R.B. 4/AGO/11 ''Setor queridinho''


R.B.

"Setor queridinho"

 

São Paulo, 4 de agosto de 2011 (QUINTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, tentando reduzir uma parte das perdas acumuladas nos pregões anteriores e acompanhando a ''caça por barganhas'' que ocorre nas demais bolsas mundiais, também beneficiada pela divulgação de bons resultados corporativos por empresas brasileiras.

-    O DÓLAR pode seguir em queda, com ''boas chances'' de fechar a semana abaixo dos R$ 1,54, acompanhando a provável melhora do ''humor'' na Bovespa, a trajetória internacional da moeda norte-americana e o fluxo positivo de recursos externos.

 

ONTEM

-    BOVESPA –2,3%, já abriu em queda e, acompanhando o ''humor negativo'' nas demais bolsas do mundo, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, com bom volume de negócios (R$ 8,3bi), para fechar em território negativo pela quarta sessão consecutiva e no menor patamar desde SET/09 (aos 56.017pts), ainda ''temendo'' a desaceleração da economia norte-americana e o aprofundamento da crise fiscal na Europa.

-    DÓLAR –0,2% à R$ 1,56, abriu em alta, para na máxima atingir R$ 1,57, porem, com poucos negócios e baixa volatilidade, passou a cair na parte da tarde, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e com alguns investidores, principalmente estrangeiros, ainda confusos com as medidas anunciadas na semana passada pelo governo brasileiro, que vai cobrar 1% de IOF sobre operações com derivativos.

-    Na ÁSIA, JAPÃO -2,1%, a maior baixa desde 15/MAR/11, com destaque negativo para a Kirin Holdings (-4,9%), depois que acionistas minoritários da cervejaria brasileira Schincariol consideraram ilegítima a venda da participação majoritária na companhia e que a agência de classificação de risco Moody´s colocou a ''nota'' da empresa sob revisão para possível rebaixamento, CHINA 0,4%, com os ganhos por conta da presença de investidores em busca de ofertas de ocasião ofuscando as perdas do início do pregão, estimuladas pelas preocupações econômicas, e CORÉIA –2,5%, pressionada principalmente pelas ações dos estaleiros, como Samsung Heavy (-5,8%) e Hyundai Heavy (-6,4%).

-    Na EUROPA, seguindo o fechamento negativo das bolsas de NY no dia anterior, para fecharem nos menores patamares dos últimos 11 meses, INGLATERRA –2,3%, FRANÇA –1,9% e ALEMANHA –2,3%, novamente com destaques de queda para ações de bancos, como Société Générale (-8,9%), Crédit Agricole (-6,6%), Commerzbank (-3,7%) e UBS (-1,6%).

-    Nos EUA, revertendo uma abertura negativa, causada pelos ''temores'' de rebaixamento da ''nota'' do país, S&P 0,5%, DJ 0,2% e NASDAQ 0,9%, finalmente quebrando uma cadeia de 7 dias de perdas, em um movimento de ''caça de barganhas'' e com o maior giro financeiro foi o maior desde meados de MAR/11.


Economia:
 
Após confirmar sua ''aposta'' de crescimento de 4,1% para a economia brasileira em 2011, o FMI, apesar de ainda acreditar que as perspectivas econômicas para o Brasil ainda são positivas, alertou que há sinais de superaquecimento e ''aconselhou'' o governo Dilma a adotar mais medidas restritivas, sobretudo fiscais e no crédito, para reduzir os riscos inflacionários.
 
Como fruto de estímulos do governo, do amadurecimento da economia brasileira e também do aumento, mesmo que ''tímido'', da concorrência no setor bancário, no primeiro semestre deste ano o percentual médio financiado pelos bancos do valor total do imóvel atingiu 62,7%, contra 61,9% no mesmo período de 2010 e 47,9% em igual intervalo em 2005.
 
Mostrando, principalmente para Mantega, que ''não se pode remar contra a maré'', apesar das 2 medidas cambiais anunciadas pelo governo, em JUL/11 o Brasil, que paga a maior taxa real de juros do universo (cerca de 6,8% ao ano), registrou a entrada de US$ 15,8bi, o que representa a segunda maior entrada de dólares em 1 mês da série histórica iniciada em 1982 pelo BC.
 
Com coragem, ousadia e compromisso apenas com a verdade, ontem a agência de rating chinesa Dagong rebaixou sua ''nota' ' para a dívida norte-americana, de A+ para A, ressaltando que suas perspectivas futuras são negativas e que o aumento do teto da dívida dos EUA não muda o fato de que o crescimento do endividamento nacional do país superou ao de sua economia e suas receitas fiscais, o que levará uma redução da disponibilidade para pagar as dívidas.
 
Confirmando a crescente importância da economia brasileira e porque 99,9% das montadoras do mundo querem abrir fábrica no país, o Brasil fechou o primeiro semestre deste ano na quinta posição no ranking mundial de venda de carros, sendo superado apenas por China, EUA, Japão e Alemanha.
 
Ajudando a aumentar ainda mais os congestionamentos nas cidades brasileiras e mostrando mais uma vez qual o seu ''setor queridinho'', ontem o governo Dilma anunciou que irá reduzir a alíquota de Imposto sobre Produtos Industrializados para montadoras instaladas no Brasil até JUL/16, desde que elas atendam requisitos de agregação de conteúdo nacional, investimento, inovação tecnológica e produção local.
 
Contribuindo para o controle da inflação, principalmente diante da redução do ritmo de crescimento das economias do ''primeiro mundo'', em JUL/11 os preços dos produtos básicos das commodities recuaram pelo quarto mês consecutivo, atingindo com isto o menor nível desde DEZ/10 e um patamar -11% abaixo do pico alcançado em MAR/11.
 
Dentro do esperado (0,31%), porem acima do resultado apurado em JUN/11 (0,01%), o IPC apresentou variação de 0,30% no mês de JUL/11, pressionado principalmente pelos preços do grupo Habitação.
 
-    A Tim subiu 3,7%, após anunciar que teve um lucro líquido de R$ 350mi no segundo trimestre deste ano, alta de 178% em relação ao mesmo período do ano passado e patamar acima da média das ''apostas do mercado'' (R$ 298mi).
-    A CSN subiu 0,3%, após anunciar que fechou o segundo trimestre deste ano com lucro líquido 29% maior que no mesmo período do ano anterior.

Política:
 
Apesar de ser da ala oposicionista do PMDB no Senado, o senador Jarbas Vasconcelos, que ''batia sem dó'' em Lula, foi ontem à tribuna da Casa elogiar a disposição da presidenta Dilma em intervir com demissões nos ministérios alvos de denúncias de corrupção.
 
Fazendo sua parte, o Tribunal de Contas da União identificou 733 empresas contratadas pelo governo federal que têm entre seus sócios servidores públicos, o que é proibido, e também identificou contratos entre empresas de parlamentares no exercício do mandato e o governo federal, muitos deles sem licitação, o que também obviamente é proibido, porem, ajudando na impunidade, não disse quantos e nem quais são estes contratos e empresas.
 
Mencionando explicitamente o PSDB, o DEM e o PPS, a cúpula do PT deve aprovar hoje uma resolução que abre brechas para alianças com partidos de oposição, nas eleições municipais de 2012, em locais onde essas siglas apoiarem o governo de Dilma.
 
Indicando que ou esta senil ou está querendo ser demitido por ''justa causa'', Nelson Jobim, ministro da Defesa, afirmou agora que (1) o núcleo do governo de Dilma é ''muita atrapalhado", (2) a ministra Ideli Salvatti, das Relações Institucionais, é muito fraquinha e (3) que Gleisi Hoffmann, da Casa Civil, nem sequer conhece Brasília.

Crítica:
 
Confirmando mais uma vez a vocação brasileira para a paz e para a cooperação humanitária, António Guterres, alto-comissário da ONU para Refugiados, afirmou que o Brasil poderá ser um dos destinos de refugiados de conflitos nos países árabes.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário