R.B. 12/DEZ/11 ''Com medo''


R.B.

"Com medo"

 

São Paulo, 12 de dezembro de 2011 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve cair, desta vez influenciada pela agência classificadora Moody's, que anunciou que continua considerando a possibilidade de reduzir sua ''nota'' para a dívida soberana dos países europeus.

-    O DÓLAR pode subir, acompanhando a provável piora do ''humor'' na Bovespa e a trajetória internacional da moeda norte-americana, porem deve-se ressaltar que a tendência ainda é de queda, diante da manutenção do fluxo positivo de recursos externos.

 

SEXTA-FEIRA

-    BOVESPA 1,4%, já abriu em alta e, seguindo a melhora do ''humor'' nos mercados externos, por sua vez animada pelas medidas anunciadas na Europa, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, porem com baixo volume de negócios (R$ 4,7bi).

-    DÓLAR -0,6% à R$ 1,80, já abriu em queda e, devolvendo parte da alta do dia anterior, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, seguindo o ''humor positivo'' na Bovespa e a trajetória internacional da moeda norte-americana.

-    Na ÁSIA, seguindo as perdas das demais bolsas mundiais na quinta-feira, JAPÃO -1,5%, CORÉIA -1,9% e CHINA -0,6%, ainda diante de dúvidas sobre se os líderes europeus poderão aprovar um plano convincente para combater a crise de dívida da zona do euro durante a cúpula de Bruxelas.

-    Na EUROPA, revertendo uma abertura negativa, para recuperarem a maior parte das perdas do pregão anterior, INGLATERRA 0,8%, FRANÇA 2,5% e ALEMANHA 1,9%, com destaques de alta para as ações de bancos, após 26 dos 27 líderes da União Européia concordarem em buscar uma integração maior, com regras orçamentárias mais duras para a zona do euro.

-    Nos EUA, fechando em alta uma semana considerada decisiva para o futuro da zona do euro, S&P 1,7%, DJ 1,5% e NASDAQ 1,9%, beneficiadas pelo resultado positivo da reunião entre os líderes da União Européia e por dados positivos da economia local, como o índice de confiança do consumidor, que subiu de 64,1pts em NOV para 67,7pts em DEZ/11.


Economia:
 

Mesmo com os recentes sinais de desaceleração, o Ministério da Fazenda manteve sua projeção oficial de crescimento da economia brasileira de 3,8% neste ano, já para 2012 o Ministério de Mantega espera que o PIB cresça 5% e ressalta que o IPCA já teria começado a perder ritmo e deve seguir uma tendência de baixa.

 

''Apostando'' no Brasil, o grupo hoteleiro norte-americano Starwood Hotels & Resorts Worldwide, dono da marca Sheraton, anunciou que vai investir R$ 110mi para a construção do primeiro hotel 5 estrelas da região litorânea conhecida como Reserva do Paiva, que fica em Pernambuco.

 

Com o objetivo de evitar que empresas brasileiras sejam afetadas pela queda na oferta de crédito no mercado internacional, o governo Dilma pode emprestar provisoriamente recursos das reservas internacionais ao setor privado, suprindo a necessidade de financiamento das vendas e compras do exterior, assim como já foi feito na crise global de 2008.

 

Contrariando o discurso oficial de que seriam preservados neste ano de contenção fiscal, os investimentos do governo federal encolheram R$ -16,5bi de JAN/11 até NOV/2011, em comparação com o mesmo período de 2010.

 

Apresentando uma forte desaceleração na comparação com o resultado de NOV/11 (0,37%), o IGP-M, usado como referência na maioria dos contratos de aluguel, ficou praticamente estável na primeira leitura de DEZ/11, ao variar apenas 0,04%, porem acumula uma alta de 5,26% nos últimos 12 meses.

 

-    Dando mais um sinal positivo da economia interna, em 2011 as vendas da indústria brasileira de computadores registrará um crescimento de 9% na comparação com 2010.

 

-    A Marfrig subiu 3,5%, dando continuidade ao movimento da véspera, quando foi influenciada pelo anúncio de uma troca de ativos com a Brasil Foods.

-    A JBS caiu -1,9%, após o anúncio de uma oferta de ações de sua controlada nos EUA, a Pilgrim's Pride.


Política:
 
Comemorando o resultado do plebiscito, que para o bem dos cofres públicos do Brasil rejeitou com cerca de 70% dos votos a divisão do Pará, Simão Jatene, governador do Estado, afirmou que um dos "grandes desafios" a partir de agora será tratar dos ressentimentos que surgiram durante a campanha.
 
''Com medo'' de perder mais um de seus ministros, o Palácio do Planalto deflagrou estratégia para tentar esvaziar ao longo desta semana o caso envolvendo Fernando Pimentel, já que acredita que se conseguir desidratar o episódio envolvendo as consultorias dele antes do recesso de fim de ano, o caso estará encerrado.
 
Promulgada há 14 anos pelo Congresso Nacional, a emenda constitucional que criou o teto salarial para o funcionalismo público até hoje não é aplicada pelo Legislativo, que usa a desculpa de que falta regulamentação sobre o que entra ou não no cálculo do chamado "abate teto".
Crítica:
 
Para calar a boca dos ''eco-chatos'', que reclamam que o Brasil vai desmatar e desalojar meia dúzia de índios para construir a hidroelétrica de Belo Monte, segundo Achim Steiner, secretário-executivo do Programa das Nações Unidas para o Ambiente e subsecretário-geral da ONU, nenhum país no planeta fez mais do que o Brasil para combater emissões de carbono nos últimos 2 anos.
 
Depois de testemunhar o maior protesto no país desde o fim da União Soviética, o presidente russo Dmitry Medvedev informou ontem, por meio de sua conta no Facebook, que ordenou uma investigação com base nos relatos de fraudes na eleição parlamentar do último dia 4.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário