R.B. 13/DEZ/11 ''Fato inédito''


R.B.

"Fato inédito"

 

São Paulo, 13 de dezembro de 2011 (TERÇA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve seguir em baixa, ainda influenciada negativamente pelo ''péssimo humor'' das demais bolsas mundiais, porem deve-se ressaltar que o patamar pode ser interessante para investimentos de longo prazo, principalmente diante das ''apostas'' de forte queda da Selic em 2012.

-    O DÓLAR pode voltar a subir, testando a resistência dos R$ 1,85, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana e também influenciado pelo ''péssimo humor'' nas bolsas do ''primeiro mundo''.

 

ONTEM

-    BOVESPA 1,5%, já abriu em queda e, acompanhando a nova piora do ''humor'' nas bolsas da Europa, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, para devolver os ganhos acumulados na sexta-feira (1,4%), pressionada principalmente pelas ações da Petrobrás (-2,6%) .

-    DÓLAR 2,1% à R$ 1,84, já abriu em alta e, também acompanhando a forte piora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, diante da desconfiança com o futuro da zona do euro que foi reforçada pelos comentários da agência de classificação de risco Moody's.

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 1,4%, recuperando as perdas do pregão anterior, com destaques de alta para ações de estaleiros e siderúrgicas, como Mitsui O.S.K. Lines (6,4%) e Nippon Steel (3,1%), CHINA –1,0%, no pior nível em 33 meses, por conta de notícia de que a liderança do Partido Comunista não tem planos imediatos para afrouxar a política monetária e CORÉIA 1,3%, impulsionada principalmente por ações do setor tecnológico, como Samsung Electronics (2,9%) e Hynix (4,0%).

-    Na EUROPA, diante das dúvidas sobre se as medidas fechadas na semana passada em um encontro da União Européia serão suficientes para controlar a crise da dívida soberana, INGLATERRA –1,9%, FRANÇA –2,6% e ALEMANHA –3,4%, com destaques de queda para as ações de bancos, como Commerzbank (-7,8%), ING (-8,1%), Dexia (-12,9%), Alpha Bank (-12,1%), Royal Bank of Scotland (-6,5%) e BNP Paribas (-5,1%), também prejudicados pelo anuncio da agência de classificação de risco Moody's que afirmou que os políticos ofereceram poucas novas medidas no encontro da semana passada.

-    Nos EUA, seguindo as perdas das bolsas da Europa, S&P –1,5%, DJ –1,3% e NASDAQ –1,3%, diante da maior aversão ao risco dos investidores que, assim como a  Moody's, consideraram pouco significativos os resultados do encontro de líderes europeus na semana passada, e com destaque negativo para as ações da Intel (-4,0%), que anunciou que seus resultados do quarto trimestre devem ficar abaixo das expectativas divulgadas anteriormente.


Economia:
 
Acompanhando o ''humor negativo'' que se espalha e contamina o mundo, o ''mercado'' reduziu (1) de 3,48% para 3,40% suas ''apostas'' para o crescimento do PIB brasileiro em 2012, (2) de 5,49% para 5,42% suas estimativas para o IPCA de 2012 e (3) de 9,75% para 9,50% suas perspectivas para a Selic no final de 2012.
 
Segundo Tombini, presidente do BC, a exposição do sistema financeiro brasileiro à fragilidade dos bancos europeus é baixa e a solidez do sistema está garantida pela capitalização das instituições, segundo as normas definidas no acordo de Basileia, e pelos R$ 450bi que os bancos mantêm depositados no BC.
 
Contrariando a opinião do governo e corroborando com a opinião do ''mercado'', ontem a agência de classificação de risco Fitch revisou para baixo, desta de 3,5% para 2,8%, sua previsão de crescimento do PIB do Brasil em 2011, ressaltado que esta revisão foi necessária devido ao enfraquecimento e desaceleração da economia decorrente da "política monetária mais apertada, o que inclui medidas prudenciais para controlar o crescimento do crédito e uma postura fiscal restritiva".
 
-    Também apostando na desaceleração da economia mundial, ontem a Organização dos Países Exportadores de Petróleo reduziu sua previsão para a demanda de petróleo mundial em 2012 em cerca de 100 mil barris por dia.
 
Dando novos sinais positivos da economia brasileira, (1) segundo projeções próprias, a indústria química brasileira de uso geral deve encerrar 2011 com um faturamento líquido de R$ 261,9bi, o que representa um crescimento de 15,8% em relação a 2010, (2) em NOV/11 o consumo de energia elétrica no Brasil foi 3,7% maior que em NOV/10 e (3) as vendas internas de papelão ondulado cresceram 4,36% em NOV/11 na comparação com o mesmo mês em 2010.
 
Com o objetivo de aperfeiçoar a central de risco do BC, permitindo uma melhor capacidade de fiscalização e supervisão e, além disso, trazer vantagens para o tomador de crédito, que pode conseguir melhores taxas na hora de pedir um empréstimo, o BC passará a monitorar pequenos tomadores de crédito a partir de abril do próximo ano.
 
Apesar de ter registrado um déficit de US$ –730mi na semana passada, a balança comercial brasileira acumula neste ano um superávit de US$ 25,6bi, resultado é 57,2% maior que o verificado no mesmo período do ano passado.
 
Mostrando pela ''enésima vez'' qual a vocação do Brasil, o agronegócio brasileiro deve quebrar mais um recorde neste ano, desta vez com o Valor Bruto da Produção, indicador que mede o faturamento das vinte principais lavouras agrícolas, atingindo uma receita da ordem de R$ 205,8bi neste ano, patamar 11,7% maior que a registrada no ano passado e a maior já registrada na série histórica iniciada em 1997.

Política:
 
''Fato inédito'', que mostra uma importante renovação na política brasileira, pela primeira vez desde a redemocratização do Brasil o paulistano, que desde então já votou 8 vezes para prefeito, não terá em 2012 a possibilidade de votar em nomes como Suplicys, Malufes e Serras.
 
Para dar conta da maratona de votações que a Câmara e o Senado deflagraram desde OUT/11, o governo acelerou nos 2 últimos meses o empenho das emendas parlamentares apresentadas ao Orçamento de 2011, que saltaram de modestos R$ 40,5mi em SET/11 para R$ 653,4mi em NOV/11.
 
Mostrando que a ''faxina'' no setor público não ocorre apenas entre os políticos, a Polícia Federal prendeu este ano 79 policiais em 10 operações de combate ao crime organizado realizadas em todos os Estados, número que é quase 5 vezes maior que em 2010, quando foram detidos 17 policiais em 3 operações.
 
O governo da presidenta Dilma ''avisou'' que aceita elevar a contribuição da União para o futuro fundo de previdência complementar dos servidores públicos a fim de aprovar o novo modelo de aposentadoria do setor.

Crítica:
 
''Nadando de braçadas'', beneficiados pelo quase monopólio do setor no Brasil, enquanto seus concorrentes do ''primeiro mundo'' amargam enormes prejuízos, o lucro dos bancos brasileiros no terceiro trimestre deste ano apresentou um aumento de 41% em relação ao mesmo período do ano passado, atingindo R$ 17,9bi e se tornando mais uma vez o setor mais lucrativo do país no ano.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário