R.B. 21/NOV/11 ''Mundo de fantasia''


R.B.

"Mundo de fantasia"

 

São Paulo, 21 de novembro de 2011 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve voltar a cair, acompanhando o ''humor negativo'' das demais bolsas mundiais e o recuo das commodities, porem deve-se ressaltar que o patamar é atraente para investimentos de longo prazo, principalmente diante das perdas acumuladas no ano (-18,1%) e das perspectivas de novos cortes na taxa básica de juros.

-    O DÓLAR pode seguir em alta, também segundo o provável ''humor negativo'' das demais bolsas mundiais para ampliar a valorização acumulada na semana passada (2,2%), porem a tendência permanece sendo de queda, diante da manutenção do fluxo positivo de recursos externos.

 

SEXTA-FEIRA

-    BOVESPA -0,4%, abriu em alta, para na máxima avançar 0,8%, porem, com baixo volume de negócios (R$ 4,2bi), passou a cair ainda na parte da manhã, diante do nervosismo e dos temores com os desdobramentos da crise européia.

-    DÓLAR 0,2% à R$ 1,78, abriu em queda, para na mínima atingir R$ 1,77, porem passou a subir ma parte da tarde, diante da instabilidade dos mercados europeus, que aumentou após sinais divergentes da chanceler alemã, Angela Merkel, e do premiê britânico, David Cameron, sobre a condução da crise.

-    Na ÁSIA, diante da perspectiva cada dia mais sombria para a crise da dívida soberana da Europa, JAPÃO -1,2%, se aproximando da mínima do ano, com destaques de queda para as grandes exportadoras, como Fanuc (-2,4%) e Honda (-2,4%), CHINA -1,9%, prejudicada também pela perspectiva de que as empresas locais apresentem resultados decepcionantes e CORÉIA -2,0%, com destaques de queda para ações de grandes empresas como Samsung (-1,7%), Hyundai (-2,2%) e Posco (-2,8%).

-    Na EUROPA, revertendo uma abertura positiva, INGLATERRA -1,1%, FRANÇA -0,4% e ALEMANHA -0,8%, pressionados pelos temores sobre a capacidade de os líderes da zona do euro controlarem a crise da dívida que representa um risco crescente para o setor bancário da região e a economia mundial em geral.

-    Nos EUA, fechando em queda a pior semana em 2 meses, S&P -0,1%, DJ -0,2% e NASDAQ -0,6%, com investidores adotando uma postura defensiva enquanto aguardavam que políticos na Europa e nos país conseguissem combater seus problemas de endividamento.


Economia:
 
Como se vivesse em um ''mundo de fantasia'', Christine Lagarde, diretora-gerente do FMI, se declarou "desesperadamente otimista" pela adoção das políticas adequadas que, segundo ela, nortearão o futuro da economia mundial.
 
Mudando definitivamente o mapa do mundo, segundo previsões do FMI, o agravamento da crise na Europa nas últimas semanas deve fazer com que as economias emergentes concentrem a maior parcela do PIB mundial já em 2012.
 
Diante do agravamento da crise na Europa, além dos primeiros sinais de desaquecimento da economia brasileira, foram "engavetadas" boa parte das operações de fusão e aquisição envolvendo empresas no Brasil, com isto no terceiro trimestre só foram anunciadas 25 operações deste tipo, o que representa o pior desempenho desde o segundo e o terceiro trimestre de 2008.
 
Já que a ameaça de um calote da dívida norte-americana e a piora da crise na Europa, no terceiro trimestre deste ano, intensificaram a corrida de bancos centrais ao ouro, as empresas privadas que investem na extração de ouro no Brasil destinarão cerca de US$ 2,4bi nos próximos 4 anos em seus projetos, volume este que triplica os cálculos previstos anteriormente para o período e poderá contribuir para duplicar a produção do metal precioso no Brasil.
 
Apesar de já ter batido um recorde histórico neste ano e de continuar crescendo, a arrecadação de tributos federais vem perdendo o ritmo de alta na comparação com o ano passado e, segundo ''apostas'' da Receita Federal a expectativa para DEZ/11 é de uma queda real, já que o último mês de 2010 representa uma base muito forte de comparação por um recolhimento inesperado de R$ 4bi referentes ao PIS.
 
Passada quase que despercebida diante dos enormes problemas enfrentados pelos países do ''primeiro mundo'', a melhora na avaliação do risco brasileiro deve premiar com juros menores, a partir de 2012, as empresas brasileira de primeira linha que conseguem se financiar no exterior.

Política:
 
Na ''corda bamba'', Carlos Lupi, Ministro do Trabalho, reduziu, de 3 milhões para 2,4 milhões suas previsões para a geração de empregos para 2011, usando como ''desculpas'' a desaceleração da economia e a forte entrada de produtos importados.
 
''Metendo a mão no vespeiro'', o principal órgão encarregado de fiscalizar o Poder Judiciário decidiu examinar com mais atenção o patrimônio pessoal de 62 juízes acusados de vender sentenças e enriquecer ilicitamente.
 
Com o objetivo principal de atingir a China, que por meio de seu fundo soberano tem adquirido terras em outros países, o governo Dilma prepara projeto, que pode ser baixado na forma de medida provisória, para tornar mais rígidas as restrições para estrangeiros adquirirem terras no Brasil.

Crítica:
 
Mostrando uma enorme injustiça, enquanto o Brasil investe mais de R$ 40 mil por ano em cada preso em um presídio federal, gasta uma média de R$ 15 mil anualmente com cada aluno do ensino superior.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário