R.B. 25/AGO/09 ''Certeza da ignorância''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Certeza da ignorância"

São Paulo, 25 de agosto de 2009 (TERÇA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve cair, realizando lucros após 5 pregões consecutivos de alta, sendo que 2 deles no maior patamar do ano, e acompanhando o movimento similar nas demais bolsas do mundo, porem deve-se ressaltar que a tendência ainda é de alta, diante das boas perspectivas para a economia brasileira.
- O DÓLAR pode voltar a subir, acompanhando a realização de lucros na Bovespa e pressionado pelos leilões de compra do BC, que aliás dá sinais de que vai aumentar seus volumes, porem deve-se ressaltar que a tendência ainda é de queda, principalmente diante do ''crescente e constante'' fluxo positivo de recursos externos.

ONTEM
- BOVESPA 0,1%, abriu em alta, para na máxima atingir 58.633pts e avançar 1,6%, porem, apesar de fechar novamente no maior patamar do ano (aos 57.775pts) e com bom volume de negócios (R$ 5,2bi), foi perdendo ''forças'' ao longo da parte da tarde, diante da tendência de realização de lucros após 4 fechamentos consecutivos em alta.
- DÓLAR 0,8% à R$ 1,84, abriu em queda, para na mínima recuar atingir R$ 1,82, porem, pressionado pelos leilões de compra do BC e em um ''ajuste técnico'' após 4 pregões consecutivos em queda, logo passou a subir, também influenciado pela elevação do risco-Brasil (2,4%).
- Na ÁSIA, seguindo os ganhos de sexta-feira nas bolsas de NY, JAPÃO 3,4%, com destaques de alta para ações de empresas ligadas a commodities, como Inpex (5,4%) e Mitsubishi Corp. (3,9%), beneficiadas pela desvalorização da moeda local (o iene) frente ao dólar, CHINA 1,1%, impulsionada por ações de companhias farmacêuticas e de produtoras de energia e CORÉIA 2,0%, no maior patamar dos últimos 13 meses, com as blue chips Samsung Electronics e Hyundai Motor alcançando máximas históricas.
- Na EUROPA, seguindo a abertura positiva das bolsas de NY, para fecharem nas máximas do ano, INGLATERRA 0,9%, FRANÇA 1,0% e ALEMANHA 1,0%, com destaques de alta para as mineradoras, como Rio Tinto (4,9%) e Xstrata (4,3%), diante das contínuas esperanças de uma melhora na economia.
- Nos EUA, devolvendo quase toda a valorização acumulada na abertura, S&P 0,1%, DJ 0,3% e NASDAQ -0,1%, com um baixo volume de negócios e um crescente sentimento de que, para seguir subindo, o mercado espera sinais consistentes de recuperação da economia.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Após ''garantir'' que o governo Lula não representa uma continuidade do governo anterior, salientando que a atual administração manteve a bandeira da responsabilidade fiscal, Mantega, ministro da Fazenda, ressaltou que o Brasil foi o país que menos gastou para conter a crise financeira mundial, com ''apenas'' 0,8% do PIB, contra 13% da China e 5% dos EUA.

Mostrando a força do mercado interno brasileiro, principalmente nas classes menos abastadas da sociedade, no primeiro semestre de 2009 o consumo de itens das cestas de alimentos, bebidas, higiene pessoal e produtos de limpeza teve um crescimento de 14% ante o mesmo período de 2008.

Aumentando a solidez da economia brasileira, diante dos leilões de compra promovidos pelo BC, as reservas internacionais do Brasil, segundo o BNDES, devem fechar 2009 acima dos US$ 230bi, o que representará um crescimento de cerca de 7,6% na comparação com o patamar de 20/AGO/09 (US$ 213,9bi).

Já como reflexo da melhora no desempenho das principais economias do mundo, nas 3 primeiras semanas de AGO/09 a balança comercial brasileira apresentou um superávit de US$ 2,0bi, resultado 23,9% maior que o registrado no mesmo período do ano passado.

Indicando que o Copom pode seguir cortando a Selic nas próximas reuniões, o ''mercado'' reduziu, de 4,37% para 4,32%, suas ''apostas'' para o fechamento do IPCA de 2009, ficando cada vez mais distante do centro da meta de inflação do BC (4,5%).
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Tendo a ''certeza da ignorância'' de seu eleitorado, Sarney subiu a tribuna do Senado para discursar sobre o escritor Euclides da Cunha e trocou farpas com o petista Suplicy, que lhe cobrou explicações sobre a crise política que atinge a instituição.

Sem nenhuma ''moral'' ante a opinião publica, enquanto PSDB e DEM discutem a possibilidade de seus integrantes no Conselho de Ética do Senado apresentarem uma renúncia coletiva, como reação ao arquivamento sumário das 11 representações contra Sarney, o senador petista Tião Viana já defende a extinção do colegiado, passando ao Supremo Tribunal Federal a missão de julgar os parlamentares, inclusive sobre questões éticas.

Numa clara reação a ingerência política no órgão, 12 integrantes da cúpula da Receita Federal pediram demissão coletiva reclamando da pressão do governo para a exoneração de 2 servidores ligados à ex-secretária Lina Vieira, que acusou Dilma de pedir ''pressa'' nas investigações contra Sarney.

''Cobrando a fatura'' apenas 1 semana após comandar a bancada do PT no arquivamento das denúncias contra Sarney, Lula pediu empenho de líderes peemedebistas para evitar que o racha entre os 2 partidos em alguns estados prejudique a formação de um palanque forte para a campanha presidencial da ministra Dilma.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Confirmando que ''CNPJ não tem coração'', e muitas vezes também não tem escrúpulos, nos 7 primeiros meses de 2009 o total de calotes de grandes empresas no mundo atingiu um recorde histórico de US$ 453,1bi, valor equivale a mais que o dobro das reservas em dólares do Brasil, porem, para gerar resultados e pagar dívidas e principalmente dividendos a seus acionistas, nos últimos meses a tendência entre estas grandes empresas tem sido aprofundar o corte de custos e funcionários, dando fôlego ao mercado de ações.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário