R.B. 5/DEZ/11 ''Sabe-se lá de quem''


R.B.

"Sabe-se lá de quem"

 

São Paulo, 5 de dezembro de 2011 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, retornando ao seu ''rally'' de final de ano para tentar fechar o mês acima dos 60.000pts, diante das ''apostas'' de que em 2012 teremos (1) novos cortes da taxa básica de juros, (2) mais valorização das commodities, (3) redução das tensões na Europa, (4) recuperação da economia dos EUA e (5) manutenção do patamar de crescimento na China.

-    O DÓLAR pode voltar a cair, ampliando as perdas acumuladas na semana passada (-5,2%), influenciado pela provável melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais e seguindo o fluxo positivo de recursos externos.

 

SEXTA-FEIRA

-    BOVESPA -0,4%, abriu em alta, para logo atingir a máxima do dia avançando 1,2%, porem foi perdendo ''forças'' ao longo da sessão e, com bom volume de negócios (R$ 6,3bi), fechou leve baixa, interrompendo a sequência de 2 dias de alta expressiva, mas fechando a semana com valorização acumulada de 5,4%.

-    DÓLAR -0,8% à R$ 1,79, já abriu em queda e, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana, fechou em território negativo pelo sexto pregão consecutivo, para fechar o dia abaixo de R$ 1,80 pela primeira vez em 2 semanas.

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 0,5%, CORÉIA -0,1% e CHINA -1,1%, divididas entre um movimento de realização de lucros da semana e ainda os reflexos positivos das ações coordenadas de BCs para reduzir o custo de financiamento nos mercados de capital.

-    Na EUROPA, fechando a semana com os maiores ganhos semanais desde o final de 2008, INGLATERRA 1,1%, FRANÇA 1,1% e ALEMANHA 0,7%, ainda beneficiadas por esperanças de que líderes da zona do euro estejam se unindo para encontrar uma solução para a crise de dívida do bloco e com destaques positivos para as ações de bancos.

-    Nos EUA, devolvendo os ganhos da abertura, S&P -0,1%, DJ -0,6% e NASDAQ -0,1%, realizando lucros recentes mesmo com o anuncio de queda para o patamar mais baixo desde MAR/09 da taxa do desemprego do país.


Economia:
 
Diante do agravamento da crise e da dificuldade em exportar, da menor confiança de empresários e consumidores e do efeito retardado da alta dos juros que vigorou até AGO/11, a indústria brasileira pisou forte no freio e já opera num nível de produção -4,7% inferior ao recorde registrado em MAI/11.
 
Estimulados pela tendência de queda da taxa básica de juros, em NOV/11 as pessoas físicas somaram 22,26% dos investimentos em ações na Bovespa, o que representa um crescimento de quase 10% na comparação com os 20,41% de participação destes investidores em OUT/11.
 
Dando novos sinais do aumento da renda do brasileiro, (1) em 2011 o consumo per capita de sabão deve crescer 12% na comparação com 2010 e (2) em DEZ/11 o número de passageiros que circularão pelos aeroportos brasileiros deve crescer 13,6% na comparação com DEZ/10.
 
Sustentado principalmente pela renda do agronegócio da cana-de-açúcar, o interior paulista foi a região que mais ampliou gastos com alimentos, bebidas, produtos de higiene e limpeza neste ano, à frente até dos mercados "queridinhos" do consumo, como o Nordeste e o Centro-Oeste, acumulando um crescimento de 14,8% no desembolso com esses itens na comparação com igual período de 2010.
No ano fiscal encerrado em OUT/11, o governo dos EUA concedeu 820 mil vistos a brasileiros, o que representa um salto de 44% sobre o mesmo período de 2010 e, ''de olho'' nos crescentes gastos dos turistas brasileiros no país, o Senado norte-americano está votando uma lei para acelerar o processo para a concessão de vistos para brasileiros.
 
-    A Petrobrás subiu 0,1%, após confirmar uma captação internacional de US$ 2,5bi com vencimento em até 10 anos e rendimento ao investidor de 5,066% ao ano.

Política:
 
Provando mais uma vez que no governo Dilma ''tudo que balança cai'', ontem, após uma conversa com a ''chefona'', Carlo Lupi entregou seu cargo de ministro do Trabalho, abalado por inúmeros escândalos, como o ultimo que revelou que ele acumulou 2 empregos públicos por 5 anos antes de entrar para o Executivo federal.
 
Comandados pelo marqueteiro Duda Mendonça, que recebe seu salário ''sabe-se lá de quem'', os defensores da divisão do Pará, após uma briga interna sobre os rumos da campanha, chegam à reta final do plebiscito com tom mais agressivo.
 
Tentando fazer com que o Ministério do Trabalho não caia no colo do PT e da CUT, Manoel Dias, secretário-geral do PDT, afirmou que a Executiva do partido se reunirá nesta segunda-feira para discutir a substituição de Carlos Lupi.
 
Alertando para indícios de tráfico de influencia, os partidos de oposição querem que o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, explique ao Congresso os contratos de sua empresa, a P-21 Consultorias e Projetos Ltda.

Crítica:
 
Mostrando que a solução está nas mãos de pouca gente, segundo um estudo apresentado na 17ª Conferência das Partes da Convenção do Clima da ONU, que acontece na África do Sul, mais da metade de todas as emissões de carbono liberadas na atmosfera são geradas por apenas 5 países (China, EUA, Índia, Rússia e Japão).
 
Em uma ameaça direta aos EUA, segundo fontes do ministério das relações exteriores do Irã, se o Ocidente realmente bloquear a capacidade de Teerã exportar petróleo, o preço global da matéria-prima iria mais do que dobrar, atingindo até US$ 250 o barril.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário