R.B. 4/MAR/09 "Respiram"

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Respiram"

São Paulo, 4 de março de 2009 (QUARTA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve subir, dando seqüência ao movimento de ''caça de barganhas'' e acompanhando a recuperação das demais bolsas mundiais, que ''respiram'' após vários dias consecutivos de queda.
- O DÓLAR pode voltar à cair, acompanhando a provável melhora do ''humor'' nas bolsas mundiais e influenciado pela crescente percepção de que a recente disparada da moeda norte-americana é "artificial", ao refletir muito mais um movimento especulativo no mercado futuro, por agentes financeiros que detém contratos em que ganham com desvalorização do real, do que um temor fundamentado pela economia brasileira.

ONTEM
- BOVESPA 0,6%, abriu em alta, para na máxima avançar 2,3% e, em um pregão marcado pela forte volatilidade, já que na mínima recuou -1,4%, conseguiu fechar em território positivo recuperando uma pequena parte das fortes perdas do pregão anterior, apesar das perdas das bolsas de NY, sustentada pela boa valorização das ações da Vale (2,2%), diante das expectativas de recuperação da demanda chinesa por commodities metálicas.
- DÓLAR -1,3% à R$ 2,41, já abriu em queda e, seguindo a melhora do ''humor'' na Bovespa e também em um ''ajuste técnico'' após as fortes altas do pregão anterior, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, também influenciado pelo recuo do risco-Brasil (-2,0%).
- Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO -0,7%, com destaques de queda para papéis de grandes bancos, apesar do governo local ter anunciado que vai ajudar o setor exportador do país com o equivalente a US$ 5bi, CHINA -1,1%, pressionada pelo recuo das ações de companhias de petróleo, no encalço dos maus resultados de suas congêneres nas bolsas norte-americanas e CORÉIA 0,7%, na ''contra-mão'' da tendência mundial, já que a cotação ainda fraca da moeda local contribuiu para sustentar as ações das principais empresas de exportação, como Samsung Electronics (2,9%), LG Display (4,1%) e Hyundai Motor (4,4%).
- Na EUROPA, revertendo uma abertura positiva, diante a retomada dos ''temores'' de que as autoridades podem não obter sucesso com seus programas para o sistema financeiro, que ainda tem várias empresas com risco de falência, INGLATERRA -3,1% (no menor patamar desde o início de 2003), FRANÇA -1,0% e ALEMANHA -0,5%, novamente com destaques de queda para os bancos, após o HSBC (-18,1%) anunciar a emissão de 12,5bi de libras em ações.
- Nos EUA, revertendo uma abertura positiva, após mais um pregão marcado pela forte volatilidade, S&P -0,6% (no menor patamar desde 28/OUT/96), DJ -0,5% (-52% abaixo do recorde histórico atingido em OUT/07) e NASDAQ -0,1%, diante da divulgação de mais uma série de dados negativos e de declarações de advertência sobre a situação da economia local.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Acreditando que a grave situação da economia mundial pode facilitar o consenso e principalmente o bom-senso, Pascal Lamy, diretor-geral da OMC, afirmou que ainda acredita que as negociações sobre a Rodada de Doha para a liberalização do comércio global serão retomadas este ano.

Ressaltando que o processo de reestruturação dos bancos ainda caminha de forma vagarosa, Strauss-Kahn, diretor-gerente do FMI, ''avisou'' que a recuperação da economia mundial provavelmente não ocorrerá no final deste ano, como havia sido estimado anteriormente, mas sim em 2010.

Dando mais 2 sinais de ''força e resistência'' da economia brasileira, em JAN/09 (1) o nível de atividade da indústria paulista teve aumento de 6,2% na comparação com DEZ/08 e (2) as vendas do setor supermercadista cresceram 6,5% na comparação com JAN/08.

Com o objetivo de incentivar o setor da construção civil, que aliás é um dos que mais emprega no Brasil, governo federal anunciará em 15 dias um pacote de habitação que pretende construir 1 milhão de moradias populares até 2010.

- O Pão de Açúcar subiu 1,9%, após anunciar que seu lucro de 2008 foi 41,6% maior que e, 2007.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Repetindo a retórica de todos seus antecessores, Michel Temer, o novo presidente da Câmara, afirmou que o excesso de MPs é um dos principais fatores que prejudicam a tramitação do projeto de reforma tributária do governo.

Como não quer dar nenhum crédito à Dilma, provável adversária dos tucanos nas eleições presidenciais de 2010, Aécio, governador de MG, defendeu a transferência dos recursos da área habitacional para os Estados, ressaltando que assim poderá fazer investimentos sem qualquer burocracia.

Obviamente por saber que tem muito ''esqueleto no armário'', o Palácio do Planalto reforçou a operação para evitar a criação da CPI dos Fundos de Pensão, proposta pelo deputado peemedebista Eduardo Cunha, e conseguiu dos partidos aliados o compromisso de não assinar o pedido.

Acusado de abuso de poder econômico e captação ilegal de votos nas eleições de 2006, Jackson Lago, do PDT, teve seu mandatos cassados pelos ministros do Tribunal Superior Eleitoral, com isto a peemedebista Roseana Sarney, segunda colocada nas eleições, deve assumir o cargo.

Apesar de não ter coragem de sair do partido, já que devido a esdrúxula lei aprovada pelos ''nobres parlamentares'' se o fizer perderá o mandato, o senador peemedebista Jarbas Vasconcelos, que recentemente ''chutou o pau da barraca'' ao afirmar que seu partido é corrupto, decidiu pedir o seu afastamento de todas as comissões permanentes do Senado.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Diferentemente do Brasil, aonde Lula assumiu e, para não ter ''problemas'' com a oposição, jogou para ''debaixo do tapete'' as suspeitas sobre o governo FHC, nos EUA, após a liberação ao público de memorandos até então secretos que deram base legal para os principais excessos cometidos por Bush na chamada "guerra ao terror", cresce a pressão pela criação de uma comissão para investigar a gestão do republicano.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário