R.B. 8/SET/09 ''Doença do legislativo''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Doença do legislativo"

São Paulo, 8 de setembro de 2009 (TERÇA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve subir, podendo recuperar já no primeiro dia útil da semana toda a desvalorização acumulada na semana passada (-1,8%), diante de uma combinação positiva de fatores internos como juros de um dígito, setor industrial em reaquecimento e recuperação do emprego.
- O DÓLAR pode seguir em queda, ampliando a desvalorização acumulada na semana passada (-2,2%), influenciado pelos mesmos motivos que devem levar à valorização da Bovespa e também pelo crescente fluxo positivo de recursos externos.

SEXTA-FEIRA
- BOVESPA 1,7%, já abriu em alta e, acompanhando a melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais, manteve a trajetória ascendente ao longo de ''quase'' todo pregão, retomando sua trajetória de alta após um período de 5 dias consecutivos de baixa dos preços, com bom volume de negócios (R$ 6,4bi).
- DÓLAR -1,4% à R$ 1,84, já abriu em queda e, seguindo a melhora do '''humor'' na Bovespa, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, também influenciado pelo forte recuo do risco-Brasil (-3,1%).

ONTEM
- Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 1,3%, seguindo o bom desempenho das bolsas de NY na sexta-feira e impulsionada por ganhos nos papéis de tecnologia, CORÉIA -0,1%, na ''contra-mão'' das demais bolsas locais e CHINA 0,7%, diante das ''apostas'' de que Pequim irá tirar mais ferramentas políticas necessárias para sustentar seu volátil mercado acionário.
- Na EUROPA, com baixos volumes de negócios, diante do feriado nos EUA, INGLATERRA %1,7, FRANÇA 1,5% e ALEMANHA 1,5%, com destaque positivo para os papéis do grupo de alimentos Cadbury (37,0%), após receber uma oferta de US$ 16,7bi da norte-americana Kraft Foods.
- Nos EUA, S&P, DJ e NASDAQ não funcionaram por causa do feriado nacional do Dia do Trabalho.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Mostrando otimismo, sexta-feira passada, 1 semana antes da divulgação oficial, Mantega, ministro da Fazenda, ''avisou'' que no segundo trimestre de 2009 a economia brasileira deve ter crescido até 2% e que está no caminho de se expandir 5% ao longo de 2010.

Graças, principalmente, a avanços nos pilares de estabilidade econômica e sofisticação do mercado financeiro, o Brasil subiu 8 pontos no ranking de competitividade elaborado anualmente pelo Fórum Econômico Mundial, o que corrobora com a tese de que o país está saindo da atual crise econômica mundial fortalecido em relação aos demais países desenvolvidos.

Após ressaltarem que o pior da crise global pode ter ficado para trás, mas que também é muito cedo para dizer que acabou, os representantes das áreas econômicas do chamado Bric (Brasil, Rússia, Índia e China), com o objetivo de terem um maior poder de decisão no FMI, prometeram dar US$ 80bi para reforçar o caixa do órgão.

Ressaltando que o Brasil não tem a intenção de exportar petróleo cru, já que quer exportar derivados, a fim de criar uma indústria petroquímica brasileira, Lula ''avisou' que o país não tem interesse em se tornar um membro da Opep.

Mostrando que o Brasil está cada dia mais distante da crise financeira internacional, a 32ª Exposição Internacional de Animais, Máquinas e Implementos Agrícolas e Produtos Agropecuários, que é realizada no Rio Grande do Sul, movimentou cerca de R$ 1bi, batendo todos os recordes de negócios de edições anteriores.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Novamente em evidencia, já que deixou o PT para ser candidata à presidência pelo PV, a senadora Marina Silva, já se alinhando com a oposição, criticou o rito de urgência dos projetos de lei do marco regulatório do pré-sal enviados pelo governo federal ao Congresso e defendeu a realização de mais debates com especialistas e audiências públicas, que permitam a participação popular a fim de que haja um entendimento comum sobre o assunto.

Em troca dos bilhões que Brasil pagará pela compra de 36 caças Rafale e submarinos e helicópteros franceses, a França já se comprometeu a apoiar com bastante ''vigor e vontade'' duas ambições imperialistas brasileiras (1) ter uma cadeira permanente no Conselho de Segurança da ONU e (2) ter o RJ como sede dos Jogos Olímpicos de 2016.

Confirmando que o corporativismo é uma ''doença do legislativo'' brasileiro, desde FEV/07, data do início da atual legislatura, a Câmara perdoou 85% de todas as ausências dos seus ''nobres'' deputados que, para faltarem ao trabalho, usaram o argumento de "missão oficial", que coincidentemente teve picos em dias próximos a feriados, fins de semana ou festas regionais.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Aprendendo com os erros do passado, os dirigentes dos principais bancos centrais chegaram a um acordo no domingo passado sobre um pacote de medidas destinadas a reforçar a regulação e a supervisão dos bancos devido à crise financeira e assim reduzir substancialmente a probabilidade e a severidade de um estresse econômico e financeiro.
EUA.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário