R.B. 29/JUN/09 ''Na marca do pênalti''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Na marca do pênalti"

São Paulo, 29 de junho de 2009 (SEGUNDA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve subir, com o objetivo de recuperar até amanhã as perdas acumuladas no mês (-3,2%), em um pregão com bom volume devido ao inicio dos negócios com as ações da Visanet, cujo código de negociação é VNET3, que provavelmente será vendida com um bom lucro já que, segundo ''rumores'', a demanda superou a oferta em cerca de 5 vezes.
- O DÓLAR pode cair, com ''boas chances'' de fechar o mês próximo de R$ 1,90, ainda diante do ''crescente e constante'' fluxo positivo de recursos externos oriundos de exportações, captações e ''investimentos''.

SEXTA-FEIRA
- BOVESPA -0,1%, abriu em queda, para na mínima recuar -0,3% e, com alguma volatilidade, chegou a avançar 0,8%, porem, diante do baixo volume de negócios (R$ 3,8bi), perdeu forças novamente no final do pregão, também seguindo as perdas das bolsas de NY.
- DÓLAR -0,7% à R$ 1,94, já abriu em queda e, apesar dos leilões de compra do BC, fechou em queda pelo segundo pregão consecutivo, diante da expectativa de ingresso de recursos externos para pagamento do IPO da Visanet.
- Na ÁSIA, seguindo o bom desempenho das bolsas mundiais no dia anterior,JAPÃO 0,8%, com destaque positivo para as ações da Bridgestone (8,5%), depois de informar que prevê um lucro maior do que o esperado em 2009, CHINA 0,1%, sustentada por papéis de grandes bancos chineses, diante do anuncio de novo crescimento dos empréstimos em JUN/09 e CORÉIA 0,1%, sustentada por ações de empresas do setor elétrico, diante do anuncio do plano do governo para o reajuste de tarifas.
- Na EUROPA, seguindo as perdas das bolsas de NY, INGLATERRA -0,3% (-2,4% na semana), FRANÇA -1,1% (-2,8% na semana) e ALEMANHA -0,5% (-1,3% na semana), pressionadas principalmente pelo declínio nos papéis de empresas do setor farmacêutico, como Sanofi-Aventis (-8,1%), Novo Nordisk (-3,7%) e H. Lundbeck (-3,9%).
- Nos EUA, influenciadas negativamente pelo anuncio de que a taxa de poupança atingiu o maior patamar desde 1993, o que elevou os temores de que a recuperação na economia americana poderá ser mais lenta que o estimado, S&P -0,2%, DJ -0,4% e NASDAQ -0,5%, apesar do anuncio do que o nível de confiança do consumidor atingiu seu maior nível desde FEV/08, surpreendendo positivamente as ''apostas do mercado''.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Discordando do ''mercado'', que ainda espera recessão, o BC reduziu, de 1,2% para 0,8%, sua ''aposta'' para o crescimento do PIB brasileiro em 2009 e, abrindo espaço para novos cortes da Selic, elevou, de 4% para 4,1%, sua projeção para o IPCA deste ano.

Ressaltando que os efeitos das recentes quedas da taxa básica de juros serão mais sentidos no segundo semestre deste ano, o BC vê sinais de que a economia brasileira pode ter saído do período de recessão verificado nos últimos dois trimestres e já espera um crescimento forte nos próximos 6 meses.

Apesar de não serem suficientes para elevar, ou ao menos ''segurar'', a cotação do dólar, os leilões de compra do BC tem ajudado a elevar as reservas internacionais brasileiras, que subiram de US$ 205,6bi no final de MAI/09 para US$ 105,6bi em 24/JUN/09.

Dando mais um sinal de recuperação da economia interna, graças ao consumo doméstico e aos incentivos tributários concedidos pelo governo federal, o ajuste dos estoques acumulados no auge da crise está praticamente completo nos diversos setores da economia, com isto as indústrias provavelmente elevarão a produção e voltarão a contratar no segundo semestre, mas em níveis inferiores aos do período anterior à turbulência, por causa das fracas exportações e do recuo dos investimentos.

Fazendo o que pode, e segundo alguns até o que não poderia, para impedir que a economia brasileira encolha este ano, o governo Lula decidiu manter por mais 3 meses a redução do IPI para a compra de veículos e eletrodomésticos, como fogões e geladeiras, e anunciará novas medidas de estímulo para o setor de máquinas e equipamentos.

Começando a colocar em prática uma idéia considerada ''extravagante'', o governo brasileiro está avançando gradativamente nas negociações com a China e com a Índia para estabelecer um sistema monetário que permita exportadores e importadores fecharem negócios em suas moedas locais, deixando o dólar de lado.

Com o objetivo de aumentar sua arrecadação, a Previdência Social iniciará em JUL/09 um ambicioso programa para formalizar 11 milhões de trabalhadores, como camelôs, manicures, barbeiros e costureiras, com faturamento anual de até R$ 36 mil e que agora poderão conseguir cobertura previdenciária e ter acesso a linhas de crédito facilitadas pagando ''apenas'' R$ 57,15 por mês.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Partindo para o ''ataque'' como o candidato tucano, já que já aparece como ''estrela principal'' nas propagandas do partido, Serra, governador de SP, acusou o PT usar o governo como se fosse propriedade privada.

Mostrando que a ''lama'' não distingue base aliada de oposição, segundo investigações recentes o senador e líder tucano Arthur Virgílio recebeu um empréstimo, que aliás nunca foi pago, do ex-diretor-geral da Casa, Agaciel Maia, para ajuda-lo a pagar uma conta de hotel em Paris, em 2003.

''Na marca do pênalti'', Sarney, apesar do apoio de Lula, está com o cargo de presidente do Senado cada dia mais ameaçado e já no inicio desta semana será alvo de 2 representações por quebra de decoro parlamentar.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Agindo como se tivesse ''culpa no cartório'', a Petrobrás, com o objetivo de barrar a CPI ''dedicada'' à empresa no Senado Federal, iniciou uma grande operação de articulação política e de relações públicas, em um movimento no qual a faceta de estatal tem prevalecido sobre a de corporação global.

Certamente servindo de ''alerta'' para os ditadores, como Chavez, que querem permanecer por tempo indeterminado no poder, com o apoio do Congresso Nacional e do Tribunal Constitucional, cerca de 200 soldados invadiram o palácio presidencial de Honduras, sequestraram o presidente Manuel Zelaya, que queria mudar a lei para ficar mais 4 anos no poder, e o levaram dali direto para uma base aérea, de onde o agora ex-ditador embarcou contra sua vontade para a Costa Rica.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário