R.B. 16/JUL/09 ''A desgraça de quem não quer que o Brasil dê certo''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"A desgraça de quem não quer que o Brasil dê certo"

São Paulo, 16 de julho de 2009 (QUINTA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve seguir em alta, com ''boas chances'' de atingir os 54.000pts até o final do mês, hoje beneficiada pela divulgação do PIB da China no segundo trimestre deste ano, que avançou 7,9% ante ''apostas'' de 7,0%, e no médio prazo também influenciada positivamente pelos novos sinais de que a economia brasileira já está saindo ''maior e mais forte'' da crise financeira mundial.
- O DÓLAR deve seguir em queda, para ampliar a desvalorização já acumulada na semana (-3,9%) e no mês (-1.4%), seguindo a melhora do ''humor'' nas bolsas mundiais e influenciado pela perspectiva de entrada de recursos externos destinados ao pagamento das recentes ofertas de lançamentos de ações na bolsa brasileira.

ONTEM
- BOVESPA 5,0%, já abriu em alta e, recuperando boa parte das perdas dos últimos pregões, manteve a trajetória positiva ao longo de todo dia, acompanhando a valorização das bolsas de NY, para fechar com o melhor desempenho diário desde 18/MAI/09 e com bom volume de negócios (R$ 6,4bi), também beneficiada pela valorização das commodities, como o petróleo (3,9%), e pela melhora nas perspectivas para a economia brasileira.
- DÓLAR -1,7% à R$ 1,93, já abriu em queda e, seguindo a substancial melhora do ''humor'' na Bovespa, manteve a trajetória negativa ao longo de todo pregão, mesmo com os leilões de compra do BC, para fechar no menor patamar desde 12/JUN/09, também influenciado pelo forte recuo do risco-Brasil (-6,4%).
- Na ÁSIA, seguindo o bom desempenho das bolsas de NY no dia anterior, JAPÃO 0,1%, a primeira alta após 9 pregões consecutivos de queda, desta vez sustentada pelo bom desempenho das ações de empresas de tecnologia, como Tokyo Electron (0,9%) e Nikon (1,7%), influenciadas pela divulgação do balanço melhor que o esperado pela Intel, CHINA 1,4%, no maior patamar em 13 meses, beneficiada pelo anuncio de que em JUN/09 a medida mais ampla da oferta monetária cresceu 28,46% na comparação com JUN/08, o que representa a maior taxa de expansão em pelo menos 12 anos e CORÉIA 2,5%, com destaques de alta para ações de bancos, como KB Financial Group (7,1%).
- Na EUROPA, seguindo o bom desempenho das bolsas de NY e beneficiadas pelo anuncio de que as vendas de carros novos cresceram no continente pela primeira vez em 14 meses, INGLATERRA 2,6%, FRANÇA 2,9% e ALEMANHA 3,1%, também com destaques de alta para as ações de tecnologia, como STMicroelectronics (7,3%) e Infineon Technologies (8,1%), diante da divulgação de um resultado melhor que o esperado pela norte-americana Intel.
- Nos EUA, ''animadas'' com a revisão para cima das previsões de crescimento econômico por parte do FED (''BC'' local), S&P 3,0%, DJ 3,1% e NASDAQ 3,5%, também beneficiadas pela expectativa de mais vendas de computadores, o que foi interpretado como um sinal de que a recuperação da economia norte-americana pode ganhar mais força.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

''Garantindo'' que o Brasil deixou de ser o país do futuro e já é uma "nação do presente", o brasileiro Carlos Ghosn, presidente mundial da Renault-Nissan, afirmou que os países do Bric (Brasil, Rússia, Índia e China) deixaram de ser emergentes com a crise e já fazem parte do grupo de países mais ricos do mundo, ressaltando também que eles terão um papel muito importante na retomada do crescimento mundial.

Contrastando com o cenário de recessão mundial, segundo Lula para ''a desgraça de quem não quer que o Brasil dê certo'', nos 6 primeiros meses de 2009 o mercado de trabalho brasileiro deve contabilizar a abertura de cerca de 316 mil novos postos formais.

''Apostando'' no Brasil enquanto sua matriz amarga prejuízos nos EUA, a GM brasileira anunciou ontem um investimento de cerca de R$ 2bi até 2012, que gerará 1.000 novos empregos diretos e cujo objetivo é a ampliação da fábrica da empresa em Gravataí, no Rio Grande do Sul, para desenvolver uma nova família de veículos voltada ao mercado sul-americano.

Incentivando o consumo e ajudando na recuperação da economia, como reflexo das recentes quedas da taxa básica de juros e da pressão do governo para a redução dos spreads, em JUN/09 os juros das operações de crédito para pessoa física e jurídica apresentaram a quinta queda consecutiva e alguns serviços, como o cheque especial, já registram os menores patamares da série histórica da pesquisa, iniciada em 1995.

Elevando o saldo positivo do ano para US$ 3,1bi, o BC informou que nos 10 primeiros dias de JUL/09 o fluxo de dólares entre o Brasil e o exterior ficou positivo em US$ 436mi, influenciado principalmente pela entrada de recursos externos destinados ao pagamento das recentes ofertas de lançamentos de ações na Bovespa.

- A Vale disparou 8,3%, após anunciar uma redução de ''apenas'' -28% do preço do minério de ferro vendido para a China diante de uma expectativa inicial de redução de até -45%.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Lembrando mais uma vez que FHC queria privatizar a Petrobrás, Lula afirmou que não está preocupado com a CPI da empresa, porem ressaltou que existem outras formas de investiga-la, como através da Receita Federal, da Controladoria Geral da República, do Ministério Público e da CVM.

Confirmando que Lula está certo ao afirmar que os ''nobres senadores'' são ótimos pizzaiolos, o senador Paulo Duque, que é aliado de Sarney e mesmo sendo suplente do suplente assumiu o Conselho de Ética da Casa, afirmou que não pode haver cassação de mandato por uma ''coisa pequena'' como a contratação de parentes.

Apesar de nadarem em um ''mar de lama'', os ''nobres senadores'', da oposição e até da base aliada, ficaram indignados e ofendidos com a declaração de Lula, que afirmou que eles são ótimos pizzaiolos, e agora querem que Sarney formalize uma nota de repúdio ao petista em nome dos 81 ''comparsas''.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Com o objetivo de acabar com a ''farra financeira'' que levou a atual crise mundial, o departamento do Tesouro dos EUA, como que copiando a CVM brasileira, apresentou um projeto de lei para sujeitar os grandes fundos especulativos a regras mais estritas, que lhes impedem de assumir riscos demasiados e que lhes obrigam a comunicar à SEC (''CVM'' local) seus ativos sob gestão, seus empréstimos, suas exposições fora do balanço, sua exposição ao risco de crédito, suas posições de mercado e investimentos e outras informações importantes.

Finalmente ''metendo o dedo na cara'' das principais culpadas pela atual crise financeira mundial, a Calpers, maior fundo de pensão público dos EUA, entrou com um processo contra as 3 maiores agências de rating, que são Moody's, Standard & Poor's e Fitch, por elas serem negligentes, incompetentes e até possivelmente criminosas ao darem notas perfeitas a ativos que mais tarde sofreram grandes perdas com hipotecas subprimes.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário