R.B. 29/JAN/09 "Apenas e ainda"

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Apenas e ainda"

São Paulo, 29 de janeiro de 2009 (QUINTA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve seguir em alta, para fechar em território positivo pelo quito pregão consecutivo, ''animada'' pela aprovação do pacote de Obama e pela ata do Copom brasileiro, que certamente indicará a possibilidade de novos cortes dos juros.
- O DÓLAR pode voltar a cair, com ''boas chances'' de permanecer abaixo dos R$ 2,30 até o final do ano, seguindo os mesmos motivos que devem levar a melhora do ''humor'' nas bolsas mundiais.

ONTEM
- BOVESPA 3,9%, já abriu em alta e, diante do aumento das expectativas de aprovação do pacote anticrise de Obama na Câmara norte-americana, o que aliás aconteceu após o fechamento do pregão, manteve a trajetória positiva ao longo de todo dia, com bom volume de negócios (R$ 4,8bi).
- DÓLAR -2,4% à R$ 2,27, já abriu em queda e, rompendo com facilidade o ''suporte'' dos R$ 2,30, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, pressionado pelos leilões de venda do BC e seguindo a melhora do ''humor'' na Bovespa e o recuo do risco-Brasil (-4,2%).
- Na ÁSIA, JAPÃO 0,6%, com destaques de alta para ações dos principais bancos e das empresas ligadas à produção de chips, diante da consolidação do sentimento de que grande parte dos fatores negativos já foi embutida nas expectativas, CORÉIA 5,9%, impulsionar pelas ações de fabricantes de chips, diante da diminuição dos temores sobre excedente de produção e CHINA permaneceu fechada devido a feriado local.
- Na EUROPA, seguindo o desempenho positivo das bolsas de NY, INGLATERRA 2,3%, FRANÇA 4,1% e ALEMANHA 4,5%, novamente com destaques de alta para ações de empresas do setor bancário, como Deutsche Bank (21,9%), BNP Paribas (20,8%) e Lloyds (50,4%), diante da proposta do governo norte-americano para retirar os ativos podres do balanço destas instituições nos EUA.
- Nos EUA, diante do aumento das ''apostas'' de aprovação do pacote de US$ 825bi de Obama, o que ocorreu após o fechamento do pregão, S&P 3,4%, DJ 2,5% e NASDAQ 3,5%, apesar da divulgação de noticias negativas como (1) o rebaixamento da previsão de crescimento global para 0,5% neste ano, o que, se confirmado, será o pior desempenho desde a Segunda Guerra Mundial, (2) as estimativas da Organização Internacional do Trabalho de que a crise econômica mundial poderá deixar sem emprego até o final de 2009 cerca de 51 milhões de pessoas e (3) a divulgação de que a empresa de internet Yahoo! acumulou um prejuízo de US$ -303mi no quarto trimestre de 2008.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Tentando implodir de vez a tese do "descolamento" do Brasil em relação a crise mundial, os ''prestigiados'' economistas e empresários dos países ''desenvolvidos'' reunidos na abertura do Fórum Econômico Mundial agora ''apostam'' que o Brasil pode ter até crescimento negativo este ano.

Superado ''apenas e ainda'' por China e Índia e confirmando mais uma vez ''a força e a qualidade'' do setor corporativo brasileiro, as seguintes empresas brasileiras, Camargo Corrêa, Coteminas, Embraer, Gerdau, Friboi, Marcopolo, Natura, Odebrecht, Perdigão, Petro, Sadia, Vale, Votorantim e WEG, colocam o Brasil no terceiro lugar da lista dos países emergentes com empresas capazes de disputar em nível de igualdade com outras gigantes internacionais.

Se preparando para o pior cenário possível, o que até agora não se confirmou, (1) no quarto trimestre de 2008 a indústria paulista apresentou uma retração de -10,2%, o que representa o pior desempenho da série histórica iniciada em 2002, porem na soma de todo o ano passado o setor acumulou um crescimento de 4,8% e (2) o índice de consumidores que não pretendem comprar no primeiro trimestre de 2009 ficou em 33,4%, contra 26,2% no quarto trimestre de 2009.

Confirmando mais uma vez a eficiência do atual governo no controle das contas publicas, no ano passado o setor público brasileiro, incluindo União, Estados, municípios e estatais, conseguiu economizar R$ 118bi para pagar juros da dívida, 16% a mais que os R$ 101,6bi verificados em 2007, o que equivale a 36% do PIB e representa o maior superávit primário já alcançado desde 1991, quando o BC começou a divulgar esses dados.

- A Vale subiu 5,2% e a Usiminas avançou 5,4% e, após o fechamento do pregão, a Nippon Steel anunciou que comprará da Vale uma participação de cerca de 5,9% na Usiminas.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Após Sarney confirmar sua candidatura à presidência do Senado, ressaltando ''humildemente'' que ela é importante num momento como esse em que há uma crise mundial, o PSDB confirmou que votará no peemedebista, já que sonha com um vice do partido para compor com Serra a chapa que disputará a presidência da Republica em 2010.

Tentando fazer as pazes com os movimentos sociais, hoje Lula vai à Belém participar do Fórum Social Mundial, aonde certamente será cobrado por antigas promessas e pretende dizer que a saída para a crise global será a construção de um novo modelo de produção e de consumo, ambientalmente sustentável.

Apesar de evitar criticas diretas ao governo, a senadora e ex-ministra petista Marina Silva, ao discursar no Fórum Social Mundial, se mostrou indignada com a notícia do corte preventivo de 79% no orçamento do Ministério do Meio Ambiente.

Com a confirmação da candidatura de Sarney à presidência do Senado e o grande número de candidatos (5) à presidência da Câmara, acendeu a luz amarela no alto comando da campanha de Michel Temer, já que a ''tradição'' do Congresso diz que não é correto um mesmo partido comandar as 2 Casas legislativas.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Sem considerar a possibilidade de cortar ''velhos direitos'' trabalhistas, que tornam o setor produtivo do país ineficiente e caro, hoje centenas de milhares de trabalhadores da França promoverão uma greve nacional para expressar a insatisfação popular contra o que os sindicatos classificam de medidas insuficientes do governo para combater a crise econômica.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário