R.B. 22/JUL/10 ''Ritmo chinês''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Ritmo chinês"

São Paulo, 22 de julho de 2010 (QUINTA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve voltar a subir, desta vez ainda com mais chances de fechar acima dos 65.000pts, seguindo a nova melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais e principalmente ''animada'' pela elevação de ''apenas'' 0,5% da taxa básica de juros.
- O DÓLAR. pode cair, retornando à sua ''trajetória natural'' rumo aos R$ 1,75, seguindo a provável melhora do ''humor'' na Bovespa e influenciado pelo aumento da taxa real de juros da economia brasileira (cerca de 5,6%), que continua sendo a maior do mundo.

ONTEM
- BOVESPA 0,1%, abriu em alta, para logo superar os 65.000pts e atingir a máxima ao avançar 1,1%, porem, prejudicada pela piora do ''humor'' nas bolsas de NY, perdeu forças ao logo do pregão e fechou praticamente estável à espera da decisão do Copom sobre a Selic.
- DÓLAR 0,5% à R$ 1,78, abriu em queda, para na mínima atingir R$ 1,76, porem passou a subir na parte da tarde, seguindo a piora do ''humor'' nas bolsas de NY após depoimento d e Bernanke, o presidente do Fed (''BC'' Local).
- Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO -0,2%, pressionado pelas ações de corretoras, como as da Nomura Holdings (-3,8%), diante dos ''temores'' de redução na receita durante o segundo trimestre, CHINA 0,3%, a terceira alta consecutiva e no nível mais alto em quase 1 mês, impulsionada principalmente pelas ações das companhias de energia renovável, em razão da expectativa de ampliação do investimento do governo no setor e CORÉIA 0,7%, a segunda alta consecutiva, com destaques positivos para Samsung (2,4%) e Posco (2,4%).
- Na EUROPA, seguindo a abertura positiva das bolsas de NY, INGLATERRA 1,5%, FRANÇA 0,7% e ALEMANHA 0,4%, puxadas por (1) resultados corporativos melhores do que o esperado para o segundo trimestre, (2) ganhos no setor de commodities e (3) acordos de fusão e aquisição.
- Nos EUA, revertendo uma abertura positiva, S&P -1,3%, DJ -1,1% e NASDAQ -1,6%, após Bernanke, presidente do Fed ('BC'' local), desanimar os investidores ao comentar as perspectivas "atipicamente incertas" da maior economia do mundo, reconhecendo que o mercado de trabalho continua fraco e dando poucas sugestões específicas para estimular crédito e investimentos.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Ontem, sensibilizado pelos sinais de controle da inflação e pressionado por indicadores que apontam a desaceleração da economia brasileira, o BC decidiu, por unanimidade, elevar a Selic em ''apenas'' 0,5%, de 10,25% para 10,75% ao ano, contrariando as ''apostas'' majoritárias de elevação de 0,75%.

Após elogiar o Brasil pela sua sólida política fiscal, que permitiu gastos anticíclicos durante a crise financeira global, a Cepal previu uma expansão de 7,6% do PIB brasileiro em 2010 e de 4,5% em 2011.

Apesar de exaltar o progresso brasileiro no combate à pobreza, Robert Zoellick, diretor do Banco Mundial, afirmou que a recuperação da economia mundial ainda é frágil e incerta e ''aconselhou'' os governos dos países em desenvolvimento a continuarem focados na redução de custos e entraves na abertura de empresas e exportação de produtos e a investirem mais em infra-estrutura e educação.

Em ''ritmo chinês'' e pelo terceiro mês consecutivo com mais de 50% dos negócios fechados por meio de financiamento bancário, em MAI/10 as vendas do mercado de imóveis usados da cidade de SP foram 25,6% maiores que em ABR/10.

Diante das recentes elevações da Selic e das incertezas do cenário externo, em JUL/10 o Índice de Confiança do Empresário Industrial brasileiro caiu -2,6% na comparação com JUN/10 e ficou em 63,4pts, porem na comparação com JUL/09 (60,3pts) o indicador aponta uma alta de 5,1%.

- A Natura caiu -2,6%, mesmo após ter anunciado que no primeiro semestre deste ano teve lucro líquido de R$ 333,1mi, o que representa uma alta de 8,5% na comparação com o mesmo período de 2009.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Já em tom de despedida, ontem Lula chorou em uma entrevista para a TV Record ao afirmar que não sabe como será sua vida após deixar o cargo e, apesar de preferir não dar uma nota para o seu governo, disse que irá entregar outro país para o sucessor.

Ao ''garantir'' que um eventual governo seu não cederá a pressões do PT , Dilma afirmou que há uma diferença entre governo e partido, ressaltando que o poder de um governo é descomunal diante do poder de um partido.

Contribuindo cada vez mais para ''elevar o nível'' da campanha presidencial, depois de acusar o PT de ter ligações com as Farc e com o narcotráfico, o ''experiente'' deputado federal Índio da Costa, candidato a vice na chapa de Serra, insinuou ontem uma relação entre o PT e o Comando Vermelho, facção criminosa do RJ.

Animando os tucanos, Dilma recebeu críticas de integrantes da própria campanha petista depois de anunciar que não vai participar do primeiro debate entre os presidenciáveis na internet, marcado para segunda-feira.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Confirmando mais uma vez que Chavez está levando a Venezuela para o ''buraco'', segundo um relatório divulgado ontem pela Cepal este ano a América Latina crescerá 5%, o Brasil avançará mais de 7% e a Venezuela vai ter uma queda de -3% no seu PIB.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário