R.B. 16/JUN/10 ''Demagogia cara''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Demagogia cara"

São Paulo, 16 de junho de 2010 (QUARTA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve seguir em alta, com ''boas chances'' de fechar o dia acima dos 65.000pts, novamente acompanhando a melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais e também beneficiada pela valorização das commodities.
- O DÓLAR pode seguir em queda, agora rumo aos R$ 1,75, ainda e principalmente diante da grande atratividade para ''investimentos'' no elevado patamar da taxa real de juros da economia brasileira (cerca de 5,2% ao ano).

ONTEM
- BOVESPA 1,4%, já abriu em alta e, com baixo volume de negócios (R$ 3,7bi), manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, influenciada principalmente pelas perspectivas cada dia mais positivas para a economia brasileira.
- DÓLAR -1,5% à R$ 1,79, já abriu em queda e, seguindo a melhora do ''humor'' na Bovespa, logo rompeu o ''suporte'' dos R$ 1,80 e manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, também influenciado pela expectativa de um fluxo consistente de capital estrangeiro para o país por conta do lançamento de ações do Banco do Brasil e da Petrobrás.
- Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 0,1%, revertendo uma abertura negativa, para fecharem em alta pela quarta sessão consecutiva, desta vez sustentada pelas elevações de recomendação da Nissan Motor (3,2%) e da Nomura Holdings (1,9%), CHINA novamente não houve negociações por ser feriado e CORÉIA -0,1%, já que a compra de ações motivada pela expectativa de divulgação de balanços foi anulada pela realização de lucros por parte dos investidores de varejo locais.
- Na EUROPA, em alta pela quinta sessão consecutiva, INGLATERRA 0,3%, FRANÇA 1,0% e ALEMANHA 0,8%, desta vez ''animadas'' pela noticia de que em ABR/10 as exportações dos países da zona do euro aumentaram 18% na comparação com ABR/09.
- Nos EUA, em mais um dia de recuperação, no qual o S&P entrou em território positivo no ano e superou a média móvel dos últimos 200 dias pela primeira vez em um mês, S&P 2,3%, DJ 2,1% e NASDAQ 2,8%, com os investidores ''animados'' com os leilões de títulos de Espanha, Bélgica e Irlanda, o que aliviou as preocupações com a crise de dívida na Europa.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Com a ''moral'' de quem classificava como grau de investimento os ''títulos podres'' que quase quebraram os EUA e avaliava como risco zero os investimentos na Grécia, a agencia de classificação Moody's, que pelo visto entende tanto de mercado financeiro como Lula fala inglês, ''alertou'' que o forte crescimento da economia brasileira e a expansão do crédito para as classes C e D podem levar a um aumento das taxas de inadimplência dos bancos nos próximos 12 a 18 meses.

Se tornando um dos principais ''motores'' do crescimento da economia brasileira, o nível de emprego na construção civil brasileira, que já começa a ter problemas com falta de mão-de-obra qualificada, aumentou 7,87% no acumulado do ano até ABR/10, com a contratação de 193.386 trabalhadores formais.

Confirmando a forte retomada da economia brasileira, o cartão BNDES, que usado para transações por meio do portal eletrônico do BNDES e é destinado às pequenas e médias empresas, registrou crescimento de 128% nas operações efetuadas no primeiro semestre deste ano, em comparação ao mesmo período do ano passado.

Apresentando um número que ainda parece tímido e pequeno em um país com tantas riquezas naturais e culturais como o Brasil, segundo Luiz Barretto, ministro do Turismo, a indústria do setor contribuirá com até 4,5% do PIB até 2014, ano em que o Brasil irá sediar a Copa do Mundo e deve receber 370 mil visitantes.

Com o Brasil ocupando, a passos largos, sua posição de Celeiro do Mundo, segundo um estudo da ONU a produção agrícola brasileira deverá registrar o maior crescimento mundial, de mais de 40% até 2019, na comparação com o período entre 2007 e 2009.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Primeiro, através de seus ministros, Lula sinalizou que vetaria o reajuste de 7,7% para todos os aposentados, mas, mostrando que faz ''demagogia cara'' para ajudar sua candidata, acabou aprovando a medida que ele e a sua equipe econômica consideram danosa ao futuro do país mas que beneficia 6% do eleitorado nacional.

Com seu ''velho trauma'' de perseguição, o PT aprovou na sexta-feira passada uma resolução ''alertando'' seus candidatos, principalmente Dilma, que oposição usará golpes baixos e grandes meios de comunicação na campanha, e conclamando a militância a transformar os esforços em uma campanha de massas, e a insistir na comparação entre os governos de Lula e FHC.

Mostrando que está apostando cada vez mais fichas na vitória de Dilma, a Executiva Nacional do PMDB, para agradar o PT, determinou que o diretório do partido em Santa Catarina desfaça a aliança com o DEM até a próxima quinta-feira, caso contrário irá intervir no diretório estadual.

Confirmando que, caso vença as eleições presidenciais, manterá a atual política externa de Lula, Dilma ''garantiu'' que vai continuar se aproximando e negociando com o Irã e que rejeitará às sanções das potências ocidentais.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Desmistificando um conceito pré-concebido de que na China as mulheres ''não valem nada'', segundo uma lista divulgada pela Forbes a chinesa Wu Yajun, executiva-chefe da Longfor Properties, empresa de investimentos no setor imobiliário, é a mulher mais rica do mundo por seu próprio trabalho, com o qual acumulou uma fortuna avaliada em US$ 3,9bi.

Como não poderia ser diferente em um país aonde o governo gasta muito mais do que arrecada e, pelo egoísmo dos jovens, que não querem ter mais de 1 filho (a taxa de natalidade lá é de 0,7 filho por casal), a população envelhece vertiginosamente, o governo francês anunciou um plano para atrasar de maneira progressiva a idade legal de aposentadoria e chegar aos 62 anos, dois a mais que o limite atual, em 2018.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
-------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário