R.B. 6/MAR/09 ''Pobres galinhas''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Pobres galinhas"

São Paulo, 6 de março de 2009 (SEXTA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA pode subir, mantendo a instabilidade dos últimos dias, acompanhando a provável recuperação das bolsas de NY, que novamente fecharam próximas do pior patamar desde OUT/02, e também beneficiada pela recuperação dos preços das commodities no mercado internacional.
- O DÓLAR pode cair, já que, apesar da manutenção da instabilidade externa, volta a ficar cada dia mais positivo o fluxo de recursos externos destinados a ''investimentos'' no ainda elevado patamar da taxa real de juros do Brasil (cerca de 7,0%).

ONTEM
- BOVESPA -2,7%, já abriu em queda e, realizando lucros diante da frustração das ''expectativas inocentes'' de um pacote maior na China, manteve a trajetória negativa ao longo de todo pregão, voltando a apresentar baixo volume de negócios (R$ 3,4bi) e seguindo as perdas das bolsas mundiais.
- DÓLAR 0,5% à R$ 2,38, já abriu em alta e, seguindo a nova piora do ''humor'' das bolsas de NY e principalmente da Bovespa, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, também influenciado pela forte alta do risco-Brasil (5,8%).
- Na ÁSIA, diante das ''esperanças'', que posteriormente se dissiparam na Europa e na America, de que a china iria expandir o plano de estímulo econômico, JAPÃO 2%, impulsionada pelas ações das empresas de transporte marítimo e do setor de commodities, como Inpex (4,7%) e Japan Petroleum Exploration (7,1%), CHINA 1,0%, após um pregão volátil e sustentada por ações do setor financeiro e CORÉIA 0,1%, sustentada pela ''caça por barganhas'' de ações de grandes empresas como Samsung (2,9%) e Hynix Semiconductor (4,4%), depois que o governo de Taiwan anunciou a consolidação de todas as fabricantes de chips da ilha numa única empresa.
- Na EUROPA, seguido o ''humor negativo'' das demais bolsas mundiais, mesmo após o anúncio de que o BC Europeu reduziu a taxa básica de juros de 2% ao ano para 1,5%, como ''quase todos'' queriam e esperavam, INGLATERRA -3,2%, FRANÇA -4,9% e ALEMANHA -5,2%, com perdas em grandes empresas do setor financeiro, como Royal Bank of Scotland (-8,4%), Allianz (-9,9%), Société Générale (-6,1%).
- Nos EUA, devolvendo, com juros, todos os ganhos do pregão anterior, S&P -4,2%, DJ -4,1% e NASDAQ -4,0%, diante da divulgação de novos ''problemões em gigantões'', como a GM, e da certeza de divulgação de indicadores econômicos negativos, com desta negativo para o mercado de trabalho aonde já se espera uma redução de -640 mil postos em FEV/09.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Ressaltando que ainda não chegamos no ''fundo do poço'' e que o mundo continuará vivendo um período longo de estagnação do crescimento econômico, Luciano Coutinho presidente do BNDES, ''avisou'' que a crise econômica mundial deve se estender além de 2010, ponderando porem que entre os países em desenvolvimento somente Brasil e China devem continuar atraindo dinheiro de outros países para financiar seu crescimento.

1 semana antes da reunião do Copom e com o mercado financeiro já projetando um corte de -1% da taxa básica de juros, Meirelles, presidente do BC, foi aplaudido por uma platéia de empresários ao ''avisar'' que BC cortará a Selic, hoje em 12,75% ao ano, na ''medida do possível'', ressaltando que tudo que atualmente é apontado como vantagem do Brasil foi conseguido com responsabilidade.

Enxergando uma ''luz no fim do túnel'', Mantega, ministro da Fazenda, afirmou que os dados sobre o desempenho da economia no início de 2009 mostram uma melhora ainda incipiente, mas que já é possível ver alguma recuperação em relação ao final de 2008, ressaltando também que o governo não irá afrouxar a política fiscal e fará os cortes de despesas que forem necessários para manter o equilíbrio das contas públicas.

Ironicamente apontando como qualidade algo que até bem pouco tempo atrás era considerado um defeito, em uma nota sobre o Brasil o banco norte-americano Goldman Sachs listou o envolvimento estatal no setor bancário como um ponto positivo da economia brasileira, já que estes bancos tem enormes exigências de reservas e os altos custos dos empréstimos que os desencorajaram a tomar parte nos ''riscos selvagens'' que derrubaram alguns de seus pares na Europa e nos Estados Unidos.

Como sinal de que a população brasileira, com o dinheiro que começou a ''sobrar'' e com ''medo'' da crise, está poupando mais, em FEV/09 a captação líquida da caderneta de poupança ficou positiva em R$ 751,4mi, revertendo o déficit de acumulado em R$ -486,6mi em JAN/09.

Indicando mais uma vez que a situação do setor de crédito no Brasil é muito diferente dos EUA, em FEV/09 (1) o volume de cheques devolvidos caiu -8,8% na comparação com JAN/09 e -1,3% na comparação com FEV/08 e (2) o volume de títulos protestados foi -26,7% na comparação com JAN/09 e -24,7% em relação ao mesmo mês do ano passado.

''Apostando'' no Brasil, mais do que muitos brasileiros, (1) a chinesa Baosteel ''avisou'' que estuda a possibilidade de instalar uma usina siderúrgica no Complexo Logístico e Industrial do Porto do Açu, que fica no RJ e que foi desenvolvido pela LLX de Eike Batista e (2) a ThyssenKrupp ressaltou que manterá o cronograma de investimentos no Brasil, sendo assim o início do funcionamento da Companhia Siderúrgica do Atlântico, já em construção no distrito industrial de Santa Cruz, que também fica no RJ, continua marcado para DEZ/09.

- A Usiminas desabou -6,3%, após anunciar a suspensão por 90 dias da produção de um alto-forno na Cosipa em Cubatão, ''confessando'' queda de manda.
- A Braskem caiu -1,3% após divulgar que, como não sou se proteger da brusca oscilação do dólar no final do ano passado, teve um prejuízo líquido de R$ -2,492 bilhões em 2008.
- A Ambev subiu 3,1%, como na maioria das vezes na ''contra-mão'' do mercado, após anunciar que em 2008 seu lucro liquido foi 8,6% maior que em 2007
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Já cumprindo uma agenda de candidata, ontem à noite Dilma, que como toda ''boa ex-guerrilheira'' é atéia, participou como convidada especial de uma missa celebrada pelo padre Marcelo Rossi em SP, aonde rezou, cantou mas não comungou.

Ressaltando que em política não existe fila, é ou acordo ou voto, o senador tucano Tasso Jereissati, que é mais ligado ao governador de MG, afirmou que seu partido não terá saída e deverá realizar prévias para a escolha do candidato do PSDB que concorrerá à Presidência em 2010.

Defendendo a eleição de Collor para a presidência da Comissão de Infraestrutura do Senado, Lula afirmou que o PT não tem condições de dizer que, pela regra da proporcionalidade, essa comissão deveria ficar com os petistas, uma vez que o partido não considerou esse critério ao lançar Tião Viana para disputar a presidência da Casa com o PMDB, que tem uma bancada maior.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Desprezado as granjas espalhadas pelo Brasil, que sacrificam milhares de ''pobres galinhas'' todos os dias, ontem a polícia Federal de Brasília, com toda a cobertura do JN e como não tem, ou ''não pode ter'', nenhum político desonesto para investigar ou prender, desbaratou uma ''quadrilha de perigosos'' criadores de galos de briga, segundo informações os maiores do país, que foram devidamente encarcerados e responderão aos rigores da LEI.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário