R.B. 24/JAN/13 ‘’O time vencedor’’


R.B.

"O time vencedor"

 

São Paulo, 24 de janeiro de 2013 (QUINTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve seguir em lata, para fechar o dia acima dos 62.000pts, influenciada positivamente pelo anuncio de redução da energia elétrica, que aumenta a lucratividade e a competitividade das empresas brasileiras, que já se beneficiam de um baixo patamar da taxa básica de juros brasileira (7,25%).

-    O DÓLAR deve seguir em queda, acompanhando o provável ''humor positivo'' na Bovespa, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana e também influenciado pela manutenção do fluxo positivo de recursos externos.

 

ONTEM

-    BOVESPA 0,4%, abriu em leve queda, para na mínima recuar –0,1%, porem, com baixo volume de negócios (R$ 5,9bi), logo passou a subir, acompanhando a melhora do ''humor'' nos mercados externos após fortes resultados corporativos e a aprovação do aumento do limite de endividamento dos EUA até meados de MAI/13.

-    DÓLAR –0,3% à R$ 2,03, já abriu em queda e, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana, manteve-se em território negativo ao longo de todo pregão, influenciado por dados mais fortes que o esperado do IPCA-15 e por operações de vendas por parte de bancos.

-    Na ÁSIA, realizando lucros recentes, JAPÃO –2,1%, CORÉIA –0,8% e CHINA –0,2%, em meio à cautela com a temporada de balanços corporativos e com as ações de Tóquio caindo para o menor valor em 3 semanas em resposta a um iene firme.

-    Na EUROPA, rumando novamente em direção à máxima em 2 anos, atingida recentemente, mesmo com um ''surto'' de realização de lucros com ações de bancos e seguradoras, INGLATERRA 0,3%, FRANÇA 0,3% e ALEMANHA 0,1%, impulsionadas por ações de empresas que apresentaram bons resultados corporativos, como Unilever (3,1%) e Novartis (4,1%).

-    Nos EUA, com o S&P fechando em alta, e no maior patamar em 5 anos, pelo sexto pregão consecutivo, S&P 0,1%, DJ 0,5% e NASDAQ 0,3%, beneficiadas por resultados melhores do que o esperado da IBM (4,4%) e do Google (5,5%), que por sua vez reduziram as preocupações de investidores com o setor tecnológico.


Economia:

 

Ontem, em um pronunciamento em rede nacional de radio e TV, a presidenta Dilma (1) antecipou, de 5/FEV/13 para 24/JAN/13, o início do desconto na conta de luz, (2) elevou, de –16% para –18%, o desconto na conta de luz para os consumidores residenciais, (3) ''garantiu'' que não vai ter racionamento de energia, (4) ''avisou'' que o país vai praticamente dobrar sua produção de energia em 15 anos e (5) ressaltou que nos últimos anos ''o time vencedor'' tem sido dos que têm fé e apostam no Brasil.

 

Mais uma vez não aceitando as criticas e os conselhos do ''mercado'', ontem Mantega, ministro da Fazenda, ''avisou'' que não vai reduzir a meta de superávit primário do governo este ano, ressaltando que prefere excluir os investimentos públicos e as deduções fiscais do superávit primário do Brasil, movimento permitido pela lei brasileira.

 

Como o brasileiro está mais rico e o mundo quer cada dia mais conhecer o Brasil, no ano passado os turistas tupiniquins gastaram US$ 22,2bi em viagens ao exterior e os turistas ''gringos'' gastaram US$ 6,6bi em viagens ao Brasil, em ambos os casos atingindo os maiores patamares da história.

 

Mesmo com as desonerações tributárias, como a redução do IPI dos automóveis e da linha branca, para estimular a economia, em 2012 o governo federal arrecadou R$ 1,03tri em impostos e contribuições, o que representa o maior patamar da história e um ganho real, que desconta a inflação, de 0,70% ante o valor arrecadado em 2011.

 

Pressionado principalmente pelas altas nos preços dos alimentos e das bebidas, em JAN/13 o IPCA-15 teve variação positiva de 0,88% e com isto ficou acima das taxas registradas em DEZ/12 (0,69%) e também em JAN/13 (0,65%).

 

-    A OGX subiu 4,2%, após sua sócia MPX declarar a comercialidade de gás na bacia do Parnaíba.

-    A JBS avançou 6,4%, diante de avaliações de que a companhia pode se beneficiar de uma eventual liberação de importações de carne bovina dos EUA para o Japão.


Política:

 

Após Ricardo Lewandowski, presidente interino do Supremo Tribunal Federal, pedir explicações ao Congresso sobre a ausência da votação das novas regras do Fundo de Participação dos Estados e Sarney, presidente do Senado, responder que o órgão não deveria intervir no tema, o petista Jaques Wagner, governador da Bahia, disse que o referido impasse reflete a existência de uma "área cinzenta entre o Judiciário e o Legislativo" no país.

 

Negando que cause preocupação para as negociações políticas para o PMDB comandar o Senado e a Câmara, a petista Ideli Salvatti, ministra das Relações Institucionais, afirmou que confia no PMDB, que terá 3 nomes na linha de sucessão da presidenta Dilma.

 

O inquérito aberto há 5,5 para investigar o senador peemedebista Renan Calheiros, por supostamente ter apresentado notas fiscais frias, está parado há quase 2 anos na Procuradoria-Geral da República, que provavelmente por pressão política nem apresentou denúncia nem arquivou o caso.


Crítica:

 

Se esquecendo que geralmente ''os ratos são os primeiros a abandonar o barco'', ontem David Cameron, o primeiro-ministro do Reino Unido, afirmou que é favorável a realização de um referendo, em 2015, sobre a permanência do país na União Europeia.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário