R.B. 8/MAR/12 ''Os ricos continuam ficando cada dia mais ricos''


R.B.

"Os ricos continuam ficando cada dia mais ricos"

 

São Paulo, 8 de março de 2012 (QUINTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, tentando recuperar as perdas acumuladas na semana (-2,6%) e o patamar dos 67.000pts, ''animada'' com o corte de -0,75% da Selic, já que isto incentiva os investimentos no setor produtivo da economia, e também ''aliviada'' com a nova melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais.

-    O DÓLAR pode cair, após 4 pregões consecutivos de alta, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e já que mesmo com a redução da Selic o Brasil continua com a maior taxa real de juros do mundo (4,2%).

 

ONTEM

-    BOVESPA 1,4% (aos 66.016pts), já abriu em alta e, recuperando uma pequena parte das perdas acumuladas nos 2 últimos pregões, manteve a trajetória ascendente ao longo de toda sessão, sob impacto dos dados positivos do mercado de trabalho dos EUA e com a expectativa de redução da taxa Selic.

-    DÓLAR 0,1% à R$ 1,76, abriu em alta, para na máxima avançar 0,5%, porem, mesmo com a expectativa de redução da Selic, perdeu forças na parte da tarde e fechou próximo da estabilidade, com a apreensão de investidores sobre o anúncio de novas medidas no mercado de câmbio sendo contrabalançada pelo apetite por risco no cenário internacional, num dia em que novamente o BC não interveio no mercado.

-    Na ÁSIA, seguindo as perdas das demais bolsas mundiais, para fecharem em território negativo pelo terceiro pregão consecutivo, JAPÃO -0,6%, CORÉIA -0,9% e CHINA -0,6%, ainda diante da maior incerteza sobre o resgate da Grécia e de crescentes preocupações sobre a desaceleração da economia global.

-    Na EUROPA, revertendo uma abertura negativa, INGLATERRA 0,5%, FRANÇA 0,9% e ALEMANHA 0,5%, impulsionadas pelos ganhos nas ações dos bancos, como HSBC (0,7%), Popolare SC (6,4%), BNP Paribas (2,1%) e Commerzbank (3,2%), diante do pequeno avanço no programa de troca de bônus da Grécia.

-    Nos EUA, quebrando uma série de 3 quedas consecutivas, S&P 0,7%, DJ 0,6% e NASDAQ 0,9%, após um relatório mostrar geração de empregos no setor privado acima das expectativas no mês passado.


Economia:
 

Surpreendendo ao menos metade do ''mercado'', que esperava -0,5%, e atento aos sinais de controle da inflação e de desaceleração da economia brasileira, ontem o Copom deduziu, pela quinta vez consecutiva, a taxa básica de juros, desta vez em -0,75%, de 10,5% para 9,75% ao ano, o que coloca a Selic em um dígito pela primeira vez desde ABR/10, porem mantêm o Brasil na liderança mundial dos juros reais, com 4,2% ante 3,4% do segundo colocado (a Rússia), e na vice-liderança dos juros nominais do mundo, perdendo apenas para a Venezuela com 15,55%.

 

Ontem, durante um balanço do PAC2, Mantega, ministro da Fazenda, afirmou que o aumento dos investimentos públicos e privados será o maior desafio para garantir um maior crescimento da economia brasileira em 2012, ressaltando que o governo adotará medidas para auxiliar a indústria brasileira e evitar a valorização do real.

 

Mostrando que, apesar da melhor distribuição de renda, no Brasil ''os ricos continuam ficando cada dia mais ricos'', segundo a um ranking da revista Forbes a soma da fortuna dos bilionários brasileiros subiu de US$ 131bi em 2011 para US$ 151bi em 2012.

 

Com os dólares sendo atraídos pela elevada taxa real de juros da economia brasileira, agora em 4,2%, em FEV/12 o fluxo cambial do Brasil ficou positivo em US$ 5,7bi, elevando assim o saldo positivo do ano para US$ 13,0bi.

 

Visando diversificar e tornar ainda mais limpa a matriz energética brasileira, ontem o BNDES aprovou um financiamento de R$ 389mi para a instalação de 5 parques eólicos no Nordeste que juntos terão capacidade instalada de 138 MW.

 

Dando mais um importante sinal de controle da inflação, em FEV/12 o IGP-DI ficou em 0,07%, ante 0,30% em JAN/12, com isto acumula alta de apenas 3,38% nos últimos 12 meses, patamar bem abaixo do centro da meta do BC (4,5%).

 

-    A Rossi subiu 7,0%, MRV avançou 4,7% e a PDG Realty se valorizou 4,5%, diante das ''apostas'' de redução da Selic.

-    A Petrobras subiu 1,0%, já que durante o pregão, Maria das Graças Foster, presidente da empresa, afirmou que o ajuste do preço da gasolina será feito se houver justificativa.


Política:
 
Numa rebelião conduzida por partidos aliados, ontem o governo Dilma sofreu sua primeira grande derrota no Senado, já que em um recado ao Palácio do Planalto os senadores, liderados pelo PMDB, rejeitaram a recondução de Bernardo Figueiredo para a diretoria-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres.
 
Pressionada pelos partidos da base, a presidente Dilma Rousseff mandou abrir o cofre na tentativa de pacificar os aliados insatisfeitos com o controle sobre os gastos dos ministérios e com o arrocho imposto à liberação das emendas dos parlamentares em ano eleitoral.
 
Com o objetivo de atrair a ''simpatia'' do PSD, o novo partido criado por Kassab, ontem a Câmara dos Deputados aprovou a criação de novas vagas em comissões temáticas para abrigar o referido partido.
 
Certamente apenas para irritar e atrapalhar Serra, Alckmin, governador de SP, afirmou ontem que "não há razão para nenhuma alteração" nas prévias que devem decidir o candidato do partido à Prefeitura de SP, marcadas para o dia 25/MAR/12.
 
Ontem, ao assinar um compromisso com o Programa Cidades Sustentáveis, Haddad, pré-candidato do PT à Prefeitura de SP, atacou Serra afirmando que em 2006 o tucano não cumpriu a sua promessa, registrada na sabatina da Folha em 2004, de não deixar a prefeitura de SP antes do final do mandato.

Crítica:
 
Ressaltando que a República no Brasil proclamou o Estado laico e reconheceu o direito de todos professarem a religião de sua crença, Wadih Damous, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil do RJ, criticou ontem a presença de um crucifixo no plenário do Supremo Tribunal Federal.
 
Com o objetivo de impedir que o consumidor pague para ver anúncios, a Agência Nacional de Cinema quer dar ferramentas para que os 12,5 milhões de assinantes de TV paga possam fazer valer a lei, aprovada pelo Congresso em AGO/11, que destina no máximo 25% do tempo da programação da TV fechada à publicidade.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com
Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho

Nenhum comentário:

Postar um comentário