R.B. 13/JUL/12 ''Menino-malufinho''


R.B.

"Menino-malufinho"

 

São Paulo, 13 de julho de 2012 (SEXTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, mesmo após a divulgação da já esperada redução do ritmo de crescimento da China, tentando recuperar uma parte das perdas acumuladas na semana (-5,2%), diante da melhora do ''humor'' nas bolsas da Europa e dos ''rumores'' de que a taxa de juros pode cair para 7% na próxima reunião do Copom.

-    O DÓLAR pode cair, reduzindo a valorização acumulada nos últimos pregões, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e seguindo o fluxo positivo de recursos externos.

 

ONTEM

-    BOVESPA -0,3% (aos 53.615pts), já abriu em queda, para na mínima recuar -1,9% e atingir os 52.555pts e, apesar de recuperar uma boa parte das perdas iniciais, fechou em território negativo pelo quarto pregão consecutivo, acompanhando as perdas das demais bolsas mundiais.

-    DÓLAR 0,2% à R$ 2,04, já abriu em alta e, em linha com o movimento de aversão a risco visto no mercado de câmbio externo, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, com o BC ainda ausente do mercado e assim confirmando cada vez mais que vende acima de R$ 2,10 e compra abaixo de R$ 2,00.

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO -1,5%, CORÉIA 0,3% e CHINA 0,5%, divididas entre um corte surpresa dos juros na Coréia, o primeiro em 3 anos, e uma queda inesperada no nível de emprego na Austrália.

-    Na EUROPA, acompanhando a decepção dos investidores em relação à ata do Fed (''BC'' dos EUA), que não correspondeu às expectativas de lançar novos estímulos econômicos, INGLATERRA -1,0%, FRANÇA -0,7% e ALEMANHA -0,5%, com destaques de queda para as ações de bancos, como Commerzbank (-2,6%), Deutsche Bank (-2,0%) e Société Générale (-2,2%), e para ações de empresas ligadas a commodities, como Natural Resources (-4,2%), Rio Tinto (-3,5%) e Antofagasta (-3,9%).

-    Nos EUA, em mais um dia de perdas, S&P -0,5%, DJ -0,2% e NASDAQ -0,8%, derrubadas por resultados negativos de empresas do setor de tecnologia, como a gigante indiana TI Infosys que recuou -11,2% após alertar sobre desaceleração nas vendas, dizendo que a incerteza econômica global está prejudicando os gastos em tecnologia.


Economia:
 

Exatamente como previa o ''mercado'', hoje pela manhã o governo da China anunciou a desaceleração de seu PIB no segundo trimestre do ano, com um crescimento de 7,6%, o que representa o menor patamar desde o primeiro trimestre de 2009 e foi causado (1) pela diminuição das exportações para a Europa, (2) pela estagnação do setor imobiliário e (3) pela inabilidade do governo em estimular o aumento do consumo interno.

 

Como fruto direto da redução da taxa de juros e da mudança das regras da poupança, nos 6 primeiros meses deste ano a indústria brasileira de fundos de investimentos teve uma captação líquida de R$ 74,4bi, um recorde histórico para o período, e assim atingiu R$ 2,1tri de patrimônio líquido, o que representa uma alta de 9,1% na comparação com o período imediatamente anterior.

 

Nos 6 primeiros meses deste ano o volume de cheques devolvidos foi de 2,07%, o que representa o maior percentual para o período desde 2009, com isto, mesmo com 8 cortes seguidos na taxa básica de juros, a taxa de juros média geral para pessoa física apresentou uma elevação de ''incríveis'' 105,36% ao ano em MAI/12 para ''inacreditáveis'' 105,82% ao ano em JUN/12.

 

Como o desemprego ainda está baixo e o governo segue sem se preocupar em investir em educação e profissionalização, segundo uma pesquisa recente 57% das 20 maiores empresas de call center brasileiras estão com grandes dificuldades para contratar profissionais.

 

-    A Petrobrás subiu 0,2% e, após o fechamento do pregão anunciou o reajuste de 6% no preço do diesel nas refinarias alegando que com isto busca alinhar o preço dos derivados aos valores praticados no mercado internacional.

-    A TIM caiu -7,6%, após Paulo Bernardo, ministro das Comunicações, afirmar que a empresa pode ter sanções por causa da qualidade do seu serviço.


Política:
 
Com seu partido rumando para ficar tão pequeno como o PSOL, o ''nobre'' senador Agripino Maia, presidente do DEM, afirmou que cobrará explicações do engenheiro e empresário Wilder Pedro de Morais, suplente de Demóstenes Torres, que teria omitido parte do seu patrimônio na declaração de bens apresentada à Justiça Eleitoral e apareceu em grampos feitos pela Polícia Federal segundo os quais Cachoeira teria trabalhado para coloca-lo na suplência de Demóstenes e na Secretaria de Infraestrutura do governo de Goiás, cargo ainda ocupado por ele.
 
Com o apelido de ''menino-malufinho'' pegando cada dia mais, Haddad, candidato do PT à prefeitura de SP, questionou ontem a capacidade do ex-secretário municipal de Educação e atual vice na chapa do seu adversário tucano Serra, Alexandre Schneider, de usar as novas tecnologias, insinuando que ele não recebeu verbas do ministério porque não enviou o formulário eletrônico com a solicitação.
 
Mesmo depois de passar por quatro penitenciárias, cumprir quase 7 anos de prisão e ser candidatíssimo a ser barrado pela Lei da Ficha Limpa, Vicente Viscome, o primeiro vereador cassado da História de SP, tenta o retorno à vida política, aos 70 anos, nesta eleição, como candidato a uma vaga na Câmara de SP.
 
Descartando a hipótese de apoiar Soninha Francine, a ex-senadora Marina Silva disse ontem que não pretende apoiar nenhum candidato a prefeito em SP, onde teve 20% dos votos na eleição presidencial de 2010.
 
Irritado com a falta de acordo para votações que coloca em risco o recesso parlamentar, o petista Marco Maia, presidente da Câmara, ameaçou cortar o ponto dos deputados que não comparecerem nas sessões de segunda e terça-feira da próxima semana.
Crítica:
 
Modernizando, evoluindo e assim criando uma importante ''jurisprudência mundial'', ontem a Suprema Corte do Canadá decidiu que compositores e gravadoras não devem receber pelos direitos de execução de músicas baixadas na internet.
 
Para quem acreditava que Demóstenes Torres ficaria desempregado após ser cassado no Senado, ontem o ''nobre ex-senador'' reassumiu o cargo de procurador criminal no Ministério Público de Goiás, do qual estava licenciado desde 1999, com um salário base de R$ 22 mil mensais.
PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com
Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho

Nenhum comentário:

Postar um comentário