R.B. 2/DEZ/10 ''Algumas''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Algumas"

São Paulo, 2 de dezembro de 2010 (QUINTA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve seguir em alta, com ''boas chances'' de retornar ao patamar dos 70.000pts e fechar o ano acima do maior patamar da história (73.516pts), em um rally de final de ano, ainda acompanhando a melhora do ''humor'' externo e os sinais positivos da economia interna.
- O DÓLAR pode voltar a cair, com ''boas chances'' de fechar abaixo dos R$ 1,70, seguindo a provável melhora do ''humor'' na Bovespa e nas demais bolsas mundiais e acompanhando o fluxo positivo de recursos externos.

ONTEM
- BOVESPA 2,4%, já abriu em alta e, com bom volume de negócios (R$ 6,4bi), manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, ''animada'' com números e noticias positivas dos EUA, da China, da Europa e também do Brasil.
- DÓLAR -0,4% à R$ 1,71, já abriu em queda e, acompanhando a forte melhora do ''humor'' na Bovespa, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, também influenciado pelo recuo do risco-Brasil (-6,2%) e seguindo a tendência externa da moeda norte-americana.
- Na ÁSIA, encontrando um suporte, JAPÃO 0,5%, com poucos negócios e destaques de alta para as ações de exportadoras, como Honda (2,3%), Toyota (2,8%) e Sony (1,5%), em parte por causa das expectativas positivas com as vendas de fim de ano destas empresas, CHINA 0,1%, tentando uma recuperação após 3 sessões seguidas de queda, em um movimento de cobertura de posições vendidas e CORÉIA 1,3%, impulsionada por dados que mostraram forte crescimento da atividade industrial na China e volume robusto de exportações sul-coreanas.
- Na EUROPA, também iniciando um movimento de recuperação de perdas recentes, INGLATERRA 2,1%, FRANÇA 1,6% e ALEMANHA 2,7%, com destaques de alta para ações de bancos, beneficiados pela divulgação de dados econômicos fortes em todo mundo, o que desviou temporariamente o foco dos temores com a dívida soberana européia.
- Nos EUA, com ótimo volume de negócios e as maiores altas diárias dos últimos 3 meses, S&P 2,1%, DJ 2,3% e NASDAQ 2,0%, diante dos esforços para resolver a crise na Europa e do sentimento de que as ações, principalmente as cíclicas mais sensíveis à macroeconomia, estão baratas.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Para o Brasil seguir crescendo de forma sustentável, segundo Luciano Coutinho, presidente do BNDES, o país terá R$ 1,6tri em investimentos até 2014 e alcançará uma taxa de investimento, atualmente em 19% do PIB, superior a 22% do PIB, com predominância do setor privado que deve buscar inovação para desenvolvimento de novos produtos e deve adotar estratégias setoriais para garantir maior coordenação.

Mostrando otimismo, Robson Andrade, presidente da Confederação Nacional da Indústria, defendeu a manutenção de uma taxa média de 5,5% de crescimento do PIB brasileiro nos próximos anos, ressaltando que este é o nível ideal para que o país consiga dobrar a renda per capita a cada 15 anos e ter um crescimento sustentável.

Podendo aumentar ainda mais o fluxo positivo de recursos externos, o projeto que autoriza a repatriação de bilhões de dólares enviados ilegalmente por brasileiros ao exterior recebeu parecer favorável na Comissão de Assuntos Econômicos e pode ser votado até o fim do ano no Senado.

Podendo ajudar, e muito, a reduzir a taxa de juros cobrada dos consumidores e das empresas, ontem o Senado aprovou o projeto que cria o Cadastro Positivo, que mapeia os bons pagadores de empréstimos.

Dando novos sinais positivos da economia brasileira, (1) em NOV/10 as compras a prazo cresceram 14,2% e as compras à vista avançaram 10,3%, ambas na comparação com NOV/09 e (2) nos últimos 8 anos o salário médio de admissão registrou aumento real, que já desconta a inflação, de 29,51%.

Influenciada pelo bom desempenho da economia brasileira e pelo baixo patamar do dólar, que desestimula as exportações e estimula as importações, nos 11 primeiros meses de 2010 a balança comercial brasileira acumulou um superávit de US$ 14,9bi, valor 35,4% menor do que o apurado nos primeiros 11 meses do ano passado.

Finalmente perdendo um pouco de ''força'', o que é bom na semana que antecede a reunião do Copom, a inflação medida pelo IPC fechou o mês de NOV/10 com alta de 0,72%, depois de ter subido 1,04% em OUT/10.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Na primeira vitória do ainda não empossado governo Dilma, na noite de ontem, com colaboração fundamental de Palocci, a Câmara dos Deputados aprovou o projeto que muda o modelo de exploração de petróleo do pré-sal de concessão para partilha e cria o fundo social para aplicar os recursos oriundos de sua produção.

Inconformado com o tratamento que Dilma tem dado ao PMDB, um ''cacique'' do partido afirmou que a ambição de Lula é que o José Alencar desça a rampa do Planalto com ele e o PMDB quer saber se a Dilma deseja que Temer suba a rampa com ela.

Como sabe que a ''batalha'' será dura, Dilma, pelo menos no início de seu governo, não pretende elevar tributos ou recriar a CPMF, derrubada no Congresso em DEZ/07, para aumentar as verbas para a Saúde.

O PT do Nordeste, com os governadores Jaques Wagner, da Bahia, e Marcelo Déda, de Sergipe, terá um ministério de peso no governo Dilma e poderá tirar de Minas o Bolsa Família do Ministério do Desenvolvimento Social, uma das maiores vitrines eleitorais do governo.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Assim como correu com ''algumas'' agencias de classificação de risco na crise dos ''títulos podres'' de 2008, ''algumas'' empresas de auditoria externa que a principio deveriam indicar se os balanços das empresas estão de acordo com as publicações para garantir confiabilidade e segurança aos acionistas, estão cada vez mais se demonstrando como empresas especialistas em “maquiar balanços”, “acobertar fraudes”, “emitir relatórios vagos” e assim acabam se tornando empresas tão fraudulentas quantos as auditadas.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário