R.B. 24/OUT/11 ''Vendendo o almoço para comprar o jantar''


R.B.

"Vendendo o almoço para comprar o jantar"

 

São Paulo, 24 de outubro de 2011 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve seguir em alta, ampliando a valorização acumulada em OUT/11 (5,6%) e reduzindo mais uma parte das perdas acumuladas no ano (-20,3%), seguindo a valorização das commodities e ''apostando'' na eficácia das medidas anunciadas para enfrentar os problemas do Velho Continente.

-    O DÓLAR pode seguir em queda, ampliando as perdas acumuladas neste mês (-5,3%) e reduzindo a valorização acumulada neste ano (7,1%), também beneficiado pela redução das ''tensões'' externas.

 

SEXTA-FEIRA

-    BOVESPA 2,3%, já abriu em alta e, acompanhando a melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, para fechar o dia no maior patamar dos últimos 30 dias (aos 55.255pts).

-    DÓLAR -0,5% à R$ 1,78, abriu em alta, para na máxima atingir R$ 1,79, porem passou a cair ainda na parte da manhã, seguindo (1) a melhora do ''humor'' na Bovespa, (2) o recuo do risco-Brasil (-3,0%) e (3) o fluxo positivo de recursos externos.

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO -0,1%, CORÉIA 1,8% e CHINA -0,6%, divididas entre a melhora do ''humor'' na Europa e as incertezas sobre se a crise européia poderá ser resolvida, com a possibilidade de amplas oscilações nos preços e redução de liquidez adiante.

-    Na EUROPA, diante da expectativa de que finalmente as lideranças da região chegarão a um acordo para enfrentar a crise das dívidas soberanas, provavelmente com o reforço do fundo de estabilidade financeira, INGLATERRA 1,9%, FRANÇA 2,8% e ALEMANHA 3,5%, com destaques de alta para as ações de bancos.

-    Nos EUA, também ''apostando alto'' na proximidade de uma solução para a crise da zona européia, S&P 1,9%, DJ 2,3% e NASDAQ 1,5%, com o Dow Jones no seu melhor nível desde 4/AGO/11, quando os mercados sofreram uma crise provocada pela rejeição do Congresso em elevar o teto da dívida norte-americana.


Economia:
 
Novamente contrariando as ''apostas do mercado'', que apontam para uma contração do PIB no terceiro trimestre deste ano, Mantega, ministro da Fazenda, afirmou que a economia brasileira vai voltar a acelerar nos últimos meses do ano e que o país, que continua gerando empregos e apresentando uma demanda forte, deve fechar 2011 com crescimento entre 3,5% e 4%.
 
Como ''efeito direto'' da redução da taxa básica de juros, a renda fixa, como os fundos DI, CDB e caderneta de poupança, passa a render menos e a renda variável, como as ações, ganha fôlego e pode trazer retornos mais significativos ao investidor.
 
Diante da crise que se aprofunda em mercados tradicionais das exportações da China, como EUA e União Européia, os chineses exportam cada dia mais para o Brasil, com isto o governo brasileiro, com a ajuda de sua indústria nacional, prepara novas armas de defesa comercial para combater esta ofensiva chinesa, implementando medidas antidumping e sobretaxas para produtos de indústrias subsidiadas pelo gigante asiático.
 
Enquanto o governo não se preocupa, ao menos seriamente, em oferecer um transporte publico de qualidade, a indústria automotiva brasileira pretende investir R$ 21bi para aumentar em 62,3% a taxa de motorização até 2020, passando dos atuais 154 para 250 veículos por 1.000 habitantes.
 
Apesar de o Brasil ter batido um recorde histórico de exportações no ano, o déficit comercial dos bens típicos da indústria de transformação brasileira deu um salto de 37,1% este ano, elevando o rombo de US$ 25,7bi, no acumulado de JAN/10 até SET/10, para US$ 35,3bi no mesmo período deste ano.

Política:
 
No PSD, há resistência a uma eventual filiação do tucano Serra ao partido, caso ele perca a disputa com o senador Aécio pela candidatura presidencial do PSDB em 2014, com isto o PPS seria a provável alternativa para o ex-governador de SP.
 
Apesar das graves denuncias, muitas delas sem provas, Dilma decidiu que ainda não vai demitir Orlando Silva, o ministro dos Esportes, provavelmente porque seu partido, o PC do B, ameaça nos bastidores dizer tudo que sabe sobre o petista Agnelo Queiroz, atual governador de Brasília e ex-ministro dos Esportes.
 
Apesar de ainda não ter aceitado o convite de Dilma para comandar a secretaria da Micro e Pequena Empresa, a empresária Luiza Helena Trajano, diretora presidente da rede de lojas Magazine Luiza, usou ontem sua conta no Twitter para defender o setor ao comentar o aumento do índice de sobrevivência das micro e pequenas empresas.

Crítica:
 
Com uma proporção cada vez maior de sua população ''vendendo o almoço para comprar o jantar'', 2 senadores norte-americanos, um democrata e um republicano, fizeram em conjunto uma proposta de lei que pretende dar um visto de moradia nos EUA para qualquer pessoa do mundo que comprar uma casa com valor acima de US$ 500mil nos EUA.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário