R.B. 7/DEZ/11 ''Guerra interna''


R.B.

"Guerra interna"

 

São Paulo, 7 de dezembro de 2011 (QUARTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve seguir em alta, rumo aos 60.000pts, acompanhando a melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais, beneficiada pela valorização das commodities e influenciada positivamente pelas boas perspectivas para a economia brasileira.

-    O DÓLAR pode cair, retornando à sua ''trajetória natural'' após 2 pregões consecutivos de alta, influenciado pela provável melhora do ''humor'' na Bovespa e pela manutenção do fluxo positivo de recursos externos.

 

ONTEM

-    BOVESPA 1,1%, abriu em queda, para na mínima recuar -0,6%, prejudicada pela ''ameaça'' de rebaixamento da ''nota'' de 15 países da Europa pela S&P, porem passou a subir na parte da tarde, para fechar o dia no maior patamar desde 25/JUL/11 (aos 59.536pts), seguindo a melhora do ''humor'' nas bolsas de NY", diante das ''apostas'' de que na sexta-feira os líderes da União Européia chegarão a um consenso para o anúncio de medidas mais efetivas.

-    DÓLAR 0,3% à R$ 1,79, já abriu em alta e manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, acompanhando a tendência de alta da moeda norte-americana nos demais mercados mundiais e refletindo o tom cauteloso no exterior ainda por incertezas relacionadas à crise de dívida na zona do euro.

-    Na ÁSIA, refletindo primeiro a noticia de que a S&P pode rebaixar sua ''nota'' para 15 países da Europa, JAPÃO -1,4%, CORÉIA -1,1% e CHINA -0,3%, pressionadas principalmente pelas ações das companhias ligadas a recursos naturais.

-    Na EUROPA, também reagindo negativamente ao alerta feito pela S&P, que inclusive afirmou que o Fundo Europeu de Estabilidade Financeira também poderá ter sua ''nota'' reduzida, INGLATERRA -0,2%, FRANÇA -0,4% e ALEMANHA -1,0%, com destaques de queda para as ações de bancos.

-    Nos EUA, revertendo uma abertura negativa, S&P 0,1%, DJ 0,4% e NASDAQ 0,2%, diante das ''apostas'' de que os líderes europeus tomarão atitudes mais firmes nesta semana para encerrar a crise da dívida na região, incluindo o fortalecimento de seu fundo de resgate.


Economia:
 
Mostrando-se otimista com as perspectivas internas, mesmo com as turbulências nas economias de países do ''primeiro mundo'', o empresário Eike Batista afirmou na noite de ontem que o mundo ainda quer consumir bastante e que o Brasil está preparado para suprir a demanda de outras nações, ressaltando inclusive que existem condições para que o PIB brasileiro cresça na faixa dos 5% já no ano que vem.
 
Colocando mais uma vez ''o dedo na ferida'', ontem Dilma criticou o que chamou de "insensatez política" por parte dos governos dos EUA e da União Européia no enfrentamento da crise financeira internacional.
 
Segundo Tombini, presidente do BC, o Brasil, apesar de ter registrado estabilidade no seu crescimento no terceiro trimestre, se encontra em um ciclo sustentado de expansão econômica, o que é confirmado (1) pelo aumento de 3,7% do PIB nos últimos 4 trimestres, (2) pelo cenário de convergência da inflação para a meta em 2012 e (3) pelas perspectivas favoráveis para a atividade mesmo diante do complexo cenário internacional.
 
Ressaltando que a desaceleração da economia brasileira é passageira e que o PIB voltará a crescer já no quarto trimestre de 2011, Mantega, ministro da Fazenda, afirmou que a desaceleração registrada no terceiro trimestre é resultado de uma combinação dos efeitos da crise internacional, que desestimula o consumo e o investimento, e das medidas macropudenciais adotadas no fim do ano passado para segurar a economia e a inflação.
 
O resultado fraco do PIB brasileiro no terceiro trimestre deste ano mostra que o ''mercado estava errado'' quando, no primeiro dia de SET/11, ficou irritado e contrariado pelo fato de o BC ter cortado os juros.
 
Auxiliando na expansão do ''Imperialismo tupiniquim'', ontem o governo Dilma publicou no Diário Oficial da União um decreto que autoriza o BNDES a captar recursos no exterior para financiar investimentos internacionais de empresas brasileiras.
 
''Apostando alto'' no bom desempenho da economia brasileira, ontem a fabricante norte-americana de automóveis Ford anunciou investimentos de R$ 800mi para a produção de um novo modelo em sua planta de São Bernardo do Campo.

Política:
 
Ajudando a aumentar o poder de influencia do Brasil no mundo, ontem o plenário da Câmara dos Deputados aprovou um projeto de decreto legislativo que permitirá a ampliação em 0,53% da participação do Brasil no FMI que passará a deter 2,316% das quotas totais do Fundo e assim subirá da 14ª à 10ª posição no ranking dos quotistas.
 
Com forte pressão da bancada ruralista, ontem o Senado aprovou, por 59 votos a favor e 7 contra, o novo código florestal, que perdoa as multas do produtor rural que desmatou áreas de preservação até JUL/08.
 
Em mais um capitulo da ''guerra interna'' que os tucanos não se cansam de tornar publica, ontem o ex-presidente FHC afirmou que o seu partido, o PSDB, deve dizer "o que é contra e o que é a favor" para marcar suas posições em relação governo federal.

Crítica:
 
Abrindo brechas para a corrupção, Kassab, prefeito de SP, anunciou que vai gastar R$ 30,6mi para contratar empresas que o ajudem a cumprir boa parte dos compromissos que fez ao assumir o cargo, acelerando estudos ambientais e licitações e monitorando o andamento de obras.
 
Podendo fazer Berlusconi, o ex-primeiro ministro da Itália, nunca mais por os pés na França, ontem os deputados franceses aprovaram uma declaração que reafirma a intenção de abolir a prostituição, devendo ser apresentado, ainda hoje, um projeto de lei para punir os clientes.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário