R.B. 8/JUN/11 ''Pela porta dos fundos''


R.B.

"Pela porta dos fundos"

 

Belo Horizonte, 8 de junho de 2011 (QUARTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA pode voltar a subir, ainda em um movimento de recuperação das perdas recentes, ''comemorando'' o fim da ''novela'' de Palocci e impulsionada pela provável melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais e pela ''esperança'' de que, diante dos recentes sinais de controle da inflação, o Copom indicará que a taxa básica de juros vai parar de subir após a provável elevação de 0,25% na Selic hoje.

-    O DÓLAR deve seguir em queda, rumo aos R$ 1,55, seguindo o fluxo positivo de recursos externos e com os ''investidores'' na taxa real de juros brasileira, atualmente em cerca de 6,5%, ''comemorando'' a provável elevação da Selic em 0,25% na reunião de hoje do Copom.

 

ONTEM

-    BOVESPA 0,2%, abriu em alta, tentando recuperar perdas recentes e ''animada'' por mais um sinal de recuo da inflação, para na máxima avançar 1,2%, porem foi perdendo forças ao longo do pregão, diante de mais uma queda das bolsas de NY.

-    DÓLAR -0,3% à R$1,58, já abriu em queda e, retornando à sua ''trajetória natural'', manteve-se em baixa ao longo de todo pregão, seguindo a melhora do ''humor'' na Bovespa e o fluxo positivo de recursos externos.

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 0,7%, sustentada pela recuperação das ações das montadoras e das surradas empresas de serviços públicos, como Tokyo Electric Power (4,3%), Toyota (2,2%) e Nissan (2,0%), CHINA 0,6%, estimulada pela presença de ''caçadores de pechinchas'' e pela redução dos temores sobre a alta da taxa de juros e CORÉIA -0,7%, pressionada pelas perdas nos setores químico e de construção naval.

-    Na EUROPA, tentando uma recuperação, INGLATERRA 0,1%, FRANÇA 0,2% e ALEMANHA 0,3%, porem com os ganhos limitados pelas contínuas preocupações com a crise de dívida da região, que contrabalançaram elevações na recomendação de várias empresas.

-    Nos EUA, revertendo uma abertura positiva, para fecharem em baixa pelo quinto pregão consecutivo, S&P -1,2%, DJ -0,2% e NASDAQ -0,1%, após Bernanke, presidente do Fed (''BC'' local), reconhecer a desaceleração da economia e ao mesmo tempo não dar nenhum sinal de que esteja considerando mais estímulos monetários para amparar o crescimento.


Economia:
 

Certamente fruto de mais uma idéia brilhante de Mantega, Márcio Hollando, secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, afirmou que o Brasil tem direito de defender sua economia e "administrar a taxa de câmbio'' quando ela passa a seguir uma trajetória indesejável, ressaltando que o controle de capitais não é uma decisão ideológica e sim uma decisão técnica.

 

Dando novos sinais positivos da economia interna, (1) em ABR/11 as indústrias brasileira faturaram 4,3% mais que em MAR/11, (2) em MAI/11 a demanda do consumidor por crédito cresceu 11,2% na comparação ao mês imediatamente anterior, (3) em MAR/11 as vendas de imóveis usados cresceram 6,05% ante FEV/11 e (4) o mercado de cartões fechou o primeiro trimestre com faturamento de R$ 145,2bi, o que representa um crescimento de 22,5% ante o mesmo período do ano passado.

 

Para incentivar a modernização das industrias brasileiras e os investimentos no setor produtivo da economia, o  governo Dilma decidiu desonerar a compra de máquinas na sua nova política industrial, que ainda está em gestação.

 

Beneficiadas pela crescente credibilidade do Brasil no mercado externo, nos 5 primeiros meses de 2011 as empresas brasileiras, também se aproveitando o ambiente internacional de juros menores e capital disponível, captaram US$ 23,2bi no exterior, ante US$ 20,3bi no mesmo período em 2010.

 

Ajudando no controle da inflação, (1) em MAI/11, diante do início da safra da cana-de-açúcar, que consequentemente aumentou a oferta de álcool, ocorreu uma queda de 11,34% do produto na comparação com ABR/11 e (2) em MAI/11 o Índice Nacional de Confiança atingiu 143pts, abaixo do patamar de ABR/11 (150pts) e também do registrado no mesmo mês do ano passado (146pts).

 

Dando 2 novos e importantes sinais de controle da inflação, que infelizmente não devem demover o Copom da sua convicção de elevar a Selic em 0,25% na reunião desta semana, (1) o IPCA de MAI/11 ficou em 0,47%, ante 0,77% em ABR/11 e (2) IGP-DI de MAI/11 ficou em 0,01%, ante 0,50% em ABR/11.

 

-    A OGX subiu 2,2%, após revisar seu plano de investimentos, estimando uma quantia de até US$ 5bi para serem aplicados até 2013, patamar acima das projeções feitas anteriormente.


Política:
 
Como Palocci pode ser ótimo, mas não é maior que o governo Dilma, o ministro da Casa civil saiu do governo ''pela porta dos fundos'' e agora, se ainda tiver clientes, volta a fazer suas consultorias milionárias, já que será dificil conseguir outro emprego de ministro.
 
Para o lugar de Palocci Dilma ''escalou'' a senadora petista do Paraná Gleisi Hoffmann que, em seu breve pronunciamento após a aceitar o convite, afirmou que irá honrar o compromisso com a presidenta de trabalhar na área de gestão e continuar dando andamento aos projetos da Casa Civil.
 
Pegos se surpresa com a indicação da senadora petista Gleisi Roffmann para a Casa Civil, os integrantes do PMDB, apesar de dizerem em público que apóiam a indicação da presidenta Dilma, nos bastidores avaliam que a senadora tem pouca "tarimba" para o cargo.
Crítica:
 
Como no Brasil a justiça só é implacável com quem não tem dinheiro para contratar bons advogados, ontem, por 3 votos a 2, a 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça anulou as provas e a condenação do banqueiro Daniel Dantas por suborno, durante a Operação Satiagraha da Polícia Federal.
PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário