresceu 11%, (2) a produção industrial caiu –2,5% e (2) as vendas de carros importados, também prejudicadas pelo aumento do IPI de pela alta do dólar, caíram 35,2%.

 

O fluxo cambial de DEZ/12 registrou um déficit de US$ -6,8bi, o que representa o maior patamar para esse mês desde o início da série histórica, em 1982, e  também o quinto maior saldo negativo mensal dos último 30 anos, porem é bom ressaltar que no ano o fluxo cambial ficou positivo em US$ 16,7bi.

 

Provando, agora da pior maneira possível, que o maior problema para as exportações brasileiras não é a taxa de câmbio, mas provavelmente é a falta de eficiência operacional, em DEZ/12 a balança comercial brasileira, mesmo com a cotação do dólar registrando a maior média mensal do ano (R$ 2,08), acumulou um déficit de US$ 4,3bi, porem no acumulado do ano o saldo da balança comercial brasileira ficou positivo em US$ 25,2bi, isto aliás com uma taxa de câmbio média de US$ 1,85.

 

-    A Petrobrás subiu 0,9%, após sua presidenta Graça Foster afirmar que a geração de energia elétrica nas usinas termoelétricas pode ser lucrativa para a empresa e que não existe a expressão ''racionamento de combustível'' nos seu ''manuais''.

-    A Cesp subiu 6,7%, a Cemig avançou 5,6%, a Light ganhou 4,7%, beneficiadas pela ''ultima cartada'' de Edison Lobão, ministro de Minas e Energia, que ''garantiu'' que não vai faltar luz do Brasil e também pela perspectiva do ''mercado'' de que estas empresas estariam entre as beneficiadas no curto prazo num cenário de preço maior de energia no mercado spot devido ao acionamento de termoelétricas.

-    Cielo perdeu -3,4%, diante de ''rumores'' de que a empresa vai divulgar um balanço abaixo do consenso, porem também ''na verdade'' realizando parte dos fortes lucros acumulados nos últimos 12 meses (45,6%).


Política:

 

Mostrando mais uma vez como é ''amigão do Serra'', ontem Alckmin, governador de SP, afirmou que ainda é cedo para que o PSDB defina a candidatura à Presidência da República em 2914 e, contrariando outra opinião de FHC, ressaltou que os tucanos deveriam fazer prévias.

 

Desmentindo uma declaração creditada a ele, Roberto Gurgel, procurador-geral da República, negou que já tenha decidido investigar o ex-presidente Lula com base na acusação feita pelo operador do mensalão, Marcos Valério.


Crítica:

 

O Brasil ainda é, em valores absolutos, o país com o maior número de empregadas domésticas do mundo, com 1 a cada 6 mulheres trabalhadoras ainda sendo desempenhando trabalhos ''do lar'', porem, indicando que ter em casa uma ''secretária'' vai deixar de ser um ''luxo'' que a classe média brasileira vai poder (ou querer) pagar, apenas nos últimos 3 anos os salários do setor cresceram cerca 50%, além disto a ascensão das classes menos abastadas da sociedade tem criado novas oportunidades de emprego e de acesso a educação.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário