R.B. 12/DEZ/12 ‘’Agora é o Brasil quem mete o bedelho e dá pitacos’’


R.B.

"Agora é o Brasil quem mete o bedelho e dá pitacos"

 

São Paulo, 12 de dezembro de 2012 (QUARTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve voltar a subir, dando sequencia à sua trajetória rumo aos 60.000pts, acompanhando a nova melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais e impulsionada pelo aumento das ''apostas'' de que a recuperação da economia brasileira deve se intensificar no próximo ano.

-    O DÓLAR pode voltar a cair, com ''boas chances'' de testar o agora ''suporte'' dos R$ 2,05 até o final do ano, acompanhando a redução das tensões externas e diante da percepção é que as declarações de membros do BC indicam que a autoridade monetária continuará controlando a volatilidade excessiva do mercado.

 

ONTEM

-    BOVESPA 0,6%, abriu ''de lado'', para na mínima recuar –0,5%, porem, com bom volume de negócios (R$ 7,7bi), passou a subir no final da manhã e fechou em alta pelo terceiro pregão consecutivo, desta vez beneficiada pela inesperada melhora da confiança de investidores na Alemanha e pelas expectativas mais positivas sobre as negociações fiscais nos EUA.

-    DÓLAR 0,1% à R$ 2,08, já abriu ''de lado'' e manteve a trajetória indefinida ao longo de todo pregão, em dia recheado de declarações de integrantes do BC sobre inflação e câmbio e mesmo com o anúncio, no fim da sessão, de um novo leilão conjugado de venda e compra de dólares pelo BC, a ser realizado neste quarta-feira.

-    Na ÁSIA, nos maiores patamares em 16 meses, JAPÃO 0,1%, CORÉIA 0,3% e CHINA 0,4%, impulsionadas pelo avanço dos preços das commodities, apesar de os ganhos terem sido limitados por investidores à espera de uma decisão do Fed (''BC'' dos EUA) nesta semana e de algum progresso nas negociações para resolver o abismo fiscal norte-americano.

-    Na EUROPA, nos maiores patamares em 18 meses, INGLATERRA 0,1%, FRANÇA 0,9% e ALEMANHA 0,8%, com destaques de alta para as ações dos setores dependentes de crescimento econômico sólido, como montadoras, construção e matérias-primas, impulsionadas pelas novas evidências de melhora na economia alemã, após o indicador ZEW sinalizar uma acentuada melhora no sentimento do investidor deste país.

-    Nos EUA, acompanhando o bom desempenho das bolsas da Europa e também beneficiadas pelos avanços nas negociações para solucionar o ''abismo fiscal'' do país, S&P 0,6%, DJ 0,6% e NASDAQ 1,2%, lideradas por ganhos no setor tecnológico, o que ajudou o S&P 500 a fechar em seu maior nível desde o dia da eleição presidencial norte-americana.


Economia:
 
Mostrando que ''agora é o Brasil quem mete o bedelho e dá pitacos'' nos países do ''primeiro mundo'', ontem, durante sua visita à Paris, a presidenta Dilma voltou a defender a adoção de medidas de incentivo ao crescimento econômico como receita para superar a atual crise econômica global, ressaltando que é importante a criação de uma "efetiva união bancária" na zona do euro e alertando que cortes radicais de gastos que gerem uma recessão econômica podem agravar a crise, em vez de resolvê-la.
 
Dando mais um recado de que o BC não deseja uma alta muito acentuada do dólar no momento, Tombini, presidente do BC, afirmou que uma desvalorização do câmbio com impacto na inflação não serve para elevar a competitividade do país.
 
Ressaltando que a política monetária do governo Dilma segue sendo conduzida tendo como foco o controle da inflação, Carlos Hamilton Araújo, diretor do BC, admitiu ontem que há no Brasil uma flutuação "suja" no câmbio em referência às intervenções da autoridade monetária no mercado cambial para obter uma cotação desejável ao país.
 
''Apostando no Brasil'', (1) a petrolífera OGX anunciou que vai investir R$ 2,5bi em atividades de exploração em 2013 e (2) a fabricante japonesa de automóveis Nissan anunciou que pretende investir até R$ 400mi para construir um centro de pesquisa e tecnologia no país Brasil.
 
Superando ''de longe'' as expectativas iniciais, que apontavam para um crescimento de 25%, segundo a Braspag, empresa de autorização de pagamentos para comércio eletrônico, em 2012 o faturamento do varejo on-line no Brasil acumula um crescimento de 46% em relação ao ano passado, e os números poderão ser ainda maiores por conta do incremento das compras de Natal.
 
Impulsionadas pelo baixo patamar dos preços na comparação com o mercado internacional e pelas medidas do governo de incentivo a compra de automóveis particulares, em 2012 as vendas de combustíveis no Brasil já cresceram 6,3% na comparação com 2011, atingindo 118bi de litros, o que representa o maior patamar e o maior avanço acima do PIB já registrado na história do país.
 
-    Mesmo com a Selic no menor patamar da história (7,25%), em NOV/12 as taxas de juros nas operações de crédito tiveram alta ante OUT/12, tanto para pessoa física quanto para pessoa jurídica.
 
Ontem, no mesmo dia em que Arno Agustin, secretário do Tesouro, defendeu as intervenções do governo no setor privado e afirmou que a redução das taxas de retorno é "irreversível, foi anunciado que nos 9 primeiros meses desde ano os 5 maiores bancos privados do Brasil, que pela ordem são Bradesco, Itaú, Santander, HSBC e Citibank, cortaram 7.286 postos de trabalho, o que representa uma redução de -2,5% do total de funcionários.
 
Enquanto o governo se esquiva sobre o aumento nos preços dos combustíveis, em meio a pressões de acionistas da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, ex-presidente da estatal, afirmou ontem que a necessidade de mudança é "inexorável", ressaltando que a diferença do preço internacional e do preço doméstico não pode continuar.
 
Para evitar que outros países, como principalmente a Rússia, sigam o exemplo do Japão e decidam suspender a compra de carne brasileira por conta da revelação de que foi identificado o vírus da vaca loca em um animal abatido em 2010 no Pará, o Ministério da Agricultura promoverá ao menos 20 missões técnicas em mercados consumidores a partir de hoje.

Política:
 
Mesmo com a oposição dos governadores tucanos, ontem o Congresso aprovou em uma comissão mista a MP 579, que prevê a renovação das concessões do setor elétrico e que agora passa para votação no plenário da Câmara e depois do Senado.
 
Após as declarações de Marcos Valério afirmando que pagou dívidas de Lula e que recebeu ameaças de morte de membros do PT, Dilma determinou que os membros do governo federal devem defender o ex-presidente com veemência e a bancada do PSDB no Senado decidiu apresentar requerimento na Comissão de Constituição e Justiça para convocar o referido ''empresário''.
 
Com uma enorme dificuldade de passar um dia sem aparecer na mídia, ontem Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal, afirmou que as novas denúncias de Marcos Valério devem ser investigadas.
 
Principal aliado do PT na esfera federal e 70% engajado na reeleição de Dilma em 2014, o PMDB indica a cada dia que almeja a principal cadeira do Palácio do Planalto em 2018, provavelmente com Sergio Cabral, o governador do RJ.

Crítica:
 
Limpando sua sujeira, para assim se enquadrar à nova legislação de descarte de resíduos sólidos, a Oi investirá R$ 10mi na construção de 5 fábricas e na reforma de outra que farão a chamada manufatura reversa de equipamentos e componentes de telefonia.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com
Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho

Nenhum comentário:

Postar um comentário