R.B. 1/DEZ/11 ‘’Uma força para a sustentabilidade’’


R.B.

"Uma força para a sustentabilidade"

 

Rio de Janeiro, 1 de dezembro de 2011 (QUINTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, tentando recuperar em DEZ/11 uma boa parte das perdas acumuladas no ano (-17,9%), beneficiada internamente pelos sinais positivos da economia brasileira e pela redução da taxa básica de juros e externamente pela provável melhora do ''humor'' nos países do ''primeiro mundo''.

-    O DÓLAR deve cair, retornando à sua ''trajetória natural'' após avançar 6,4% em NOV/11 e 8,8% no ano, já que mesmo com  a redução da Selic, de 11,5% para 11%, o Brasil continua atraindo ''investimentos'' externos já que segue pagando a maior taxa real de juros do mundo (5,1%).

 

ONTEM

-    BOVESPA 2,9% (-2,5% em NOV/11), já abriu em alta e manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, ''animada'' pelo anúncio dos BCs do Canadá, do Reino Unido, do Japão, dos EUA, da Suíça e Europeu de uma ação coordenada para evitar uma das piores consequências da crise financeira atual caso a situação deteriore, que é a contração de crédito.

-    DÓLAR –2,0% à R$ 1,81, já abriu em queda e, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana, manteve a tendência descendente ao longo de todo pregão, também influenciado pela decisão do Banco do Povo da China de cortar a taxa de compulsório em -0,5%.

-    Na ÁSIA, reagindo negativamente ao rebaixamento da nota de vários bancos globais pela agência de classificação de risco S&P, JAPÃO-0,5%, realizando lucros das fortes altas dos 2 últimos pregões, com bom volume de negócios e destaques de queda para as ações de exportadoras, como Fanuc (-2,5%) e a Kyocera (-1,6%), CHINA –3,3%, devido às preocupações de que a demanda pelos papéis B seria atingida pelo iminente lançamento de um conselho para empresas internacionais em Xangai e CORÉIA –0,5%, espelhando outros mercados regionais e pressionada por ações de serviços públicos.

-    Na EUROPA, revertendo uma abertura negativa, INGLATERRA 3,2%, FRANÇA 4,2% e ALEMANHA 5,0%, ''animadas'' com a notícia de que os principais BCs do mundo vão agir em conjunto e cobrar menos das instituições financeiras que precisarem tomar empréstimos em dólar.

-    Nos EUA, também revertendo uma abertura negativa, S&P %, DJ % e NASDAQ %, beneficiadas pela melhora do ''humor'' na Europa e também pelo anuncio de bons números da economia do país, como o crescimento dos gastos dos consumidores e das vendas de automóveis.


Economia:
 
Conforme esperado por cerca de 90% do ''mercado'', ontem, após o fechamento do pregão, o Copom, em uma decisão unanime, reduziu a Selic em –0,5%, desta vez de 11,5% para 11%, o menor patamar do governo Dilma, ressaltando em seu comunicado que o ajuste é necessário diante da situação da economia mundial e é possível devido ao cenário de convergência da inflação para a meta em 2012.
 
Segundo Fernando Pimentel, ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, na próxima semana o governo Dilma anunciará novas medidas para estimular o consumo no país, como a flexibilização das restrições ao crédito e a redução do IOF para aplicações financeiras.
 
Dando novos sinais positivos da economia brasileira, (1) em OUT/11 a taxa de desemprego no país ficou em 10,1%, ante 10,6% em SET/11, (2) a versão tupiniquim do "Black Friday" apresentou vendas 88% maiores que no mesmo período de 2010,  (3) nos 10 primeiros meses deste ano as as vendas reais dos supermercados brasileiros cresceram 3,9% na comparação com o mesmo período de 2010, (4) em 2011 o consumo doméstico de produtos transformados de alumínio deverá crescer 9,3% na comparação com 2010 e (5) nos 10 primeiros meses de 2011 as vendas de vinho no país cresceram 37,5% na comparação com o mesmo período de 2010.
 
Mesmo com a crise financeira mundial, segundo a empresa de recrutamento Michael Page, provavelmente diante de uma perspectivas de novos cortes na taxa básica de juros, 63% dos executivos de companhias brasileiras e multinacionais estão otimistas em relação aos investimentos em 2012 e dizem que suas empresas aumentarão os investimentos frente a 2011.
 
Evitando, ao menos do curto prazo, a catástrofe que seria a  dissolução do euro, a decisão conjunta tomada ontem pelos principais BCs do mundo mostra que aos poucos os países e governos vão cedendo mais uma vez ao mercado e agora não é tão distante a possibilidade de a Alemanha concordar em dividir a conta dos seus ''companheiros endividados, ineficientes e improdutivos'.
 
Indicando mais uma vez que, mesmo em tempos de crise financeira mundial, o Brasil continua sendo um ''porto seguro'' para investimentos, segundo números oficiais do BC nos 25 primeiros dias de NOV/11 o fluxo de dólares para o país ficou positivo em US$ 686mi, elevando com isto o saldo positivo no ano para US$ 68,8bi, mais do que o dobro dos R$ 24,3bi acumulados ao longo de todo ano passado.

Política:
 
Reforçando, mesmo sob protestos da oposição, o quadro do Ministério que acaba de sair de um turbilhão de denúncias, que aliás
culminaram na demissão do ex-titular da Pasta, Orlando Silva, ontem a Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou hoje a criação de 24 cargos comissionados no Ministério do Esporte.
 
Fazendo a Comissão de Ética Pública da Presidência da República recomendar a exoneração do ministro do Trabalho, foi descoberto que Carlos Lupi ocupou simultaneamente, por quase 5 anos, 2 cargos de assessor parlamentar em órgãos públicos distintos, a Câmara dos Deputados, em Brasília, e a Câmara Municipal do RJ.
 

Contrariando entendimento do Supremo Tribunal Federal, que em JUN/09 decidiu que seria exigido diploma universitário apenas de profissões ligadas à vida, como medicina, engenharia e direito, ontem o Senado aprovou em primeiro turno a proposta de emenda constitucional que obriga o diploma para jornalistas exercerem a profissão.


Crítica:
 
Tentando, com argumentos técnicos e sólidos, rebater o emotivo e irracional vídeo feito pelos ''descolados'' artistas globais contra a construção da usina Belo Monte, Jerson Kelman, presidente da Light, afirmou ontem que a sociedade está mal informada sobre a obra.
 
Dando ''uma força para a sustentabilidade'', Dilma assinou e já foi publicado ontem no Diário Oficial um decreto que dará, de ontem até 31/DEZ/11, descontos de até 50% no IPI para as empresas que utilizam resíduos sólidos recicláveis adquiridos em cooperativas de catadores de lixo na fabricação de seus produtos.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário