R.B. 22/DEZ/09 ''Menos perdeu''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Menos perdeu"

São Paulo, 22 de dezembro de 2009 (TERÇA-FEIRA).
-------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve subir, em um movimento de recuperação após 5 pregões consecutivos de queda, nos quais aliás atingiu o menor patamar em 38 dias, seguindo a trajetória positiva das demais bolsas mundiais e as boas perspectivas para a economia brasileira em 2010.
- O DÓLAR pode cair, com ''boas chances'' de fechar o segundo ano consecutivo exatamente na ''aposta do R.B.'', que desta vez é R$ 1,75, acompanhando a provável melhora do ''humor'' na Bovespa e o fluxo positivo de recursos externos.

ONTEM
- BOVESPA -1,3%, abriu em alta, para na máxima avançar 1,3%, porem, com bom volume de negócios (R$ 9,8bi) causado pelo vencimento de opções, passou a cair na ultima hora do pregão, ignorando o movimento ascendente das bolsas de NY, em mais um dia de realização de lucros.
- DÓLAR 0,1% à R$ 1,78, abriu em queda, para na mínima atingir R$ 1,77, porem passou a subir na ultima hora do pregão, seguindo o movimento global da moeda norte-americana diante dos indícios de que a economia dos EUA está de fato se recuperando.
- Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 0,4%, com o menor volume de negócios desde 15/SET/09 e destaques positivos para empresas do setor petrolífero, como Inpex (1,9%) e Japan Petroleum Exploration (2,2%), já que os futuros de petróleo atingiram uma máxima em quase 2 semanas na sexta-feira, CHINA 0,3%, revertendo 4 pregões consecutivos de queda, em um movimento de busca por "pechinchas" e CORÉIA -0,2%, pressionada pelo sentimento de que a maioria dos grandes investidores institucionais já deu o ano por encerrado e com destaques de queda para ações de empresas do setor financeiro, como KB Financial Group (-1,0%) e Shinhan Financial (-1,2%).
- Na EUROPA, apesar do baixo volume de negócios, INGLATERRA 1,9%, FRANÇA 2,0% e ALEMANHA 1,7%, impulsionadas pelo avanço dos papéis do segmento de energia e também por notícias sobre aquisições nos setores automobilísticos e farmacêuticos.
- Nos EUA, com o índice de tecnologia Nasdaq alcançando a máxima em 15 meses, S&P 1,0%, DJ 0,8% e NASDAQ 1,2%, impulsionadas pela aprovação de um importante projeto de reforma no sistema de saúde pelo Senado e pela elevação da ''nota'' de recomendação para os papéis de dois componentes do Dow Jones.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Confirmando que em 2010, ano de eleições presidenciais, o governo dificilmente tomará decisões impopulares, Lula ''avisou'' que parte dos cortes de impostos implementados como incentivo à indústria neste ano podem permanecer e até se tornarem permanentes, ressaltando que não vai abandonar uma política fiscal "séria" e que está "de olho na dívida".

Como fruto da taxa básica Selic para 8,75% ao ano, seu menor patamar desde a criação do Copom, em 1996, tem ocorrido uma maior procura pelas aplicações de renda fixa de maior risco, que são as que prometem retornos mais expressivos com o aumento da participação dos títulos privados, como CDBs e debêntures, em suas carteiras.

Puxado principalmente pelas classes D e E, cuja renda aumentou substancialmente, no terceiro trimestre de 2009 o consumo brasileiro de bens não duráveis, como Pães (36%), Iogurte (10%), Desodorante, Água Sanitária e Leite Fermentado (8%), cresceu 9,7% na comparação com igual período de 2008.

''Apostando'' no Brasil poucos meses após desmentir rumores de que venderia seus negócios por aqui, o Wal-Mart anunciou que apenas em 2010 pretende investir cerca de R$ 2,1bi para abrir mais 110 unidades em sua filial brasileira, valor 40% maior que o investido em 2009 e recorde desde o início das operações da varejista no país há 14 anos.

Dando mais um sinal de controle da inflação, a segunda prévia do IGP-M de DEZ/09 apontou deflação de -0,18%, patamar abaixo das ''apostas do mercado (-0,12%), e com isto acumula nos últimos 12 meses uma queda de -1,64%.

Apresentando mais um número que confirma que o Brasil foi um dos que ''menos perdeu'' com a crise financeira internacional, de JAN/09 até a terceira semana de DEZ/09 a balança comercial brasileira, apesar da queda de -22,7% nas exportações e de -26,2% nas importações, acumulou um superávit de US$ 23,8bi, valor 2,6% acima do registrado no mesmo período do ano passado.

- A CSN caiu -3,3%, diante das incertezas em torno da oferta que a empresa fez para comprar por US$ 5,5bi a produtora de cimento portuguesa Cimpor.
- A TAM caiu -1,1%, após anunciar a aquisição da concorrente Pantanal Linhas Aéreas, por R$ 13mi.
- A MMX subiu 2,1%, após anunciar que recebeu do governo chileno a concessão marítima para o desenvolvimento de um porto no município de Copiapó.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Irônico ao comentar a possibilidade de uma chapa ''puro-sangue'' do PSDB com Serra e Aécio, o que aliás é o ''sonho de FHC'', Lula soltou mais uma de suas metáforas futebolísticas ao afirmar que não sabe se dois Coutinhos ou dois Tostões se saem bem no mesmo time.

Se preparando para ir ao Norte e Nordeste do Brasil desfilar sua ''enorme simpatia'', Serra, aproveitando-se da ''bola'' que Lula deixou na ''marca do pênalti'', afirmou que a seleção de 1958, com Pelé e Garrincha, prova que é possível dois craques no mesmo time.

Podendo ser mais um palco da disputa entre PT e PMDB, na Bahia o atual governador Jaques Wagner, do PT, lidera as intenções de voto para a sucessão estadual com cerca de 40%, seguindo por Paulo Souto, do DEM, que tem 23% e pelo peemedebista Geddel Vieira Lima, ministro da Integração Nacional de Lula, que tem 12%.

Com mais de 50% das intenções de voto em qualquer cenário pesquisado, o governador de Pernambuco Eduardo Campos, do PSB e ''aliado fiel'' de Lula, deve ser reeleito em primeiro turno nas eleições estaduais de 2010.
--------------------------------------------------------------------------------

Crítica:

Mostrando que, apesar da ''simpatia'' que tem dentro do governo Lula, o MST não tem quase nenhum apoio popular, segundo uma pesquisa feita pelo Ibope (1) 92% consideram ilegais as invasões de terra, (2) 75% consideram que esses atos não são necessários para a implementação da reforma agrária no país, (3) 72% consideram que o poder público deve usar a polícia para cumprir ordens judiciais de retirada dos invasores, (4) 61% acham que o governo deve cumprir os mandados de reintegração de posse e (5) 78% citaram as invasões como principal ação do MST para atingir seus objetivos.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
-------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário