R.B. 7/JUL/09 ''Lição de casa''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Lição de casa"

São Paulo, 7 de julho de 2009 (TERÇA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve subir, ''ajustando-se'' a melhora do ''humor'' nas bolsas de NY após o fechamento da bolsa brasileira e também impulsionada pelo anuncio da Moody's de que poderá elevar para grau de investimento sua ''nota'' para o Brasil.
- O DÓLAR pode cair, seguindo os mesmos motivos que devem levar à valorização da Bovespa e também influenciado pela crescente entrada de recursos externos oriundos de exportações, captações e ''investimentos''.

ONTEM
- BOVESPA -0,6%, abriu em queda, para na mínima recuar -2,4%, diante das incertezas sobre o ritmo de retomada da economia global, porem, com baixo volume de negócios (R$ 3,9bi), recuperou parte das perdas na hora final do pregão, seguindo a melhora do ''humor'' nas bolsas de NY.
- DÓLAR 0,4% à R$ 1,96, abriu em alta, para na máxima atingir R$ 1,99, porem, apesar dos leilões de compra do BC, perdeu um pouco de ''força'' na parte da tarde, diante do recuo do risco-Brasil (-2,8%).
- Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO -1,4%, com os setores de transporte marítimo e de commodities pressionados pela volta das preocupações acerca das perspectivas de recuperação da economia global, CHINA 1,2%, a quarta alta consecutiva, desta vez impulsionada pela valorização do aço, que estimulou a demanda por papéis de siderúrgicas, como Baoshan Iron & Steel (8,4%) e Wuhan Iron & Steel (8,1%) e CORÉIA 0,6%, sustentada pela forte alta das ações da Samsung (5,5%), após a empresa anunciar uma estimativa de resultados que surpreendeu positivamente o ''mercado''.
- Na EUROPA, seguindo a abertura negativa das bolsas de NY e pressionadas pela preocupação dos investidores com a economia diante da recente fraqueza nos indicadores, INGLATERRA -1,0%, FRANÇA -1,2% e ALEMANHA -1,2%, com destaques de queda para os papéis de mineradoras e de montadoras, como Xstrata (-7,4%), Vedanta (-5,0%), Porsche (-3,1%) e Volkswagen (-3,5%).
- Nos EUA, revertendo parcialmente uma abertura negativa, causada pelo anuncio de que no mês passado a economia norte-americana fechou 467 mil postos de trabalho, S&P 0,3%, DJ 0,5% e NASDAQ -0,5%, com destaques de alta para ações de empresas que se tornaram atrativas após 3 semanas de queda, como a farmacêutica Merck (3,2%), a American Express (3,2%), a Dupont (2,2%) e a seguradora Travelers (1,9%).
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Podendo se juntar a Fitch e Standard & Poor's, que já consideram o Brasil um país ''grau de investimento'', ontem a agência de classificação de risco Moody's ''avisou'' que, em sua próxima reavaliação, pode melhorar sua ''nota'' para o Brasil, ressaltando que a economia do país mostrou resistência aos percalços da crise global.

''Modestamente'' classificando como "responsável" a política monetária do BC, principalmente no que se refere ao nível da taxa básica de juros e os recursos disponíveis na economia, Meirelles, presidente do BC, ''garantiu'' que o Brasil segue fortalecido no enfrentamento da crise econômica internacional.

Destinando mais R$ 6bi para investimentos no setor produtivo da economia, Paulo Bernardo, ministro do Planejamento, ''avisou'' que a retirada dos investimentos do PAC do superávit primário ajudará o governo a realizar um corte menor no Orçamento deste ano.

Buscando aumentar a oferta de vagas no mercado de trabalho, Mantega, ministro da Fazenda, ''prometeu'' que o governo prepara a redução dos encargos sobre o emprego no país, como parte de um pacote de medidas para estimular o crescimento da economia.

Dando mais um sinal de recuperação da economia interna, segundo o IBGE a produção industrial brasileira subiu em 8 das 14 regiões pesquisadas, com destaques para Amazonas (11,7%), Bahia (7,5%) e São Paulo (2,4%).

Como conseqüência direta da queda da taxa de juros, que à 9,25% está no menor patamar da história, já está em curso a ''temida'' migração em massa dos fundos DI para as cadernetas de poupança, posto que em JUN/09 ocorreu um saída líquida de R$ -2,7bi dos fundos DI e ao mesmo tempo a poupança registrou o mais elevado ingresso líquido mensal de 2009, com R$ 2,1bi.

Confirmando mais uma vez a verdadeira ''vocação'' do comercio exterior brasileiro, segundo um estudo do Ipea, diante da crise econômica internacional é cada vez maior a importância das matérias-primas nas exportações brasileiras, já que sua participação nas vendas externas do Brasil cresceu 51% entre JAN e ABR/09.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Dividida entre as ''ordens'' de Lula, que sabe que não será difícil governar e ganhar as eleições presidenciais de 2010 sem o PMDB, e a pressão do seu eleitorado, que ''sonha'' com a cabeça de Sarney em uma bandeja de prata, a bancada do PT deve mais uma vez adiar sua decisão sobre que posicionamento adotar em relação ao presidente do Senado.

Enfrentando uma crise desde MAR/09, o Senado gastou no primeiro semestre com passagens aéreas internacionais 3 vezes mais do que as despesas realizadas para essa finalidade no mesmo período de 2008.

Depois de 3 anos sem partido e longe dos ''holofotes'', ontem Itamar Franco se filiou ao PPS, partido de oposição que é '' dominado'' por Roberto Freire, e, já na cerimônia de filiação, o ex-presidente fez duras críticas a Lula e ao PT e, para complicar a ''vida'' de Serra, declarou apoio ao tucano Aécio Neves em sua intenção de disputar a sucessão presidencial de 2010.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Com o Brasil fazendo a ''lição de casa'' de diversificar sua matriz energética para que não ocorram apagões como o de 2001, a Eletrobrás já estuda as melhores alternativas de localização para a instalação de 2 usinas nucleares na Região Nordeste, cada uma com capacidade de geração de 1.000 megawatts de energia.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário