R.B. 11/SET/09 ''É tão fácil e lucrativo ser banqueiro no Brasil''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"É tão fácil e lucrativo ser banqueiro no Brasil"

São Paulo, 11 de setembro de 2009 (SEXTA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve cair, realizando lucros após fechar no maior patamar desde 31/JUL/08 e após 5 pregões consecutivos de alta, porem deve-se ressaltar que, diante das boas perspectivas para a economia interna, a tendência ainda é de alta.
- O DÓLAR pode subir, também em um ''ajuste técnico'' após atingir o menor patamar desde 5/AGO/09, porem deve-se ressaltar que, diante do ''crescente e constante'' fluxo positivo de recursos externos, a tendência ainda é que queda.

ONTEM
- BOVESPA 1,1%, abriu em queda, para na mínima recuar -0,5%, porem, seguindo a melhora do ''humor'' nas bolsas de NY e com bom volume de negócios (R$ 5,0bi), logo passou a subir, para finalmente fechar acima dos 58.000pts e no maior patamar desde 31/JUL/08 (aos 58.535pts), também beneficiada por boas noticias corporativas e econômicas.
- DÓLAR -0,8% à R$ 1,82, já abriu em queda e, acompanhando a melhora do ''humor'' nas bolsas mundiais e da Bovespa, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, para fechar no menor patamar desde 5/AGO/09, apesar dos leilões de compra do BC e da elevação do risco-Brasil (2,5%), diante do retorno das captações externas, como o da gigante do setor de mineração Vale que lançou US$ 1bi em bônus de 10 anos.
- Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 2,0%, impulsionada por um rali das ações do setor financeiro, que saíram de uma depressão apoiando-se nos ganhos das bolsas de NY no dia anterior, CHINA -0,7%, realizando lucros após sete sessões seguidas de alta, com os papéis de corretoras e montadoras liderando o declínio e CORÉIA 2,3%, no maior patamar do ano, impulsionada por um forte volume de compras dos estrangeiros nos contratos futuros e de opções.
- Na EUROPA, também sem uma tendência única, INGLATERRA -0,3%, FRANÇA -0,1% e ALEMANHA 0,4%, divididas entre a abertura positiva das bolsas de NY e a tendência de realização de lucros recentes e com os ganhos em ações de tecnologia compensando perdas nos setores químico e financeiro.
- Nos EUA, em alta pelo quinto pregão consecutivo, o que representa a maior seqüência de ganhos desde NOV/08, S&P 1,0%, DJ 0,8% e NASDAQ 1,2%, desta vez impulsionada (1) pela perspectiva positiva da Procter & Gamble, (2) por um bem-sucedido leilão do Tesouro e (3) pelo anuncio do Departamento de Trabalho de queda na demanda pelo auxílio-desemprego.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Cada vez mais otimista, Mantega, ministro da Fazenda, afirmou que a crise representou uma oportunidade para o Brasil mostrar ao mundo suas "virtudes", que os últimos dados mostram que a aceleração da economia brasileira é até mais forte do que se imaginava e que na próxima década o Brasil será a quinta economia do mundo e com potencial de crescer de 5% a 6% "por muito tempo".

Dando novos, e cada vez mais conclusivos, sinais de recuperação da economia interna, (1) em AGO/09 a inadimplência dos consumidores caiu -13,16% na comparação com JUL/09 e -1,38% em relação a AGO/08, (2) em JUL/09 a venda de imóveis usados cresceu 10,8% na cidade de SP na comparação com JUN/09.

Indicando porque ''é tão fácil e lucrativo ser banqueiro no Brasil'', segundo um levantamento do Fórum Econômico Mundial, o "spread", que é a diferença entre o que as instituições pagam para captar recursos e o que cobram dos clientes, aplicado pelos bancos brasileiros é o segundo maior do mundo, ficando apenas atrás do Zimbábue.

Mostrando mais uma vez que o Copom, se quisesse, poderia ter reduzido ainda mais a Selic na reunião da semana passada, o IPCA, usado pela política oficial de metas de inflação, apontou alta de apenas 0,15% em AGO/09, o menor índice desde AGO/06, e com isto acumula uma alta de 2,97% nos 8 primeiros meses do ano e de 4,36% nos últimos 12meses.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Mostrando a Lula como Sarney é seu ''companheiro'', o presidente do Senado afirmou, 1 dia depois de o governo anunciar a retirada da urgência para a tramitação na Câmara dos projetos que tratam da exploração do pré-sal, que espera que os senadores também tenham mais tempo para analisar a matéria no Senado.

Provando o quanto é um ''homem de partido'', Aécio, além de se licenciar por 10 a 15 dias em NOV/09, abertamente para se dedicar à pré-candidatura à Presidência, cogita deixar o cargo antes de terminado o prazo de desincompatibilização previsto no calendário eleitoral para pôr em evidência o vice, o tucano Antônio Augusto Anastasia, e assim fortalece-lo na disputa pelo governo de MG.

Para ''comemorar'' a entrada de Marina Silva, o PV usou seu horário na TV de forma eficaz e, sem ''bater'' no governo Lula, apresentou sua candidata à presidente que, nas próximas eleições, dificilmente vencerá mas certamente ficará entre terceiro e quarto lugar e provavelmente será o ''fiel da balança'' no segundo turno.

Mostrando que ''tem medo da verdade'', Temer, presidente da Câmara, recorreu ontem ao Supremo Tribunal Federal contra a decisão do ministro Marco Aurélio Mello, que determinou à Câmara o acesso imediato, pela Folha, de informações sobre as verbas indenizatórias concedidas aos deputados federais de setembro a dezembro de 2008.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Mostrando a incoerência do governo Lula, que consegue ser moderno e atrasado ao mesmo tempo, enquanto o ministro do Meio Ambiente Carlos Mic, acompanhado por FHC, defende abertamente a descriminalização da maconha, Edson Lobão, ministro de Minas e Energia, começou a defender a liberação do diesel para os carros a passeio, desconsiderando que esse produto produzido pela Petrobras tem vergonhosos níveis de enxofre, muito superiores aos da Europa e EUA.

Indicando que o Brasil precisa, não para atacar mas para se defender, modernizar seu exercito, o presidente russo, Dmitri Medvedev, anunciou ontem que o país continuará fornecendo armamentos à Venezuela.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário