R.B. 3/MAR/09 "Força e resistência"

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Força e resistência"

São Paulo, 3 de março de 2009 (TERÇA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA pode subir, tentando uma recuperação após as fortes perdas do pregão anterior, acompanhando a provável melhora do ''humor'' nas bolsas de NY e beneficiada pelos constantes sinais de ''força e resistência'' da economia brasileira.
- O DÓLAR deve cair, em um ''ajuste técnico'' após a forte alta do pregão anterior, acompanhando a provável melhora do ''humor'' na bolsa brasileira e também influenciado pelo fluxo positivo de recursos externos.

ONTEM
- BOVESPA -5,1%, já abriu em queda e, em um dos piores pregões do ano, manteve a trajetória descendente ao longo de todo dia, mais uma vez com baixo volume de negócios (R$ 3,7bi), acompanhando a derrocada das bolsas de NY e a forte baixa das commodities.
- DÓLAR 3,9% à R$ 2,44, já abriu em alta e, acompanhando o ''humor negativo'' da Bovespa e das demais bolsas mundiais, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, para fechar no maior patamar do ano, também influenciado pela disparada do risco-Brasil (7,1%) e pela ausência do BC na ponta vendedora.
- Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO -3,8%, com destaques de queda para a montadora Toyota (-3,5%), após o anuncio de que em JAN/09 as vendas de carros no país despencaram -32,5%, o que é a pior queda desde 1974, CHINA 2,1%, na ''contra-mão'' das demais bolsas do mundo, sustentada pelo bom desempenho de ações de empresas de construção e de imobiliárias, diante das ''esperanças'' de que irão se beneficiar de um provável pacote de estímulo do governo e CORÉIA -4,2%, no menor nível em quase 3 meses, com destaques de queda para ações de empresas do setor financeiro, como Shinhan Financial Group (-5,6%) e Hana Financial Group (-5,4%).
- Na EUROPA, seguindo a derrocada das bolsas de NY, para fecharem nas mínimas de vários anos, INGLATERRA -5,3%, FRANÇA -4,5% e ALEMANHA -3,5%, novamente pressionadas principalmente por ações de bancos, como BNP Paribas (-9,3%), Deutsche Bank (-5,1%), UBS (-10,2%) e Credit Suisse (-7,4%), depois que o HSBC, cujas ações aliás despencaram -18,8%, anunciou (1) uma queda de -70% no lucro líquido de 2008, (2) o fechamento das operações de financiamento nos EUA e (3) a maior emissão de ações por uma companhia britânica na história.
- Nos EUA, ampliando as perdas ao longo do dia para fecharem nos menores patamares em mais de 11 anos, S&P -4,7%, DJ -4,2% e NASDAQ -4,0%, já que o anúncio de prejuízos recorde da seguradora AIG (US$ -99,2bi em 2008) evidenciou a incerteza sobre a saúde do setor financeiro, não só nos EUA mas no mundo todo, e que por piores que as coisas estejam, elas podem ficar bem piores.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Reiterando sua ''aposta'' de que o Brasil sairá da crise externa mais forte do que entrou, Meirelles, presidente do BC, ''avisou'' que o período pós-crise será caracterizado por menor exposição ao risco, maior transparência, menor alavancagem e produtos financeiros mais simples.

Ressaltando que os dados fracos da produção industrial referentes a NOV/08 e DEZ/08 apontam para um período prolongado de ajuste de estoques, declínio de investimentos e de empregos, a consultoria britânica EIU ''aposta'', obviamente sem colocar nenhum centavo ''na mesa'', que economia brasileira, apesar dos esforços do governo, sofrerá uma contração de -0,5% em 2009, influenciada negativamente pela queda do investimento fixo bruto e pela forte contração dos volumes de exportação.

Na ''contra-mão'' da tendência mundial (1) em FEV/09 as vendas de veículos no mercado brasileiro foram 0,14% maiores que em FEV/08 e 0,86% superiores a JAN/09, (2) confirmando mais uma vez que no Brasil a situação dos bancos é bem diferente do resto do mundo, o HSBC informou que em 2008 suas operações no mercado brasileiro lhe renderam um lucro recorde de R$ 1,35bi, o que representa um crescimento de 9% em relação a 2007 e (3) o Índice de Confiança da Indústria brasileira subiu 1,3% em ante mês anterior, após subir 0,5% em JAN/09 ante DEZ/08.

Diante dos recentes sinais de controle da inflação e de desaceleração da economia, o ''mercado'' reduziu, de 10,38% para 10,25%, suas ''apostas'' para a taxa básica de juros no final de 2009, o que colocará a Selic no menor patamar da história do Copom.

Hoje foi divulgado o IPC de FEV/09 que, dando mais um sinal de controle da inflação e ''forçando'' o Copom a seguir cortando a taxa básica de juros, ficou em 0,27%, resultado abaixo do anterior (0,46%) e dentro das ''apostas do mercado'' (0,25%).
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Indicando que, se a lei fosse cumprida à risca, não sobraria nem 50% dos atuais governadores, senadores e deputados, segundo uma investigação do Tribunal Superior Eleitoral e da Receita Federal, 18,3 mil empresas e pessoas físicas fizeram doações de campanha ilegais nas eleições de 2006.

Como ''punição'' por ter criticado veementemente seu partido, o senador peemedebista Jarbas Vasconcelos foi destituído da Comissão de Constituição e Justiça pelo líder do PMDB no Senado, o ''nobre'' senador alagoano Renan Calheiros.

Respondendo à Lula de forma pouco convencional para um magistrado, Gilmar Mendes, o presidente do Supremo Tribunal Federal que mandou soltar Daniel Dantas 3 vezes, afirmou que criticou os repasses do governo Federal ao MST como magistrado, e não como cidadão, ressaltando que como chefe do Judiciário tem responsabilidade políticas e institucionais inerentes ao cargo, porem esquecendo-se que suas opiniões devem ser externadas nos tribunais e não para a imprensa.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Finalmente tomando uma atitude digna do cargo que ocupa, ontem Lula, provavelmente também ''cansado'' de ser acusado de leniência e complacência com o grupo ''anarcoterrorista'' chamado MST, afirmou que é inaceitável a desculpa de legitima defesa para matar 4 pessoas, ressaltando que as responsabilidades devem ser apuradas e os culpados presos.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Um comentário:

  1. Muito bom o RB de hoje ALfredo, continue assim, sou seu fã.
    Muito obrigado
    Gabriel Mattos

    ResponderExcluir