R.B. 14/SET/09 "Canetada"

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Canetada"

São Paulo, 14 de setembro de 2009 (SEGUNDA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA, deve subir, ampliando a alta acumulada no mês (3,3%), seguindo a recuperação das commodities e ''apostas'' de que, ainda este mês, a economia brasileira receberá a nota ''grau de investimento'' pela Moody's, que assim se juntará a S&P e a Fitch Ratings.
- O DÓLAR pode cair, ampliando a desvalorização acumulada no mês (-3,3%), ainda diante do fluxo positivo de recursos externos, que deve crescer ainda mais após o provável ''grau de investimento'' pela Moody's e também devido a uma série de captações programadas para os próximos meses.

SEXTA-FEIRA
- BOVESPA -0,3%, abriu ''de lado'', para na máxima avançar 0,5%, porem, com baixo volume de negócios (R$ 4,0bi), logo passou a cair, realizando lucros após fechar no maior patamar desde 31/JUL/08 e após 5 pregões consecutivos de alta, também acompanhando as perdas das bolsas de NY.
- DÓLAR 0,3% à R$ 1,83, abriu em queda, para na mínima atingir R$ 1,80, porem passou a subir na parte da tarde, também em um ''ajuste técnico'' após atingir o menor patamar desde 5/AGO/09, pressionado pelos leilões de compra do BC e pela elevação do risco-Brasil (1,6%).
- Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO -0,7%, com as exportadoras prejudicadas pela valorização da moeda local (o iene) e também afetadas pela revisão para baixo no crescimento do PIB japonês no segundo trimestre, CHINA 2,2%, beneficiada pela divulgação de números da produção industrial (12,3%) e de empréstimos em AGO/09, que ficaram bem mais fortes do que o esperado e CORÉIA 0,4%, na maior pontuação desde 1º/JUL/08, com destaques de alta para as ações de financeiras, impulsionadas pela expectativa de melhora nos resultados no segundo semestre.
- Na EUROPA, apesar da realização de lucros nas bolsas de NY, INGLATERRA 0,5%, FRANÇA 0,8% e ALEMANHA 0,5%, desta vez impulsionadas pelo avanço dos papéis de mineradoras e montadoras, ainda diante do crescimento das ''apostas'' de que a recuperação da economia está ganhando força, o que pode levar a um crescimento das receitas na próxima temporada de balanços, já que as taxas de juro de longo prazo continuam baixas e as condições financeiras em geral estão melhorando.
- Nos EUA, realizando lucros após 5 pregões consecutivos de alta, S&P -0,1%, DJ -0,2% e NASDAQ -0,1%, já que a forte queda nos preços do petróleo (-4,0%), causada por um crescimento acima do estimado nos estoques de gasolina, pressionou as empresas do setor petrolífero, como Chevron (-1,1%) e Exxon Mobil (-1,0%).
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Antes de responsabilizar os governos de países desenvolvidos pela crise econômica mundial, Lula ''comemorando'' o bom desempenho do PIB brasileiro no segundo trimestre (1,9%), mostrou mais uma vez que já faz tempo que esqueceu a modéstia, ao afirmar que tomou as medidas no momento certo para evitar que o país sofresse como o restante do mundo, ressaltando que, como a parcela mais pobre da população que atendeu aos seus apelos e continuou a consumir, o Brasil realmente estava mais preparado para enfrentar a crise econômica.

Acreditando que os incentivos fiscais para o setor foram importantes, mas ressaltando que as medidas tomadas pelo BC para aumentar a oferta de crédito foram essenciais, Meirelles, presidente do BC, ''avisou'' que o Brasil sai da crise preparado para crescer mais rapidamente e com equilíbrio.

Corroborando, ao menos em parte, com a opinião do governo Brasileiro, a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico anunciou que a economia brasileira pode estar perto de um período de recuperação.

Aumentando o coro daqueles que acreditam que o Copom deveria seguir cortando a Selic, o economista Delfim Netto afirmou que a taxa real de juros real (descontada a inflação) da economia brasileira, atualmente em 4,5% ano, não precisaria ser muito maior do que 2,5% ou 3% ao ano, ressaltando que isto, alem de incentivar o setor produtivo da economia, causaria uma valorização do dólar, ajudando os exportadores, sem pressionar a inflação.

Confirmando que ''o pior já passou'', no segundo trimestre de 2009 o PIB brasileiro, puxado pelo consumo doméstico (incremento de 2,1%) e pelo setor industrial (2,1%), cresceu 1,9% na comparação com o primeiro trimestre, superando com isto as ''apostas do mercado'' (1,7%).

Mostrando que, apesar da forte recuperação da economia, a inflação continua controlada, a primeira prévia do IGP-M de SET/09 apontou inflação de 0,28%, acumulando com isto uma queda de -1,75% no ano.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Fazendo em SP o que quer que os tucanos façam no Brasil, Serra, em uma ''canetada'' com o objetivo duplo de agradar os peemedebistas, leia-se aqui Quércia, e evitar que uma disputa prejudique seu projeto nacional, vetou o democrata Kassab e decidiu que o ex-governador Alckmin será o próximo candidato do PSDB ao governo paulista.

Podendo afastar do PT um de seus principais aliados peemedebistas, o petista Lindberg Farias, prefeito de Nova Iguaçu e principal adversário do governador Sérgio Cabral, que aliás já é candidato à reeleição, negocia com o PDT a formação de uma chapa majoritária no Estado, na tentativa de fortalecer sua candidatura ao governo.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Já contando com os ''malditos dólares'' que ganhará da companhia petrolífera hispano-argentina Repsol YPF, que descobriu no litoral do golfo da Venezuela o maior campo de gás natural de sua história e um dos maiores do mundo, Chavez ''avisou'' que alguns foguetinhos russos, com alcance de 300 KM, estarão chegando e não falham.

Enquanto Lula ''bate no peito'' e diz que será ele quem vai decidir sobre a compra de novos armamentos para o Brasil, os quartéis do Exército, como medida emergencial para enfrentar o contingenciamento de verbas, começam a funcionar em meio expediente às segundas-feiras para economizar o almoço dos nossos ''bravos recrutas''.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário