R.B. 7/OUT/11 "Vagabundos e sem vergonha"


R.B.

"Vagabundos e sem vergonha"

 

São Paulo, 7 de outubro de 2011 (SEXTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA pode seguir em alta, com ''boas chances'' de fechar o mês próxima dos 55.000pts, caso (1) Europa e EUA não passem por nenhum ''desastre'', (1) o Copom corte a taxa básica de juros na próxima reunião e (3) o governo Dilma reduza mais impostos para combater a inflação.

-    O DÓLAR pode seguir em queda, para reduzir a alta ainda acumulada no ano (7,2%), seguindo o fluxo positivo de recursos externos e influenciado pela melhora do ''humor'' na Bovespa e pela redução das tensões externas.

 

ONTEM

-    BOVESPA 2,5%, já abriu em alta e, seguindo a melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais e a valorização da commodities, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, também beneficiada pelos sinais de que o BC seguirá cortando a Selic na próxima reunião.Mas no cenário pessimista, caso volte a oscilar abaixo dos 50 mil pontos, no entanto, o índice poderia derreter até os 48 mil pontos, o "piso" deste ano (testado em agosto.

-    DÓLAR -2,5% à R$ 1,79, já abriu em queda e, também acompanhando a melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, para fechar o dia acumulando uma baixa de -5,0% no mês.

-    Na ÁSIA, em um movimento de cobertura de posições vendidas e caça a pechinchas, JAPÃO 1,7%, CORÉIA 2,6% e CHINA 4,6%, diante das ''apostas'' de que os líderes da zona do euro estejam agindo para ajudar o setor financeiro do bloco.

-    Na EUROPA, em mais um dia de recuperação de perdas, INGLATERRA 3,7%, FRANÇA 3,4% e ALEMANHA 3,1%, diante do aumento da possibilidade de uma ação coordenada dos governos europeus para salvaguardar o setor bancário, o que alimentou as esperanças de investidores e analistas a respeito de um desfecho mais positivo para a crise no Velho Continente.

-    Nos EUA, em alta pela terceira sessão consecutiva, S&P 1,8%, DJ 1,7% e NASDAQ 1,9%, com destaques positivos para as ações de empresas do setor financeiro, motivadas pelos planos da União Européia de recapitalizar seus bancos.


Economia:
 
Ontem, faltando menos de 2 semanas para a próxima reunião do Copom, Tombini, presidente do BC, afirmou mais 2 vezes em um mesmo discurso que, diante da retração da economia internacional e a desaceleração da produção brasileira, há espaço para "ajustes moderados" na taxa básica de juros, o que indica que no dia 19/OUT/11 teremos mais um corte de -0,5% na Selic.
 
Preocupada com o risco de estouro do teto da meta de inflação, que é 6,5%, a equipe econômica de Dilma considera a possibilidade de uma nova redução pontual de tributos, como foi feito com a Cide na semana passada.
 
Mostrando otimismo, Gabrielli, presidente da Petrobras, afirmou, durante um Simpósio Econômico Global na Alemanha, que o cenário atual é favorável aos países em desenvolvimento, ressaltando que estes países manterão em crescimento a demanda por petróleo e o PIB mundial.
 
Apresentando um sinal muito positivo da economia brasileira, em SET/11 os pedidos de falência de empresas brasileiras somaram 108, o que representa o menor patamar desde JAN/05, quando entrou em vigor a nova Lei de Falências e foram registradas 1.032 solicitações.
 
Refletindo a piora do cenário externo e, no Brasil, o aumento da renda e a queda do desemprego, em SET/11 os depósitos na caderneta de poupança superaram os saques em R$ 4,18bi, valor que é quase o dobro do verificado no mês anterior.
 
''Apostando'' no Brasil, ontem o empresário Sergio Habib anunciou que a chinesa JAC Motors vai investir R$ 900mi para construir uma fábrica na Bahia, que terá 80% de capital brasileiro e capacidade para produzir 100 mil carros por mês.
 
-    A BMF Bovespa subiu 5,3%, após anunciar que vai lançar no segundo semestre de 2012 um sistema home broker de títulos de renda fixa corporativa, voltado ao investidor de varejo.

Política:
 
Presidente da República em exercício, já que Dilma está na Europa, ontem Temer defendeu, durante uma Conferência Estadual da Ordem dos Advogados do Brasil, em Aracaju, que seja realizada uma consulta popular sobre a reforma política em 2014, estabelecendo os parâmetros das eleições para 2018.
 
Chamando os presidiários de "vagabundos e sem vergonha", o senador Reditario Cassol, do PP de Rondônia, fez um discurso na tribuna do Senado criticando a absurda concessão pelo governo federal do auxílio-reclusão para famílias de presidiários e defendendo a volta do "chicote" para os presos que não trabalharem.
 
Após denunciar a existência de uma esquema de venda de emendas ao orçamento na Assembléia Legislativa de SP, o deputado estadual Roque Barbieri, do PTB, afirmou, em comunicado ao Conselho de Ética da Casa, que não vai revelar nomes porque não "é dedo-duro".

Crítica:
 
Perseguidos pelos republicanos e militantes do movimento radical Tea Party e abandonados pelo governo Obama e pelos democratas, os imigrantes ilegais nos EUA se tornaram cada dia mais o centro da campanha eleitoral na busca de votos para o pleito presidencial do ano que vem.
PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário