R.B. 1/DEZ/09 "Rescaldos da crise financeira"

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Rescaldos da crise financeira"

São Paulo, 1 de dezembro de 2009 (TERÇA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve subir, com ''ótimas chances'' de atingir os 70.000pts até o final de 2009, beneficiada (1) pelas excelentes perspectivas para a economia brasileira, (2) pelo anuncio de reestruturação da dívida de Dubai e (3) pelos sinais cada dia mais claros de recuperação da economia norte-americana.
- O DÓLAR pode cair, retomando sua ''trajetória natural'' após a pressão para a formação de cotação de fechamento de NOV/09, também com ''ótimas chances'' de fechar o ano próximo dos R$ 1,70, influenciado pelos mesmos motivos que devem animar a Bovespa.

ONTEM
- BOVESPA -0,1% (8,9% em NOV/09), abriu em alta, para na máxima avançar 0,6%, porem, em sentido oposto ao das bolsas de NY, com boa volatilidade e ótimo volume de negócios (R$ 8,5bi), foi perdendo ''forças'' ao longo do dia, mostrando atenção aos possíveis "rescaldos da crise financeira".
- DÓLAR 0,6% à R$ 1,75, (-0,2% em NOV/09), abriu em queda, para na mínima atingir R$ 1,74, porem passou a subir no início da tarde, pressionado pelos leilões de compra do BC, pela elevação do risco-Brasil (1,3%) e também mostrando atenção aos possíveis "rescaldos da crise financeira".
- Na ÁSIA, ''animadas'' pela redução dos temores sobre a crise de dívida do Dubai World, o principal conglomerado dos Emirados Árabes Unidos, JAPÃO 2,9%, diante das ''apostas'' de que o governo está estudando novos estímulos para compensar o impacto da valorização da moeda local (o iene) frente ao dólar, CHINA 3,2%, beneficiadas pela declaração de Pequim de que irá manter a atual política econômica e CORÉIA 2,0%, com destaques de alta para as exportadoras do setor automotivo, como Hyundai (4,7%) e Kia Motors (4,6%).
- Na EUROPA, seguindo a abertura negativa das bolsas de NY, INGLATERRA -1,0%, FRANÇA -1,1% e ALEMANHA -1,0%, com destaques de queda para ações de bancos locais, como Royal Bank of Scotland (-4,4%), Lloyds Banking (-5,9%) e Standard Chartered (-2,4%), diante dos ''temores'' de que possam ter exposição aos bônus de Dubai.
- Nos EUA, revertendo uma abertura negativa, S&P 0,4%, DJ 0,3% e NASDAQ 0,3%, influenciadas pela divulgação de bons dados macroeconômicos no país, apesar dos temores ainda remanescentes da moratória da dívida da Dubai.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Falando o que ''quase todo'' o mercado financeiro, e também todo brasileiro, gostaria de escutar, Aldo Mendes, que assumiu ontem a diretoria de Política Monetária do BC, afirmou que, como o cenário para a inflação em 2010 "é muito benigno", há condições de reduzir os juros no próximo ano, ressaltando que, para manejar a inadimplência, seria importante a aprovação do projeto de lei que tramita no Congresso para criação do cadastro positivo.

Confirmando mais uma vez a enorme atratividade externa do Brasil, em apenas 20 dias úteis o Itaú Unibanco captou R$ 2,0bi em investimentos para um fundo de ações lançado pela instituição no Japão, valor 4 vezes superior a meta inicial (US$ 500mi).

Dando mais um importante sinal de recuperação da economia interna, em NOV/09 o Índice de Confiança da Industria, em sua 10ª alta seguida, subiu 2,4% na comparação com OUT/09 e, aos 109,6pts, já está no maior patamar desde AGO/08.

Apesar de manter a ''esperança'' de que o governo retirará a cobrança de IOF sobre o capital estrangeiro, ao menos nas operações de IPO, Edemir Pinto, presidente da BM&FBovespa, afirmou que ainda não existe nenhuma sinalização neste sentido, ressaltando que Mantega, ministro da Fazenda, não move nenhum músculo do rosto quando questionado sobre este assunto.

Preparando-se para lançar cerca de R$ 1bi em debêntures, Luciano Coutinho, presidente do BNDES, afirmou que o lucro do banco em 2009 pode superar os R$ 4bi, resultado menor que do ano passado, quando ficou em R$ 5,3bi.

Apesar dos sinais cada dia mais claros de crescimento da economia interna, o ''mercado'' manteve em 5% suas ''apostas'' para o desempenho do PIB brasileiro em 2010, porem elevou, de 4,43% para 4,45%, suas projeções para o IPCA do mesmo período.

- A OGX subiu 3,8%, após confirmar a descoberta de hidrocarbonetos no bloco BM-C-41, na Bacia de Campos.
- A Tectoy fechou com 0,0%, porem, após o fechamento do pregão, divulgou um fato relevante anunciando que a Qualcomm aportará recursos na empresa para financiar a produção do videogame Zeebo.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Como sabe que a linha de campanha do PSDB será mostrar que Serra é mais preparado do que Dilma para governar, o governo insistirá na tese de chamar a população para um julgamento plebiscitário entre as administrações FHC e Lula.

Apesar de tudo caminhar para o PSDB ter uma ''chapa puro-sangue'', com Serra na cabeça e Aécio de vice, o episódio do Mensalão do DEM tira ''discurso moralista'' da oposição para as eleições de OUT/10.

Descoberto com a ''boca na botija'', José Roberto Arruda, futuro ex-governador do DF, ''avisou'' aos seus ''companheiros'' do DEM que, caso seja hostilizado, pode abrir a boca e jogar ''coco no ventilador''.

Por não querer ser vinculado a José Roberto Arruda, que chegou a ser cotado para ser seu vice, Serra, governador de SP, se adiantou em dizer que a opinião pública requer mais explicações sobre as denúncias de corrupção envolvendo o governador do Distrito Federal, ressaltando que os fatos divulgados, inclusive por imagens, são gravíssimos.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Como fazem os bispos, os pastores e os padres, os aliados do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, alvos da Operação Caixa de Pandora, da PF, oravam após receberem propina de empresas que, assim como fazem os fieis nas igrejas, queriam vantagens junto ao chefe da gangue.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário