R.B. 3/MAI/12 ''Sem medo''


R.B.

"Sem medo"

 

São Paulo, 3 de maio de 2012 (QUINTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve seguir em alta, acompanhando a melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais e a valorização das commodities e também esperando o provável anuncio do governo de mudanças na remuneração da poupança, o que certamente abrirá espaço para novos cortes na taxa básica de juros.

-    O DÓLAR pode cair, em um ''ajuste técnico'' após fechar o pregão anterior no maior patamar desde 17/JUL/09, porem deve-se ressaltar que a tendência de novos cortes da Selic deve manter em alta a cotação da moeda norte-americana.

 

ONTEM

-    BOVESPA 1,0%, abriu ''de lado'', para na mínima recuar -0,3%, porem firmou-se em uma trajetória positiva ainda na parte da manha, com bom volume de negócios (R$ 7,7bi) e mesmo com a instabilidade das demais bolsas mundiais, influenciada positivamente pela valorização das commodities.

-    DÓLAR 0,9% à R$ 1,93, já abriu em alta e, mesmo com o ''humor positivo'' na Bovespa, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, pressionado pelos leilões de compra do BC e acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana.

-    Na ÁSIA, ''animadas'' com o bom desempenho das bolsas de NY no dia anterior, JAPÃO 0,3%, CORÉIA 1,2% e CHINA 1,8%, também beneficiadas pela divulgação de dados de pedidos industriais mostrando que em ABR/12 a manufatura cresceu em exportadores chave como Taiwan e Coréia.

-    Na EUROPA, revertendo uma abertura positiva, INGLATERRA -0,9%, FRANÇA -0,4% e ALEMANHA -0,7%, com dados negativos sobre a economia da zona do euro, como o desemprego de 10,9% em MAR/12 (o maior dos últimos 15 anos) aumentando preocupações sobre a crise da dívida na região.

-    Nos EUA, realizando lucros após atingirem os maiores patamares dos últimos 4 anos, S&P -0,2%, DJ -0,1% e NASDAQ 0,3%, com os investidores ''digerindo'' um relatório decepcionante sobre a criação de empregos no setor privado em ABR/12 e com destaques de queda para as ações de bancos, como Bank of America (-1,8%) e JPMorgan (-1,3%).


Economia:
 

Com o governo Dilma articulando bastante para mudar a forma de calculo da rentabilidade da poupança, os economistas da Febraban já projetam que a taxa básica de juros, a Selic, chegue a 8,5% em JUL/12.

 

Com o objetivo de encontrar medidas para garantir o crescimento econômico do Brasil, Dilma inicia nessa semana uma rodada de reuniões com centrais sindicais, empresários e conselho político e a provável saída será o fortalecimento do mercado interno.

 

Beneficiado pelas recentes quedas na taxa de juros, em ABR/12 o índice que mede a intenção de consumo das famílias paulistas registrou aumento de 2% na comparação com MAR/12 e de 7,2% na comparação com ABR/11.

 

Mostrando pouco otimismo, mesmo diante das recentes medidas adotadas pelo governo federal para estimular a produção brasileira, Paulo Skaf, o presidente da Fiesp, afirmou ontem que a indústria deverá apresentar um crescimento entre 1,5% e 2% neste ano.

 

Mesmo com a forte alta do dólar no período (4,4%), em ABR/12 a balança comercial brasileira registrou superávit de apenas US$ 881mi, resultado que é -52,7% inferior ao registrado em ABR/11 e que foi influenciado por um valor recorde para o período de US$ 18,7bi em importações.

 

Com alguns campos do pré-sal já produzindo bastante e também beneficiadas pelo aumento da tensão no Irã, em ABR/12 as exportações de petróleo pelo Brasil atingiram 2,83 milhões de toneladas, o que representa um aumento de 28% sobre o mesmo mês de 2011.

 

-    A Petrobras avançou 3,3%, beneficiada por novos rumores de possível reajuste no preço da gasolina.

-    A MRV subiu 5,0%, após entrar na carteira recomendada do BTG Pactual.

-    A Gerdau caiu -0,6% e, após o fechamento do pregão anunciou que registrou um lucro líquido de R$ 397mi no primeiro trimestre deste ano, o que ficou abaixo do esperado pelo ''mercado'' e representa uma queda de -3% em relação ao mesmo período do ano passado.


Política:
 
''Sem medo'' de uma provável reação negativa da oposição, ainda hoje o governo Dilma deve anunciar mudanças nas regras da caderneta de poupança para abrir caminho para que o BC reduza ainda mais a taxa básica de juros.
 
Ontem a CPI do Cachoeira furou a blindagem montada pelo PT para proteger o governo federal e decidiu investigar as ligações da Delta Construções S.A. em todo o Brasil, e não somente na Região Centro-Oeste, como havia sido proposto pelo relator Odair Cunha, do PT de MG.
 
Desprezando o enorme conflito de interesses, ontem a deputada estadual Lilian Matins, que também é esposa de Wilson Martins, o governador do Piauí, tomou posse como conselheira do Tribunal de Contas do Estado, que é um cargo vitalício.
 
Acreditando que a derrota não significa grande coisa além de uma mudança temporária de planos, o PT de SP, diante do fraco desempenho de Haddad, ainda não jogou a toalha mais aposta e investe cada dia menos nas eleições para a prefeitura da capital paulista.

Crítica:
 
Podendo, em tese, criar uma jurisprudência que devolveria 100% do território brasileiro aos índios, já que era assim antes de Cabral chegar por aqui em 1.500, ontem, diante do agravamento no conflito entre índios e fazendeiros no sul da Bahia, o Supremo Tribunal Federal reconheceu, por 7 votos a 1, que o local é uma área indígena, determinando a anulação dos títulos de terras existentes no local e obrigando a saída dos fazendeiros.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com
Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho

Nenhum comentário:

Postar um comentário