R.B. 23/JAN/13 ‘’Sua turma’’


R.B.

"Sua turma"

 

São Paulo, 23 de janeiro de 2013 (QUARTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, em um movimento de recuperação após 3 pregões consecutivos de queda, influenciada positivamente pela divulgação de bons resultados corporativos, principalmente nos EUA, e pelos sinas de recuperação da economia brasileira.

-    O DÓLAR pode cair, seguindo a provável melhora do ''humor'' na Bovespa, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e influenciado pelo fluxo positivo de recursos externos e pelas ''apostas'' de que, para segurar a inflação, o BC não atuará na ponta compradora.

 

ONTEM

-    BOVESPA –0,3% (aos 61.692), já abriu em queda e, mesmo com a recuperação das bolsas de NY, fechou em território negativo pelo terceiro pregão consecutivo, em mais um pregão dominado pelo noticiário corporativo doméstico.

-    DÓLAR 0,1% à R$ 2,04, já abriu em alta e, com alguma volatilidade, já que na máxima atingiu R$ 2,05, e novamente com baixo volume de negócios, fechou o dia em leve alta, puxado por fluxos de saída de recursos do país no período da manhã.

-    Na ÁSIA, ainda sem uma tendência única, JAPÃO –0,3%, com os investidores ainda decepcionados com as ''tímidas'' medidas de flexibilização monetária anunciadas pelo BC local, porem CORÉIA 0,5% e CHINA 0,4%, diante do aumento do otimismo sobre a perspectiva de crescimento global.

-    Na EUROPA, após uma sessão instável, INGLATERRA –0,1%, FRANÇA –0,6% e ALEMANHA –0,7%, influenciadas negativamente pela perspectiva de uma guerra de preços no setor de telecomunicações francês e positivamente por sinais de melhora econômica na Alemanha.

-    Nos EUA, revertendo uma abertura negativa, para o S&P fechar o dia no maior patamar em 5 anos (aos 1.402pts), S&P 0,4%, DJ 0,5% e NASDAQ 0,3%, diante do aumento das esperanças de que a economia global continuará a se recuperar, principalmente diante da divulgação de bons resultados corporativos.


Economia:

 

Tentando distribuir renda e indicando que os Estados começam a enfrentar os bancos para tentar solucionar a crise financeira nos países europeus, ontem o grupo de ministros das Finanças da União Europeia autorizou que 11 países da zona do euro cobrem o imposto sobre transações financeiras.

 

Dando sinais positivos da economia brasileira, (1) em JAN/13 o percentual de famílias brasileiras que não conseguirão pagar suas dívidas ou contas em atraso ficou em 6,6%, o que representa o menor patamar desde que este monitoramento começou a ser feito em JAN/10, (2) 44% dos empresários brasileiros estão muito confiantes no crescimento das receitas de suas companhias este ano, porcentagem de otimistas que em todo mundo só fica atrás da dos executivos russos (66% de otimistas), indianos (63%) e mexicanos (62%) e (3) a primeira prévia do Índice de Confiança da Indústria de JAN/13 aponta uma alta de 0,2% ante DEZ/12, para 106,6pts.

 

Ajudando no crescimento da economia brasileira ao investir no setor produtivo, no ano passado o BNDES atingiu a marca histórica de R$ 156 bilhões em desembolsos para projetos, um crescimento de 12% na comparação com o ano anterior.

 

Como reflexo da enorme falta de mão de obra qualificada no Brasil, segundo a Confederação Nacional da Indústria o aumento nos custos com pessoal na indústria brasileira foi de 9,9% no terceiro trimestre do ano passado na comparação com o mesmo período de 2011.

 

Provando mais uma vez que em tempos de crise mundial vale o ditado ''pirão pouco o meu primeiro'', a Rodada Doha, de negociações mundiais de livre comércio, parece ter morrido em silêncio quase completo e ao que tudo indica se trata de um fracasso único na história das negociações multilaterais de comércio.

 

A ''luz amarela'' sobre o endividamento da Petrobrás foi acesa dentro da empresa, jogando ainda mais pressão por um aumento de combustíveis antes da divulgação dos resultados do quarto trimestre de 2012, já que a estatal ultrapassou a barreira que é usada como referência por agências de classificação de risco e por este motivo ''teme'' que sua ''nota'' seja rebaixada, o que deixaria empréstimos mais caros, forçaria a venda de ações e limitaria a capacidade de investimento da empresa, com reflexos negativos para toda a cadeia de fornecedores.

 

-    A Oi caiu -7,9%, com o mercado reagindo mal à demissão de seu presidente-executivo, Francisco Valim, e a nomeação do presidente do conselho de administração, José Mauro Carneiro da Cunha, para o posto.

-    A Usiminas caiu -6,1%, após ter sua ''nota'' rebaixada pelos analistas do banco BTG Pactual.

-    O Santander caiu -3,24%, após Emilio Botín, seu presidente mundial, ''garantir'' que a filial brasileira do banco espanhol não está à venda.

-    A Eletrobrás subiu 6,2%, pelo décimo pregão consecutivo de alta, já que algumas subsidiárias da empresa já iniciaram programas de redução de despesas antes mesmo de o comando da holding aprovar o novo plano de negócios.


Política:

 

Mostrando quem faz parte de ''sua turma'', o senador peemedebista Renan Calheiros, provável futuro presidente do Senado, já costurou acordos para Romero Jucá, ex-líder do governo, ter um cargo na Mesa diretora, Fernando Collor, seu conterrâneo, comandar a poderosa comissão de Infraestrutura e Blairo Maggi, ganhador em 2005 do troféu "motosserra de ouro" (do Greenpeace), comandar a Comissão do Meio Ambiente.

 

''De olho'' na disputa presidencial de 2014, Marina Silva, ex-ministra do Meio Ambiente, reuniu-se na noite de ontem com cerca de 350 apoiadores em SP para discutir a criação de um novo partido político, que necessita de 500 mil assinaturas para ser criado até OUT/13, e já descartou fazer concessões para receber em sua nova sigla lideranças partidárias que não se alinhem com o ideário do movimento que a apoia.

 

Para ter mais ''simpatia'' dos prefeitos e também aliviar o caixa dos municípios, a presidenta Dilma encomendou à área econômica uma proposta de "encontro de contas" para cidades que têm dívidas com o INSS e, ao mesmo tempo, créditos federais a receber.

 

Dando sequencia aos atritos entre o legislativo e o judiciário brasileiro, ontem, em documento encaminhado ao Supremo Tribunal Federal, Sarney, o presidente do Congresso, negou que o Legislativo tenha se omitido ao não votar as novas regras de distribuição dos recursos do Fundo de Participação dos Estados.

 

Acusando o Palácio do Planalto de maquiar o cenário econômico, sem pensar que sua atitude poderia, no limite, prejudicar muito a economia brasileira, ontem DEM e PSDB protocolaram uma ação no Supremo Tribunal Federal pedindo que seja declarada inconstitucional a medida provisória que liberou crédito extraordinário de R$ 42,5bi para investimentos neste ano.

 

Ex-ministro de Lula, Anderson Adauto, atualmente sem partido, foi denunciado pelo Ministério Público de MG sob acusação de ter cometido crime de responsabilidade ao desviar cerca de R$ 1mi da prefeitura de Uberaba.


Crítica:

 

Em mais um exemplo de descaso com os recursos públicos, o governo do Ceará pagou R$ 650 mil por um show da cantora Ivete Sangalo na inauguração de um hospital em Sobral, berço político do governador Cid Gomes, do PSB, e de seu irmão Ciro Gomes.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário