R.B. 23/MAI/11 ''Vivo e muito ativo''


R.B.

"Vivo e muito ativo"

 

São Paulo, 23 de maio de 2011 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve cair, acompanhando o ''humor negativo'' nas demais bolsas mundiais, com ''boas chances'' de testar o ''suporte'' dos 60.000pts, porem deve-se ressaltar que o patamar é interessante para investimentos, principalmente diante das perdas já acumuladas na semana passada (-1,5), no mês (-5,3%) e no ano (-9,7%).

-    O DÓLAR pode subir, ampliando a valorização já acumulada no mês (2,7%), pressionada pelo provável ''humor negativo'' na Bovespa e nas demais bolsas mundiais e pelos leilões de compra do BC.

 

SEXTA-FEIRA

-    BOVESPA 0,4%, abriu ''de lado'', para na mínima recuar -0,4%, porem, mesmo com as perdas das bolsas de NY, passou a subir na parte da tarde, com bom volume de negócios (R$ 12,5bi) e beneficiada pela valorização das commodities no mercado internacional.

-    DÓLAR -0,1% à R$ 1,61, abriu ''de lado'', para na máxima atingir R$ 1,62, porem foi perdendo ''forças'' ao longo do dia, diante do forte ingresso de recursos externos oriundos de exportações, captações e ''investimentos''.

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO -0,1%, com as prestadoras de serviços públicos e os principais bancos em baixa ante a impaciência dos investidores com a falta de clareza sobre a visão do governo em relação ao futuro da combalida Tokyo Electric Power, CHINA -0,1%, com destaques de queda para ações e empresas do setor elétrico e das companhias aéreas e CORÉIA 0,8%, em um movimento de recuperação sustentado por ações de empresas do setor de telecomunicações.

-    Na EUROPA, prejudicadas pelo inevitável rebaixamento da ''nota'' da Grécia pela agência de classificação de risco Fitch Ratings, o que aliás reforçou as preocupações sobre as dívidas soberanas na zona do euro, INGLATERRA -0,2%, FRANÇA -0,9% e ALEMANHA -1,2%, com destaques de queda para as ações de bancos, como UniCredit (-3,8%), Santander (-1,2%), Lloyds (-2,9%) e Deutsche Bank (-1,9%).

-    Nos EUA, revertendo uma abertura positiva, S&P -0,8%, DJ -0,7% e NASDAQ -0,7%, cedendo às preocupações em relação à dívida européia e também prejudicadas pela divulgação de resultados decepcionantes das grandes lojas de departamento, como Gap e Aeropostale.


Economia:
 

Como forma de incentivar os empresários a investir mais na capacidade produtiva, gerando empregos e renda, a Fiesp mais uma vez voltou a ''sugerir'' que o governo conceda isenção de tributos sobre os investimentos.

 

Diante do aumento da renda, do bom momento da economia brasileira e também da falta de mão-de-obra qualificada, os depósitos nos fundos de previdência privada empresarial cresceram 42% de 2007 a 2010, já que é crescente a adesão de empresas na oferta deste benefício como uma forma de reter e atrair talentos sem a incidência de encargos tributários.

 

Apesar dos recentes aumentos na distribuição de renda dos brasileiro, SP, superando cidades como Tóquio e Los Angeles, é a sexta cidade com mais bilionários no mundo segundo a revista Forbes.

 

Indicando que a inflação, aos poucos, está perdendo ''forças'', o IPCA-15 de MAI/11 ficou em 0,70%, patamar abaixo do esperado (0,74%) e também inferior ao registrado em ABR/11 (0,77%), acumulando com isto uma alta de 6,51% em 12 meses e de 3,86% em 2011.

 

Mostrando que a construção do trem-bala ligando SP ao RJ não deveria ser uma obra prioritária, a linha ferroviária já existente entre os 2 centros mais importantes do país trabalha com uma ociosidade de 66,2% no transporte de carga, principalmente por conta de problemas logísticos e de compartilhamento da linha com a CPTM.
 
Mesmo com a ''choradeira'' dos exportadores diante da valorização do real frente ao dólar e ao euro, entre 2009 e 2010 as micro e pequenas empresas brasileiras apoiadas pela Apex-Brasil apresentaram aumento de 62% no valor exportado, que passou de R$ 2,1bi para R$ 3,4bi.

Política:
 
Após afirmar que confia na idoneidade de Palocci, Maluf, mostrando que ainda está ''vivo e muito ativo'', foi eleito presidente estadual do ''seu partido'', o PP, na convenção da legenda que contou também com a presença de Michel Temer e de Alckmin.
 
Ao lado de mais de 1.000 pessoas, Marina Silva, do PV, protestou ontem no Parque do Ibirapuera contra o novo Código Florestal, cobrando de Dilma o cumprimento da promessa, feita durante o segundo turno das eleições presidenciais, de que vetaria qualquer lei que ampliasse o desmatamento.
 
Após afirmar que a política econômica de Lula era continuidade da de FHC, enquanto Dilma mexeu nessa lógica, Luiz Carlos Mendonça de Barros, tucano e ex-ministro de FHC, ''avisou'' que o ''mercado'' ficará menos confiante no governo se Palocci cair.

Crítica:
 
Mesmo pressionado por milhares de manifestantes e após o governista Partido Socialista Operário Espanhol ter sofrido uma ampla derrota nas eleições regionais e municipais de ontem, o primeiro-ministro da Espanha, José Luis Rodríguez Zapatero, descartou a renúncia e a antecipação das eleições gerais de MAR/12.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário