R.B. 27/JAN/12 ''Chave de lata''


R.B.

"Chave de lata"

 

São Paulo, 27 de janeiro de 2012 (SEXTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, para fechar em território positivo pelo nono pregão consecutivo e ampliar a valorização acumulada no ano (10,9%), desta vez beneficiada principalmente pela valorização das commodities no mercado internacional.

-    O DÓLAR pode cair, dando sequência à sua ''trajetória natural'' que, diante do fluxo positivo de recursos externos, só deve ser revertida com medidas cambiais do governo ou com um corte maior e mais rápido da Selic.

 

ONTEM

-    BOVESPA 0,7%, já abriu em alta e, com bom volume de negócios (R$ 7,9bi), manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, para na máxima do dia atingir 63.804pts, impulsionada principalmente por papéis de construção, bancos e consumo.

-    DÓLAR -1,1% à R$ 1,74, já abriu em queda e, após romper com facilidade o ''suporte'' dos R$ 1,75, manteve-se em território negativo ao longo de todo pregão, acompanhando a melhora do ''humor'' na Bovespa e a trajetória descendente da moeda norte-americana, já que Fed (''BC'' dos EUA) acenou com um juros baixo até o fim de 2014.

-    Na ÁSIA, recuperando as perdas do pregão anterior, JAPÃO 0,3%, CORÉIA 0,2% e CHINA 1,3%, ''animadas'' pela perspectiva de manutenção dos juros baixos nos EUA por um longo período e com destaques de alta para as ações de exportadoras.

-    Na EUROPA, beneficiadas pelo crescimento acima do esperado do índice de confiança dos consumidores da Alemanha e também reagindo positivamente à decisão do Fed (''BC'' dos EUA) de manter os juros baixos e indicar que eles seguirão assim até 2014, INGLATERRA 1,3%, FRANÇA 1,5% e ALEMANHA 1,8%, com destaques de alta para as ações de bancos.

-    Nos EUA, realizando lucros recentes. S&P -0,6%, DJ -0,2% e NASDAQ -0,5%, influenciadas negativamente pela divulgação de vendas de moradias mais baixas do que o esperado e por alguns balanços com resultados mistos.


Economia:
 
Falando algo que agrada muito ao ''mercado'', principalmente se for cumprido, ontem Mantega, ministro da Fazenda, afirmou que o governo Dilma vai continuar reduzindo as despesas de custeio e diminuindo a relação divida/PIB para abrir espaço para aumento de investimento e principalmente a redução da taxa básica de juros pelo BC.
 
Apresentando um número que atualmente causa inveja em ''110%'' dos países do ''primeiro mundo'', segundo o IBGE em 2011 a média de desocupação no Brasil ficou em 6%, a menor taxa desde o início da série histórica em 2002, com destaque positivo para DEZ/11, quando a taxa de desocupação foi estimada em 4,7%.
 
Podendo ajudar no controle da inflação, segundo projeções divulgadas pela ata do Copom, a gasolina, que pressionou bastante o IPCA em 2011, deve ter o preço estabilizado em 2012, com 0% de variação.
 
Confirmando mais uma vez que está ''de olho'' nos turistas brasileiros cada vez mais numerosos,  e gastadores, que chegam aos EUA, Roberta Jacobson, secretária-assistente de Estado dos EUA, afirmou, durante um encontro com estudantes norte-americanos, que a indústria turística de seu país está desesperada por quem fala português.
 
-    A Vale caiu -0,8%, no mesmo dia em que ganhou o inglório título de pior empresa do mundo por uma premiação criada desde 2000 pelas ONGs Greenpeace e Declaração de Bernia, que ressaltou que a mineradora brasileira tem uma história de 70 anos manchada por repetidas violações dos direitos humanos, condições desumanas de trabalho, pilhagem do patrimônio público e pela exploração cruel da natureza.

Política:
 
Ontem, durante seu discurso no Fórum Social de Porto Alegre, Dilma exaltou os movimentos de "indignados" nos EUA e na Europa, ressaltando que estas mobilizações nos países afetados por crises em suas economias não podem ser desconsideradas.
 
Usando a ''velha desculpa esfarrapada'' de falta de provas, ontem Ricardo Lewandowski, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, aceitou pedido liminar do governador de Roraima, que é o tucano José de Anchieta Júnior, para continuar no cargo.
 
Com o objetivo de profissionalizar cada dia mais a maquina publica e principalmente seu ministério, Dilma já dá sinais claros de que está disposta a comprar outras brigas com o PMDB, mesmo depois da insatisfação do seu principal aliado com as recentes mudanças promovidas pelo governo no Departamento Nacional de Obras Contra a Seca e na Funasa.
 
Mesmo diante de suspeitas de direcionamento do contrato, levantadas pela multinacional IBM, Cezar Peluso, presidente do Conselho Nacional de Justiça, conseguiu enquadrar os conselheiros e obteve o apoio para tocar em frente uma licitação milionária de banco de dados.
 
Mostrando uma imensa falta de responsabilidade de principalmente de civilidade, o petista Marco Maia, presidente da Câmara, escondeu a realização de uma viagem para Alemanha e não repassou o cargo à primeira vice, a peemedebista Rose de Freitas deixando a Casa sem comando por 5 dias nesta semana.

Crítica:
 
Para fechar com ''chave de lata'' sua passagem pela Petrobrás, na qual as ações da empresa caíram de quase R$ 50,00 para em alguns momentos menos da metade deste preço, Gabrielli, futuro ex-presidente da companhia, afirmou ontem em Davos, aonde ocorre do Fórum Econômico Mundial, que o governo sempre teve e sempre terá o controle sobre a Petrobras, porque é majoritário no Conselho que decide as políticas da companhia.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com
Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho

Nenhum comentário:

Postar um comentário