R.B. 30/JUN/11 "Caronista"


R.B.

"Caronista"

 

São Paulo, 30 de junho de 2011 (QUINTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA pode subir, para fechar em alta pelo quarto pregão consecutivo, ainda em um movimento de recuperação das perdas recentes e de tentativa de mudança de tendência, estimulada pelo andamento do socorro à Grécia e pela manutenção dos sinais positivos da economia brasileira.

-    O DÓLAR deve voltar a cair, mesmo após recuar -2,2% nos 3 últimos pregões, com os vendidos ganhando a ''briga'' para a formação da cotação de fechamento do mês, principalmente diante da melhora do ''humor'' na Bovespa.

 

ONTEM

-    BOVESPA 0,1%, já abriu ''de lado'', para na máxima avançar 0,5% e na mínima recuar -0,4%, e, com bom volume de negócios (R$ 6,7bi), manteve a instabilidade ao longo de todo pregão, dividida entre a melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais e o elevado patamar da taxa real de juros no Brasil (12,25%).

-    DÓLAR -0,4% à R$ 1,57, já abriu em queda e, seguindo o ''humor positivo'' das demais bolsas mundiais, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, ainda influenciado pelo elevado patamar da taxa de juros da economia brasileira (cerca de 6,5% ao ano).

-    Na ÁSIA, ainda sem uma tendência única, JAPÃO 1,5%, no nível mais alto desde 11/MAI/11, novamente com destaques positivos para as exportadoras, diante das ''apostas'' de que a Grécia sobreviver à crise de endividamento, CHINA -1,1%, diante da retomada das preocupações sobre a adoção de novas medidas de aperto monetário por parte de Pequim e CORÉIA 1,5%, com destaques de alta para grandes empresas como Hyundai (3,5%) e Daewoo Shipbuilding (3,1%).

-    Na EUROPA, ''aliviadas'' pela a aprovação do pacote de austeridade na Grécia, INGLATERRA 1,5%, FRANÇA 1,9% e ALEMANHA 1,7%, com destaques de alta para as ações dos bancos, como Commerzbank (2,1%), UniCredit (1,4%), BBVA (2,3%) e Société Générale (2,6%), que obviamente serão os que mais se beneficiarão do socorro à Grécia.

-    Nos EUA, também ''comemorando'' a aprovação do pacote de austeridade na Grécia, S&P 0,8%, DJ 0,6% e NASDAQ 0,4%, também beneficiadas pelo acordo do Bank of America para por fim a uma disputa judicial e pelo anuncio de que o indicador das vendas pendentes de casas avançou 13,4% em MAI/11 na comparação com o mesmo mês de 2010, o que foi o primeiro aumento no confronto anual desde ABR/10.


Economia:
 

Apresentando novos sinais positivos da economia brasileira, (1) a taxa de desemprego na região metropolitana de SP passou de 11,2% em ABR/11 para 10,7% em MAI/11, o que representa o menor nível para o mês desde 1990, (2) nos 5 primeiros meses deste ano governo central registrou superávit primário de R$ 45,4bi, o que equivale a 2,83% do PIB, contra R$ 24,2bi em igual período do ano passado, que na ocasião representava 1,69% do PIB.

 

Colocando mais ''bala na agulha'' do banco de fomento brasileiro, ontem o Senado aprovou, por 38 votos favoráveis e 15 contrários, a medida provisória que autoriza a União a conceder crédito de R$ 55bi ao BNDES.

 

Por conta dos investimentos na ampliação e na modernização da capacidade produtiva das empresas brasileiras, nos 5 primeiros meses deste ano (1) a balança comercial brasileira registrou um déficit recorde de US$ -7,2bi no segmento de máquinas e equipamentos e (2) o faturamento da indústria nacional de maquinas e equipamentos cresceu 9% em relação ao mesmo período do ano passado e atingiu R$ 31,4mi.

 

Dando mais um importante sinal de controle da inflação, após avançar 0,43% em MAI/11, o IGP-M de JUN/11 registrou uma deflação de -0,18%, patamar ligeiramente abaixo da média das ''apostas do mercado'' (-0,21%).


Política:
 
Pressionado pelas demandas da base aliada, Marco Maia, presidente da Câmara Federal, pediu publicamente que o governo reveja a sua posição sobre a não prorrogação dos prazos para o repasse dos restos a pagar relativos ao orçamento de 2009, que vencem hoje.
 
Referendando e até certo modo corroborando com a intolerância e com o preconceito, ontem, por 10 votos a 7, o Conselho de Ética da Câmara não aceitou a admissibilidade do processo contra o deputado do PP do RJ Jair Bolsonaro por quebra de decoro parlamentar.
 
Depois de ter sido descoberto como ''caronista'' do jatinho Legacy do empresário Eike Batista, Sergio Cabral, governador do RJ, anunciou que criará um Código de Ética para estabelecer os limites das relações do governo com empresários.
 
Ressaltando que o tema é árido, impopular e precisa ter uma base fundamentada para que ser aceito pelos parlamentares, os aliados do governo demonstraram ontem forte resistência às medidas da minirreforma previdenciária em estudo no governo e que deverá ser enviada ao Congresso este ano.
 
Com o objetivo de atingir Kassab e seu novo partido, o PSD, ontem o Senado aprovou, dentro da reforma política, a perda de mandato para políticos que deixarem o partido com o objetivo de fundarem uma nova sigla.
 
Sem se preocupar em ''rasgar dinheiro publico'', ontem a Câmara Municipal de SP iniciou o processo de aprovação das isenções fiscais de R$ 420mi para a construção do futuro estádio do Corinthians, o Itaquerão.

Crítica:
 
Obviamente sem citar os empregos que serão eliminados, a concorrência que vai diminuir e o aumento do poder de barganha que a nova ''gigante'''' terá sobre seus fornecedores, Abílio Diniz, que no fundo não quer parar de mandar no Pão de Açúcar, afirmou que o BNDES realizará um "serviço à sociedade" ao fazer um aporte de recursos para a fusão entre o seu grupo e o Carrefour.
 
Recomendando, na pratica, que se coloque a sujeira embaixo do tapete, ontem o FMI pediu que os EUA aumentem o mais rápido possível o limite da dívida federal a fim de evitar um "choque" que poderia gerar graves consequências para o país e os mercados mundiais.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário