R.B. 13/JAN/11 ''Cair na real''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Cair na real"

São Paulo, 11 de janeiro de 2011 (QUINTA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve voltar a subir, com ''boas chances'' de fechar o primeiro mês de 2011 acima do maior patamar da história (73.920pts), influenciado pela valorização das commodities, pela melhora do ''humor'' externo e pelas boas perspectivas para a economia brasileira.
- O DÓLAR pode seguir em queda, ainda pressionando o governo a divulgar novas medidas contra a valorização do real enquanto tem certeza de que o Copom elevará a Selic na sua reunião da próxima semana, o que atrairá mais capital estrangeiro para o Brasil.

ONTEM
- BOVESPA 1,7%, já abriu em alta e, mais uma vez seguindo a melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, com bom volume de negócios (R$ 8,0bi) e com destaques de alta para tradicionais "blue-chips" Vale (1,9%) e Petrobras (2,8%).
- DÓLAR -0,6% à R$ 1,67, já abriu em queda e, ''desafiando'' Mantega a anunciar novas medidas para conter a valorização do real, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, também influenciado pelo recuo do risco-Brasil (-1,8%).
- Na ÁSIA, seguindo o fechamento positivo das demais bolsas mundiais no dia anterior, JAPÃO 0,1%, sustentada por ações de empresas do setor financeiro, como Mitsubishi UFJ Financial Group (3,6%) e Mitsui Fudosan (2,7%), e com o maior volume de negócios desde 10/DEZ/10, CHINA 0,4%, com destaques de alta para as ações de siderúrgicas, devido às perspectivas de aumento nos preços dos produtos e CORÉIA 0,3%, sustentada pelos ganhos das empresas de construção e dos estaleiros, em meio à diminuição das preocupações com a crise da dívida européia.
- Na EUROPA, ''animadas'' com a noticia de que Portugal conseguiu levantar capital no mercado internacional, o que reduziu a preocupação dos investidores com a capacidade das pequenas economias européias para obter financiamento e honrar dívidas, INGLATERRA 0,6%, FRANÇA 2,1% e ALEMANHA 1,8%, com destaques de alta para as ações de bancos, como Bank of Greece (8,0%), Santander (9,6%), BBVA (9,9%), UniCredito (9,7%) e Intesa Sanpaolo (10,3%).
- Nos EUA, nos maiores patamares desde 11/AGO/08, S&P 0,9%, DJ 0,7% e NASDAQ 0,7%, com destaques de alta para as ações de bancos e de empresas ligadas a commodities, diante do ''alivio'' com a redução dos problemas de dívida na Europa e das ''apostas'' de que a economia mundial vai se fortalecer.
-------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Confirmando que, por falar demais, o ministro da Fazenda brasileiro acumula cada dia mais desafetos, segundo uma ''piadinha'' do diário financeiro britânico Financial Times, Bernanke, presidente do BC norte-americano, afirmou que Mantega precisa "cair na real" e parar de criticar a política monetária dos EUA.

Mostrando que não adianta Mantega ''garantir'' que o real não vai se valorizar, na primeira semana de JAN/11, diante da expectativa de elevação da Selic, a entrada de dólares no país superou a saída em US$ 4,1bi.

Dando novos sinais positivos da economia brasileira, (1) em NOV/10 as vendas do setor varejista cresceram 9,9% na comparação com NOV/09, (2) batendo um recorde histórico, em DEZ/10 o volume de vendas de gasolina pela Petrobrás foi 17,8% maior que em 2009 e (3) em DEZ/10 a quantidade de cheques devolvidos por falta de fundos caiu -9,5% na comparação com DEZ/09

Indicando mais uma vez qual a real vocação brasileira, em 2010 as exportações do agronegócio atingiram o maior patamar da história (US$ 76,4bi), acumulando um aumento de 18% na comparação com 2009.

- A Petrobrás subiu 2,8%, acompanhando a valorização do petróleo, que fechou no maior patamar em 27 meses, e ''animada por rumores'', já descartados por Dilma, de que Luciano Coutinho, presidente do BNDES, iria substituir Gabrielli na presidência da empresa.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Tentando impor um ''estilo mais empresarial'' de administração, amanhã, na sua primeira reunião ministerial, Dilma vai (1) exigir de sua equipe o cumprimento de resultados por setores do governo, (2) comunicar sua decisão de impor um forte ajuste nos gastos públicos e (3) reforçará a advertência de que as indicações políticas serão respeitadas, mas que os titulares das pastas terão de se comprometer com resultados que serão cobrados.

''Batendo'' no governo mais que a oposição, que aliás neste momento se encontra ''comportada e calada'', o deputado Paulinho da Força, presidente da Força Sindical e líder do PDT na Câmara, criticou Mantega e afirmou que com o aumento definido pelo governo para o salário mínimo não dá nem para tomar 2 cachaças.

Como o PMDB quer arrumar um bom emprego para 4 derrotados nas eleições de 2010, que são Geddel Vieira Lima, Hélio Costa, José Maranhão e Orlando Pessutti, o clima de disputa com o PT pode até ter ficado mais ameno, principalmente depois que Dilma determinou que as negociações por cargos sejam feitas sem alarde, mas, na prática, os 2 partidos continuam irredutíveis nas reivindicações.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Ao mesmo tempo em que SP afunda com tantas enchentes e Kassab usa o dinheiro para lindeza para fazer festas na Av. Paulista, o ministério publico descobriu que Paulo César Ribeiro, cunhado de Alckmin e dono de uma empresa que fornece merendas para as escolas publicas de Pindamonhangaba, piorou a qualidade dos alimentos fornecidos para os estudantes para fazer caixa para doações a campanhas eleitorais tucanas.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário