R.B. 16/JAN/13 ‘’Enorme fonte de preocupação’’


R.B.

"Enorme fonte de preocupação"

 

São Paulo, 16 de janeiro de 2013 (QUARTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve seguir em queda, seguindo o desempenho das bolsas dos países do ''primeiro mundo'', que são influenciadas negativamente pelos ''temores'' com a dívida publica norte-americana, porem deve-se ressaltar que o patamar é interessante para investimentos de médio e longo prazos, já que o baixo patamar da Selic (7,25%) vai atrair cada vez mais recursos para o mercado acionário.

-    O DÓLAR pode voltar a subir, novamente acompanhando o comportamento da moeda norte-americana nos mercados mundiais, porem deve-se ressaltar que a tendência ainda é de queda, principalmente diante da manutenção do fluxo positivo de recursos externos.

 

ONTEM

-    BOVESPA –0,6%, abriu ''de lado'', para na máxima avançar 0,1%, porem manteve-se em território negativo ao longo de ''quase'' todo pregão, pressionada com novas preocupações com os EUA, que após os impasses sobre o "abismo fiscal" no fim de 2012 precisa definir a elevação do teto de sua dívida.

-    DÓLAR 0,2% à R$ 2,04, abriu em queda, para na mínima recuar –0,2%, porem logo passou a subir e fechou em leve alta, acompanhando o comportamento do mercado externo, onde a divisa norte-americana avançou em relação a moedas de perfil semelhante ao real.

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 0,7%, no maior patamar em 32 meses, com as exportadoras impulsionadas por uma queda da moeda local (o iene) frente ao dólar, CORÈIA -1,2%, pressionada por perdas nos fornecedores da Apple após rumores de que a empresa havia cancelado encomendas de telas e outros componentes do iPhone 5 devido a uma demanda fraca pelo aparelho e CHINA 0,6%, alcançando sua máxima em 6 meses.

-    Na EUROPA, novamente em queda, INGLATERRA –0,1%, FRANÇA –0,3% e ALEMANHA –0,7%, com destaques de queda para ações do setor de tecnologia, após a produtora de softwares SAP, cujas ações recuaram –4,1%, publicar resultados trimestrais fracos.

-    Nos EUA, sem uma tendência única, S&P 0,1%, DJ 0,2% e NASDAQ –0,2%, com os dois primeiros índices beneficiados pela divulgação de dados sobre varejo do país mais fortes do que o esperado, porem o índice de tecnologia pressionado negativamente pelas ações da Apple, que recuou pelo terceiro pregão consecutivo, desta vez –3,2%, diante de ''rumores'' de que a empresa fez cortes em encomendas de peças de iPhone.


Economia:

 

Mostrando que a situação da dívida publica norte-americana continua sendo uma ''enorme fonte de preocupação'', ontem a agência de qualificação de risco Fitch declarou que pode rebaixar a nota de crédito dos EUA se o país não aumentar o teto da sua dívida e não implementar medidas para reduzir o déficit público.

 

Mesmo com a taxa básica de juros no menor patamar da história (7,25%), o que em tese deveria estimular os investimentos no setor produtivo da economia, segundo uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria, 85,4% das empresas brasileiras pretendem investir em 2013, o que representa o menor patamar desde 2009, quando 86,6% das indústrias anunciaram a intenção de investir no ano seguinte.

 

Desde 2005 o preço da gasolina tem se mantido praticamente constante no Brasil, enquanto o etanol, que tem cotação livre, ficou mais caro, o que acabou gerando migração do consumo de combustível para a gasolina, em detrimento do etanol, porem diante do provável e inevitável reajuste do preço da gasolina, o etanol voltará a ficar mais atraente para o consumidor e assim estimular novos investimentos no setor.

 

Desmentindo os ''rumores'' de que o governo estaria prestes a anunciar um aumento de 7% para a gasolina, Arno Augustin, secretário do Tesouro Nacional e ministro interino da Fazenda, afirmou que desconhece qualquer decisão do governo sobre o assunto.

 

Beneficiados pelos baixo patamar da taxa de juros e pelos elevados índices de emprego e renda, (1) em DEZ/12 o índice de endividamento das famílias de SP ficou em 46,3%, percentual menor do que os 47,4% registrados em NOV/12 e (2) nos 11 primeiros meses de 2012 as vendas do comércio varejista brasileiro, destoando do resto da economia, registraram expansão de 8,9% na comparação com o mesmo período de 2011.

 

Apesar de alguns projetos já estarem prontos e não estarem funcionando por falta de linhas de transmissão, o BNDES, com o objetivo de diversificar e elevar a segurança da matriz energética brasileira, anunciou que estima para este ano de 2013 um aumento de cerca de 15% na liberação de recursos para projetos de energia eólica, atingindo um patamar recorde de R$ 3,9bi.

 

Adequando-se a nova realidade do preços do setor imobiliário brasileiro e acirrando a concorrência com os bancos privados, ontem a Caixa Econômica Federal anunciou a redução da taxa de juros para financiamento de imóveis acima de R$ 500 mil.

 

Segundo Mauricio Tolmasquim, presidente da Empresa de Pesquisa Energética, mesmo com o aumento no nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas registrado nos últimos dias, ainda é cedo para começar a desligar as usinas térmicas movidas a óleo combustível.

 

-    O Bradesco caiu -1,5%, o Itaú recuou -1,2% e o Santander diminuiu -1,1%, após a caixa anunciar uma forte redução nos juros dos financiamentos imobiliários acima de R$ 500mil.


Política:

 

Dando sua primeira manifestação pública após as denunciar de que a empresa de seu assessor parlamentar recebia verbas de emendas suas, o deputado peemedebista Henrique Eduardo Alves, que deve ser eleito o novo presidente da Câmara, negou ter cometido irregularidades e disse não ver conflito de interesses na atuação de seu agora ex-funcionário.

 

Afastado do governo desde DEZ/11, quando deixou o comando do ministério do Trabalho sob uma série de denúncias, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, afirmou ontem não descarta a possibilidade de o partido deixar a base aliada e lançar uma candidatura própria à Presidência da República em 2014.

 

Apoiado pelo senador Cristovam Buarque, do PDT, o senador Randolfe Rodrigues, do PSOL, anunciou ontem que vai lançar seu nome na disputa à presidência do Senado em oposição à candidatura de Renan Calheiros, do PMDB, que tem o apoio da base aliada e é favorito ao cargo.


Crítica:

 

Confirmando mais uma vez a péssima qualidade das faculdades e universidades brasileiras, o último exame da Ordem da Ordem dos Advogados do Brasil teve 83% dos candidatos reprovados na parte objetiva, que é apenas a primeira fase do processo seletivo e exige o mínimo de 50% de acerto das questões.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário