R.B. 15/JAN/13 ‘’Excelente e impopular exemplo’’


R.B.

"Excelente e impopular exemplo"

 

São Paulo, 15 de janeiro de 2013 (TERÇA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA pode volta a subir, acompanhando a valorização das commodities nos mercados internacionais, influenciada positivamente pela divulgação de bons resultados corporativos e também beneficiada pela provável melhora do ''humor'' nas bolsas dos países do ''primeiro mundo''.

-    O DÓLAR deve seguir em queda, desta vez testando o ''suporte'' dos R$ 2,02, diante do aumento das ''apostas'' de que o câmbio, e não mais a taxa básica de juros, será o principal instrumento do governo para conter a inflação ao longo deste ano de 2013.

 

ONTEM

-    BOVESPA 0,9%, já abriu em alta e, com bom volume de negócios (R$ 7,1bi), manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, para fechar o dia acima dos 62.000pts (aos 62.080pts), a despeito da cautela que predominava no exterior e com destaques de alta para as ações dos bancos, como Banco do Brasil (3,7%), Bradesco (1,6%) e Itaú (1,2%).

-    DÓLAR –0,2% à R$ 2,03, já abriu em queda e permaneceu nesta trajetória na maior parte do dia, acompanhando o recuo da moeda norte-americana no exterior ante divisas de elevada correlação com os preços das commodities, como é o caso do real.

-    Na ÁSIA, em mais um dia de alta, JAPÃO ficou fechada por conta de feriado local, mesmo assim a moeda local, o iene, atingiu o menor patamar em 2,5 anos frente ao dólar, CORÉIA 0,5%, beneficiada pela intensa pressão política em cima do BC do Japão para apresentar medidas amplas para estimular a economia e CHINA 3,1%, recuperando as perdas de sexta-feira (-1,8%), para fechar no maior patamar em 7 meses.

-    Na EUROPA, próximas da estabilidade e sem uma tendência única, INGLATERRA –0,2%, FRANÇA 0,1% e ALEMANHA 0,1%, com os investidores esperançosos de que Bernanke, o presidente do Fed (''BC'' dos EUA), dê sinais mais claros sobre o futuro da política de compra de ativos.

-    Nos EUA, também sem uma tendência única, após um pregão com poucos negócios, poucos indicadores e pouca volatilidade, S&P –0,1%, DJ 0,1% e NASDAQ –0,3%, já que os investidores evitaram grandes apostas e adotaram uma postura cautelosa antes do discurso e Bernanke, o presidente do Fed (''BC'' local).


Economia:

 

-    Segundo Carlos Lessa, ex-professor de Dilma e Ex-presidente do BNDES no governo Lula, a presidenta Dilma é desenvolvimentista e tem boas ideias, mas continua fazendo uma política de estabilização.

 

Ontem, durante seu esperado depoimento, Bernanke, presidente do Fed (''BC'' dos EUA), pediu aos parlamentares norte-americanos que aprovem o quanto antes a elevação do teto da dívida dos EUA para evitar um possivelmente desastroso ''calote'' que levaria a economia para uma nova recessão, ressaltando que, apesar da reação exibida pelo emprego e pelo setor imobiliário nos EUA, a situação econômica ainda é insatisfatória.

 

Esta semana tem reunião do Copom e, diante da piora das expectativas de atividade econômica, cerca de 95% do ''mercado'' acredita, e ''aposta'', que a autoridade monetária não irá fazer qualquer alteração na taxa Selic, atualmente em 7,25% ao ano.

 

Mais pessimista que na semana passada, na Focus desta semana o ''mercado'' elevou, de 5,49% para 5,53% suas ''apostas'' para o IPCA de 2013 e reduziu, de 3,26% para 3,20%, suas previsões para o crescimento da economia brasileira neste ano.

 

Com a Selic no menor patamar da história (7,25% ao ano), em DEZ/12 a média da taxa de juros cobrada nas operações de crédito para pessoas física ficou em ainda ''estratosféricos'' 88,83% ao ano, o que mesmo assim representa a menor taxa de juros da série histórica e as reduções podem ser atribuídas (1) à maior competição das instituições financeiras após os bancos públicos reduzirem suas taxas de juros, (2) a pequena redução nos índices de inadimplência e (3) à expectativa de redução da inadimplência nos próximos meses em um ambiente de crescimento econômico maior.

 

Conforme já era esperado, ontem a presidenta Dilma sancionou a lei que prorroga as concessões do setor elétrico e dá condições para a redução de até –20% nas tarifas de energia até o fim deste mês, o que por sua vez vai ajudar no controle da inflação e permitir que a Petrobrás possa reajustar os preços da gasolina.

 

Em um movimento que tem entre suas causas os impostos mais altos e a maior interferência do governo na economia, o percentual do portfólio de fundos de ações globais especializados em mercados emergentes investido no Brasil caiu de 16,7% no fim de 2009 para 11,6% em NOV/12, o que representa o patamar mais baixo desde 2005 e diminui a capacidade de financiamento das empresas brasileiras, por meio da Bolsa, e do governo, via mercado de títulos públicos.

 

''Apostando no Brasil'', os japoneses da Kirin, que em 2011 compraram a fabricante das cervejas Nova Schin e Devassa ,pretendem expandir de 650 mil para 1 milhão o número de seus pontos de venda no país apenas nos próximos 2 anos.

 

Responsáveis pelo maior número de vagas no mercado de trabalho, o faturamento das micro e pequenas empresas do Estado de SP cresceu 4,7% no último mês de NOV/12, em comparação com o mesmo mês de 2011, chegando a R$ 45,1bi.


Política:

 

Para não comprometer o deputado peemedebista Henrique Eduardo Alves, que disputa como favorito a presidência da Câmara, o seu assessor parlamentar Aluizio Dutra de Almeida pediu demissão ontem, um dia depois da revelação de que sua empresa foi beneficiada por emendas parlamentares do seu chefe.

 

A ex-senadora e atual vereadora de Maceió Heloisa Helena, do PSOL, usou sua página no Facebook para informar aos seus seguidores que Marina Silva decidiu criar uma nova sigla, o que viabilizaria sua candidatura à presidência em 2014.

 

Segundo o deputado Bruno Araújo, líder do PSDB na Câmara, está mantido o apoio dos tucanos à candidatura do líder do PMDB, o deputado Henrique Eduardo Alves, à presidência da Câmara mesmo após as denúncias publicadas neste fim de semana.

 

Após quase 2 horas de conversa com a presidenta Dilma, Eduardo Campos, o governador de Pernambuco, deixou o Palácio do Planalto repetindo o discurso de apoio ao governo federal, ressaltando que antecipar o debate eleitoral não interessa ao desenvolvimento do país, mas também deixando claro que o ''seu'' PSB manterá o projeto de crescimento em todo o Brasil.

 

Funcionários da Secretaria de Emprego e Relações do Trabalho do Estado de SP estão recolhendo assinaturas no horário de expediente para fundar o Partido Solidariedade, nova legenda articulada nos bastidores pelo deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força Sindical.


Crítica:

 

Dilapidando o patrimônio da Petrobrás, já que a empresa exporta petróleo e importa gasolina, sendo obrigada a vender no Brasil a preços abaixo do valor praticado no mercado internacional, em 2012 as importações de gasolina atingiram o recorde histórico de 3,78 bilhões de litros, um volume 70% superior ao de 2011.

 

Dando um ''excelente e impopular exemplo'', Rubens Bomtempo, prefeito de Petrópolis, na região serrana do RJ, anunciou que não haverá carnaval na cidade e que os repasses, no valor de R$ 1mi, que iriam para o desfile das escolas de samba do município, serão investidos na saúde.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário