R.B. 05/JAN/09 ''Plantar investimentos''

--------------------------------------------------------------------------------

R.B.

"Plantar investimentos"
São Paulo, 5 de janeiro de 2009 (SEGUNDA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve seguir em alta, ainda impulsionada pelas ''apostas'' de um 2009 melhor que, diante das previsões de corte na Selic na próxima reunião do Copom, podem fazer de JAN/09 um ótimo mês para se ''plantar investimentos'' de longo prazo.
- O DÓLAR pode voltar a cair, ''ajustando-se'' a melhora do ''humor'' na bolsa brasileira após o fechamento do mercado cambial na sexta-feira e influenciado pelos leilões de venda do BC e pelo fluxo positivo de recursos externos.

SEXTA-FEIRA
- BOVESPA 7,2%, já abriu em alta e, apesar do baixo volume de negócios (R$ 2,2bi), manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, para fechar acima dos 40.000pts (aos 40.224pts), seguindo o desempenho positivo das bolsas de NY.
- DÓLAR -0,1% à R$ 2,33, abriu em alta, para na máxima atingir R$ 2,36, porem, seguindo a melhora do ''humor'' nas bolsas mundiais e o recuo do risco-Brasil (-4,5%), foi perdendo ''forças'' ao longo do pregão para, com baixo volume de negócios, fechar perto da estabilidade.
- Na ÁSIA, com baixo volume de negócios devido aos feriados no Japão, na China, na Indonésia, na Tailândia, nas Filipinas e em Taiwan, CORÉIA 2,9%, impulsionada por ganhos nos papéis de construtoras e fabricantes de navios, como Samsung Heavy Industries (15,0%), Hyundai Engineering & Construction (8,2%) e Mirae Asset Securities (6,8%).
- Na EUROPA, diante das ''apostas'' de um 2009 melhor, INGLATERRA 2,8%, com destaques de alta para empresas do setor de matéria-prima, como a mineradora Xstrata (17,1%), FRANÇA 4,1%, beneficiada pelo bom desempenho dos bancos, como Dexia (11,1%), BNP Paribas (8,1%) e Credit Agricole (7,5%) e ALEMANHA 3,4%, com destaque positivo para as montadoras.
- Nos EUA, também beneficiadas pelas ''apostas'' de um 2009 melhor, S&P 3,2%, DJ 2,9% e NASDAQ 3,5%, ignorando dados macroeconômicos ruins como a queda do índice de atividade industrial em DEZ/08 para 32,4pts, o seu menor nível desde JUN/80.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Confirmando as previsões iniciais, segundo uma pesquisa recente da Fundação Getúlio Vargas cujo objetivo é medir o humor e as expectativas dos industriais, os executivos de indústrias dedicadas ao mercado interno estão bem mais otimistas com 2009 do que os exportadores, já que 31%das indústrias voltadas para o mercado interno, principalmente as fabricantes de cimento e embalagens, trabalhavam com cenário melhor para os negócios até MAI/09, porem só 3% dos exportadores seguem este otimismo.

Mostrando que, apesar da crise externa, a economia brasileira está cada vez mais ''sólida e preparada'', as reservas internacionais do Brasil encerraram o ano de 2008 em US$ 206,8bi, o que representa um aumento de cerca de 15% na comparação com o final de 2007 (US$ 180,3bi) e, diante da valorização do dólar, a relação dívida/PIB ficou em 34,9%, o menor nível desde MAI/08.

Indicando que o consumidor brasileiro, apesar da crise externa, está com ''dinheiro no bolso'' e espera uma boa oportunidade para gasta-lo, em DEZ/08 as vendas de veículos, estimuladas pela redução do IPI de carros e picapes e pela abertura de novas linhas de crédito às montadoras, foram 9,4% maiores que em NOV/08.

Superando as estimativas do inicio de 2008 (22%), em 2008, segundo dados preliminares da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços, as compras efetuadas com cartões de crédito, débito, de rede e lojas foram 24% maiores que em 2007.

Apesar do crescimento de 23,2% das exportações, em 2008 a balança comercial brasileira, afetada pelo crescimento de 43,6% das importações, acumulou um superávit de ''apenas'' US$ 24,7bi que, alem de ser o menor desde 2002, foi -38,2% inferior ao resultado auferido em 2007.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Como ''moral baixa'' entre os tucanos após a derrota, sem ao menos ir para o segundo turno, na ultima eleição municipal paulista, Alckmin agora vem sendo cobiçado por uma substancial ala do PSB para ser candidato pelo partido ao governo de SP ou até à presidência do Brasil em 2010, o que aliás agrada ao PT, que vê no estratagema a possibilidade de enfraquecer Serra no seu território.

Podendo se juntar à gestão de Yeda Crusius, governadora do Rio Grande do Sul que enfrenta sérias dificuldades, as administrações do PSBD em Alagoas e na Paraíba também devem se tornar ''as vidraças'' para um possível candidato tucano na eleição presidencial de 2010, já que Teotônio Vilela filho, governador de Alagoas, tenta equilibrar as contas do Estado, e Cássio Cunha Lima, governador da Paraíba, corre um sério o risco de sair do governo pela acusação de abuso de poder político e econômico na eleição de 2006.

Mostrando pela enésima vez que o Brasil precisa de educação, segundo um levantamento feito pela ONG Transparência Municipal, dos mais de 5.563 prefeitos eleitos em 2008, 9,24% não concluíram o ensino fundamental.

Ciente de que Marta, após 3 derrotas consecutivas, não tem ''força'' para derrotar a enorme rejeição ao seu nome, o PT de SP aguarda decisão do Supremo Tribunal Federal sobre o caso da quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo dos Santos Costa para lançar o ex-ministro da Fazenda e deputado federal Antonio Palocci como pré-candidato ao governo de SP em 2010.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Sem se preocupar com a opinião publica mundial e sem a autorização da ONU, que aliás não tem ''moral'' desde que Bush atacou o Iraque passando por cima de sua decisão, Israel decidiu invadir a Faixa da Gaza por terra, causando uma grave crise humanitária e, em uma das regiões mais densamente povoadas do planeta, deixando mais de 1,5 milhão de palestinos isolados, já que as fronteiras também foram fechadas e não é permitido a entrada de ajuda humanitária com suprimentos básicos, como alimentos e remédios.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário