R.B. 29/NOV/11 "A Ungida"


R.B.

"A Ungida"

 

São Paulo, 29 de novembro de 2011 (TERÇA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve cair, seguindo a provável nova piora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais, desta vez causada pelas ''ameaças'' das agências de classificação de risco Fitch e Moody's de rebaixar suas ''notas'' para os EUA e para a Europa respectivamente.

-    O DÓLAR pode subir, também reagindo negativamente aos ''avisos'' das agencias de classificação de risco e influenciado pelas expectativas de nova redução da Selic na reunião do Copom desta semana.

 

ONTEM

-    BOVESPA 2,0%, já abriu em alta e, ''comemorando'' os ótimos resultados das vendas do comércio varejista dos EUA, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, também acompanhando a redução das tensões nas bolsas da Europa, já que um porta-voz do governo alemão informou que Alemanha e França estão trabalhando juntas em uma proposta por mudanças concretas e limitadas ao tratado da União Européia.

-    DÓLAR –1,8% à R$ 1,85, já abriu em queda e, mesmo com o aumento dos ''rumores'' de corte de até –0,75% na Selic na reunião do Copom desta semana, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, também influenciado pela melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais.

-    Na ÁSIA, iniciando o movimento de recuperação das perdas recentes que se espalhou pelas demais bolsas mundiais, JAPÃO 1,6%, com destaques de queda para as exportadoras, Toyota (2,9%) e Honda (4,1%), beneficiadas pela desvalorização da moeda local (o iene) frente ao dólar, CHINA 0,1%, diante das expectativas de que Pequim irá adotar medidas para apoiar a indústria local  e CORÉIA 2,2%, já que a antecipação dos pagamentos dos dividendos de fim de ano alavancou as ações dos setores público, financeiro e de telecomunicações.

-    Na EUROPA, fechando o dia com as maiores valorizações diárias desde o final de OUT/11, ''animadas'' por noticias de que os líderes da região estavam progredindo nas discussões para lidar com a crise da dívida na zona do euro, INGLATERRA 2,9%, FRANÇA 5,5% e ALEMANHA 4,6%, com destaques positivos para as ações de bancos, como BNP (10,3%), Société Générale (9,6%), Deutsche Bank (7,2%) e Dexia (15,1%).

-    Nos EUA, recuperando parte das perdas de 7 pregões consecutivos de queda, porem novamente com baixos volumes de negócios, S&P 2,9%, DJ 2,6% e NASDAQ 3,5%, com destaques de alta para as empresas do setor de varejo, após o anúncio de que as vendas durante o feriado do Dia de Ação de Graças deste ano foram 16,4% maiores que no mesmo período de 2010.


Economia:
 
Ontem, após o fechamento do pregão, (1) a agencia de classificação Moody's ameaçou rebaixar a ''nota'' de toda a zona do euro, apontando como principal motivo a fragilidade institucional da região e (2) a agencia de classificação Fitch revisou de neutra para negativa sua perspectiva para a ''nota'' dos EUA, ressaltando que esta nova classificação reflete confiança menor da agência de que medidas fiscais necessárias para equilibrar finanças do país estejam a caminho.
 
Segundo Finho Levy, superintendente do Fórum de Líderes, o Brasil é um dos poucos países bem posicionados para continuar atraindo investimentos mesmo durante a atual crise internacional, porem ele ressalta que poderia estar melhor se houvesse maior engajamento do setor empresarial nas discussões com o poder público, que deve ser pressionado constantemente para reduzir os gargalos estruturais que afetam a competitividade nacional.
 
Diante da piora do cenário externo, o ''mercado'' reduziu, de 3,50% para 3,46%, suas expectativas para o crescimento do PIB brasileiro em 2012 e, devido ao crescimento da chance de novos cortes da Selic, elevou, de 5,55% para 5,56%, as suas ''apostas'' para o IPCA do próximo ano.
 
Mesmo com Mantega se declarando feliz com a alta do dólar, Nelson Barbosa, secretário executivo do Ministério da Fazenda, afirmou ontem que o sistema de câmbio flutuante adotado pelo Brasil não significa que o governo não esteja vigilante em relação aos movimentos do dólar frente ao real.
 
Mostrando que o investidor brasileiro está otimista, disposto e com coragem para consumir, até sexta-feira passada as agências de penhores da Caixa Econômica Federal emprestaram R$ 5,9bi o que representa um aumento de 13,46% sobre os R$ 5,2bi negociados em igual período de 2010.
 
Dando novos sinais positivos da economia interna, (1) em NOV/11 o total de famílias paulistanas endividadas caiu para 41% e chegou ao menor patamar desde OUT/09, (2) o consumo de energia elétrica no Brasil cresceu 3,7% em OUT/11 frente ao mesmo intervalo de 2010 e (3) em NOV/11 somente 8% das famílias paulistanas afirmaram ter contas em atraso, o que representa o resultado é o mais baixo da série histórica, iniciada em FEV/04.
 
Para diversificar e principalmente agregar valor à base de produtos exportados do Brasil, ainda nesta semana Dilma assinará um decreto para incentivar as exportações de manufaturados, dando uma devolução, em espécie, de até 3% do valor total comercializado com outros países.

Política:
 
Ressaltando que, até recentemente, o Brasil poderia ser avaliado como uma nação iletrada e economicamente instável, porem ponderando que atualmente a economia brasileira está crescendo mais do que a economia norte-americana e lembrando que, na última década, vinte e oito milhões de brasileiros deixaram o nível da pobreza, a revista norte-americana "The New Yorker" fará um artigo sobre a presidenta Dilma na edição de DEZ/10, na qual a presidenta brasileira é classificada como "A Ungida".
 
Confirmando que não está definitivamente fora das urnas, ontem Lula afirmou que assim como não tem coragem de dizer que vai concorrer a alguma coisa em algum momento, também não tem coragem de dizer que não vai, ressaltando que só a morte pode tirar um político da política para sempre.
 
A Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara marcou para o dia 6/DEZ/11 uma nova convocação do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, para que ele explique novas denúncias de irregularidades.
 
Contrariando a vontade de Serra, que quer apoiar um candidato do PSD de Kassab, ontem os 4 pré-candidatos do PSDB à prefeitura de SP usaram o primeiro debate promovido pela legenda para marcar posição à favor das prévias internas e do lançamento de candidatura própria.

Crítica:
 
Se abrindo, cada vez mais e mais rápido, ontem o governo cubano anunciou que começará a contratar alguns serviços privados no ano que vem, numa iniciativa que é parte das medidas destinadas a ajudar o desenvolvimento de pequenas empresas, rompendo com o passado estatizante.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário