R.B. 14/DEZ/11 "Enorme megalomania"


R.B.

"Enorme megalomania"

 

São Paulo, 14 de dezembro de 2011 (QUARTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve cair, devolvendo ''com juros'' a fraca valorização do pregão anterior, influenciada pela nova piora do ''humor'' nas bolsas do ''primeiro mundo'' e também pelas divulgações de projeções pouco animadoras para a bolsa brasileira em 2012.

-    O DÓLAR pode seguir em alta, ainda acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana, porem deve-se ressaltar que a tendência segue sendo de baixa, diante da manutenção do fluxo positivo de recursos externos.

 

ONTEM

-    BOVESPA 0,3%, já abriu em alta e, influenciada positivamente pelo alívio gerado com o bom resultado de um leilão de títulos da Espanha, manteve-se em território positivo ao longo de todo pregão, também beneficiada pela valorização das commodities.

-    DÓLAR 0,3% à R$ 1,85, abriu ''de lado'' e, mesmo com a melhora do ''humor'' na Bovespa, logo passou a subir e manteve a trajetória ascendente ao longo de quase todo pregão, mais uma vez seguindo a tendência externa da moeda norte-americana.

-    Na ÁSIA, devolvendo os ganhos do pregão anterior, JAPÃO -1,2%, CORÉIA -1,1% e CHINA -1,8%, influenciadas negativamente pelo aviso da agência Moody's, que fará uma revisão das notas soberanas dos países europeus no começo de 2012, e da Fitch, que afirmou que o novo tratado da União Européia não tirará pressão dos mercados.

-    Na EUROPA, sem uma tendência única, INGLATERRA 1,1%, FRANÇA -0,3% e ALEMANHA -0,2%, beneficiadas por dados positivos da confiança na Alemanha e pelo leilão de venda de títulos da Espanha, porem prejudicadas por declarações de Angela Merkel, a primeira-ministra da Alemanha, de que é contra o aumento do tamanho do fundo permanente de resgate dos países endividados da Europa.

-    Nos EUA, revertendo uma abertura positiva, S&P -0,9%, DJ -0,5% e NASDAQ -1,3%, decepcionadas pela decisão do Fomc (''Copom'' norte-americano) de não anunciar nenhuma nova medida de estímulo à economia.


Economia:
 
Superando todos os países da zona do euro, os EUA e o Japão, o Brasil aparece na 11ª posição do ranking divulgado ontem pelo Fórum Mundial de Economia que leva em conta a estabilidade da moeda, do sistema bancário e o risco de crise da dívida soberana.
 
Dando novos sinais positivos da economia interna, (1) nos 10 primeiros meses deste ano as vendas do comércio varejista brasileiro foram 6,7% maiores que no mesmo período de 201, (2) até o final deste ano, segundo projeções da Associação Comercial de São Paulo, os brasileiros desembolsarão R$ 1,5tri com o pagamento de tributos federais, estaduais e municipais, o que representa um recorde histórico e (3) segundo uma pesquisa da ManpowerGroup, 4 em 10 empresas brasileiras pretendem contratar trabalhadores no primeiro trimestre do ano que vem.
 
Ajudando mais uma vez seu setor ''queridinho'', o governo Dilma prepara ''com carinho'' uma redução do IPI de carros nacionais com a ''desculpa'' de reaquecer as vendas no mercado automobilístico e de aumentar o índice de nacionalização dos carros fabricados no país.
 
Como reflexo direto da crise nos países do ''primeiro mundo'', o crédito externo para o Brasil teve uma queda de -63% desde AGO/11, afetando diretamente as captações de empresas brasileiras no segundo semestre deste ano, com 10 operações no ano diante de 39 em 2010 e de 22 em 2009.
 
Mostrando otimismo, Maurício Bianchi, vice-presidente do sindicato da indústria da construção de SP, afirmou que em SP faltam escritórios de alta performance tecnológica e que por este motivo nos próximos 2 anos os empreendimentos AA e A vão liderar o crescimento no setor, com alta de 47,8% até 2013.
 
Confirmando mais uma vez a verdadeira ''vocação'' do Brasil, segundo projeções de José Garcia Gasques, coordenador de Planejamento Estratégico do Ministério da Agricultura, a produção agrícola brasileira, que este ano atingirá o patamar recorde de R$ 206bi, vai bater mais um recorde histórico em 2012 e superar os R$ 212bi.
 
-    A OGX -1,2%, após o empresário Eike Batista, controlador da empresa, afirmar que o início da produção de petróleo da petroleira poderá ser novamente adiado.
-    A  Marcopolo caiu -1,9%, após comprar uma participação de 75% na Volgren Austrália Pty, maior encarroçadora de ônibus australiana, por cerca de US$ 53,2mi.

Política:
 
Para conseguir a simpatia dos artistas brasileiros, ontem a Câmara de Deputados aprovou, em segundo turno e por 393 a 6, um projeto de Lei que concede isenção de impostos a CDs e DVDs com obras musicais de autores brasileiros.
 
Como também não quer perder sua ''boquinha'', o peemedebista Garibaldi Alves, ministro da Previdência, afirmou ontem que uma possível fusão com o Ministério do Trabalho não está sendo discutida em sua pasta.
 
Defendendo até aonde pode seu ''ministro e amigo'', ontem Dilma afirmou que Fernando Pimentel não tem obrigação de ir ao Congresso falar sobre seus ganhos como consultor antes de entrar no governo.
 
Mostrando uma enorme megalomania e também um desrespeito aos concorrentes, mesmo com o petista Fernando Haddad aparecendo nas pesquisas com apenas 4% das intenções de voto, Edinho Silva, presidente estadual do PT, afirmou que o pré-candidato do partido a prefeito de SP vive "inegável quadro de favoritismo" para a eleição de 2012 e tem grandes possibilidades de se eleger já no primeiro turno.
Crítica:
 
Ajudando a ficar mais ''verde'' e a diversificar ainda mais a excelente matriz energética brasileira, ontem o BNDES aprovou financiamentos para a construção de 26 parques eólicos, todos no Rio Grande do Norte, no valor total de R$ 1,8bi.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário