R.B. 22/AGO/11 ''O que é ruim as vezes também é bom''


R.B.

"O que é ruim as vezes também é bom"

 

São Paulo, 22 de agosto de 2011 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, tentando iniciar um movimento de recuperação das perdas acumuladas no mês (-10,8%), acompanhando a ligeira melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais e também ''animada'' pelo aumento da possibilidade de redução da Selic ainda este ano.

-    O DÓLAR pode cair, retornando à sua ''trajetória natural'' e reduzindo parte da valorização acumulada no mês (3,1%), ainda diante do ''crescente e constante'' fluxo positivo de recursos externos.

 

SEXTA-FEIRA

-    BOVESPA -1,3%, já abriu em queda e, acompanhando a manutenção do ''humor negativo'' nas demais bolsas mundiais, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, também prejudicada pelo recuo das commodities causado principalmente pelos ''temores'' de uma possível recessão da economia norte-americana.

-    DÓLAR 0,2% à R$ 1,60, abriu ''de lado'', para na mínima atingir R$ 1,59, porem passou a subir na parte da tarde, pressionado pelos leilões de compra do BC e seguindo a piora do ''humor'' na Bovespa.

-    Na ÁSIA, prejudicadas pelos novos sinais de enfraquecimento da atividade industrial nos EUA, JAPÃO -2,5%, no menor patamar em 5 meses, novamente com destaques de queda para as exportadoras, como Nikon (-5,8%) e Fanuc (-5,0%), CHINA -1,0%, em queda pelo quarto pregão consecutivo, por conta das preocupações sobre potenciais medidas de aperto monetário que podem ser adotadas por Pequim no fim de semana e CORÉIA -6,2%, o maior recuo dos mercados de referência da Ásia, já que as preocupações com a economia global castigaram a quarta maior economia asiática, que exporta metade da sua produção.

-    Na EUROPA, acumulando perdas acentuadas na semana, INGLATERRA -1,0% (-5,2% na semana), FRANÇA -1,9% (-6,1% na semana) e ALEMANHA -2,2% (-8,6% na semana), novamente pressionadas (1) por preocupações com a possibilidade de uma nova recessão nas economias do ''primeiro mundo'' e (2) por dúvidas dos investidores sobre se os líderes europeus estão abordando de forma eficaz os problemas que geraram a crise das dívidas soberanas da região.

-    Nos EUA, cravando a quarta semana seguida de perdas, S&P -1,5%, DJ -1,6% e NASDAQ -1,6%, diante da divulgação de dados econômicos que reforçam os crescentes temores de mais uma recessão da economia local e à falta de estabilidade no sistema financeiro da Europa.


Economia:
 
Confirmando que ''o que é ruim as vezes também é bom'', diante do agravamento da crise global, alguns economistas de mercado já começam a projetar uma queda da taxa básica de juros brasileia ainda neste ano, algo impensado 2 semanas atrás.
 
Acreditando que a demanda chinesa por minério de ferro deve continuar alta por causa do amplo processo de urbanização do país, José Carlos Martins, diretor da Vale, afirmou que se mantêm otimista com as exportações da empresa para o gigante país asiático mesmo com a crise na Europa e nos EUA.
 
Diante das  turbulências nos mercados mundiais, segundo uma pesquisa da CNI o Índice de Confiança do Empresário Industrial teve queda e atingiu em AGO/11 56,4pts, ficando 1,5pts abaixo do mês passado e atingindo o menor nível desde ABR/09, quando estava em 49,4pts.
 
Coincidentemente 1 dia antes dos protestos contra a usina hidroelétrica de Belo Monte, ''apostando'' no crescimento da economia brasileira, a companhia espanhola Elecnor, através de sua filial Enerfin, anunciou que investirá R$ 104 milhões para construir no Rio Grande do Sul um parque eólico que ficará pronto em 2014 e que vai gerar 28 megawatts de energia.
 
Como as companhias não conseguiram repassar o aumento dos preços de insumos e da mão de obra para seus produtos e serviços, segundo um estudo da consultoria Economatica, as empresas brasileiras venderam muito, mas lucraram pouco no segundo trimestre deste ano.
 
Acima do esperado (0,19%) e do resultado anterior (0,10%), a inflação medida pelo IPCA-15 ficou em 0,27% no mês de AGO/11, pressionada principalmente pelos preços mais elevados de alimentos, aluguéis e artigos de residência.

Política:
 
No pronunciamento que fará no dia 7/SET/11, em rede nacional de rádio e TV, a presidenta Dilma vai tranqüilizar a população sobre o impacto da crise financeira no Brasil, destacando as medidas tomadas pelo governo para enfrentar a turbulência global e os novos programas sociais, como o Brasil sem Miséria.
 
Diante da divulgação de novas denuncias contra sua pasta, como a doação de R$ 8 milhões para uma empresa fantasma de Brasília, Pedro Novais, ministro do Turismo, foi aconselhado na semana passada por colegas do PMDB a entregar o cargo para evitar desgastes ao partido.
 
Acostumado a confundir o publico com o privado, Sarney, presidente do Senado, usa frequentemente um helicóptero da Polícia Militar do Maranhão, comprado por R$ 16,5 milhões oficialmente para socorrer emergências médicas, para passear em sua ilha particular, algumas vezes inclusive acompanhado de empresários que tem contratos milionários com o governo do seu estado.
 
Nos últimos 2 anos, o deputado federal José Vieira, do PR do Maranhão, repassou R$ 560 mil da sua verba de custeio de atividade parlamentar para a uma empresa-fantasma de fretamento do aeronaves.

Crítica:
 
Como é muito mais fácil jogar a culpa nos outros, Obama, presidente dos EUA, acusou o Congresso norte-americano de atrasar a recuperação econômica do país impedindo a aprovação de medidas de "senso comum" que, segundo ele, vão criar empregos e impulsionar o crescimento.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário