R.B. 20/ABR/20 "Um pequeno grupo de retardados pedindo intervenção militar"



"Um pequeno grupo de retardados pedindo intervenção militar"

São Paulo, 20 de abril de 2020 (SEGUNDA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, reduzindo os ganhos acumulados no mês (8,2%) e ampliando as perdas registradas no ano (-31,7%), diante do recuo das commodities e da intensificação dos embates políticos entre o governo Bolsonaro e os bandidos do congresso Nacional e (2) o DÓLAR pode subir, acompanhando a esperada piora do “humor” na bolsa tupiniquim e seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 1,5%, , acompanhando a forte melhora do “humor” nas principais bolsas mundiais, diante da divulgação de dados “menos piores” do que o esperado na China e de novos tratamentos para o coronavírus, e também beneficiada pela confirmação da troca do ministro da saúde tupiniquim e (2) o DÓLAR caiu -0,4% à R$ 5,23, interrompendo uma sequência de 4 altas seguidas, influenciado pelos leilões de venda do BC e pela expectativa de aumento do fluxo positivo de recursos externos.

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 3,2% e China 0,7%, aliviadas pela divulgação de dados “menos piores” do que o esperado da economia chinesa, (2) da EUROPA, Inglaterra 2,8%, França 3,4% e Alemanha 3,1%, acompanhando o movimento ascendente das bolsas de NY e beneficiadas pela redução dos casos e das mortes de coronavírus na região e (3) dos EUA, S&P 2,7%, DJ 3,0% e NASDAQ 1,4%, com investidores animados com notícias de que um medicamento mostra resultados promissores contra o coronavírus e também com planos de reativação da economia anunciados pelo presidente Trump.

Por acreditar em uma recuperação mais rápida nos EUA, Stuhlberger, prestigiado gestor do fundo Verde, afirmou que está focando seus investimentos em ações de empresas norte-americanas.

Dando uma importante dica aos investidores tupiniquins, o empresário Jorge Paulo Lemann, controlador de gigantes como AB InBev, Kraft Heinz e Burger King, afirmou, durante uma Live promovida pelo Fórum da Liberdade, que crises são os melhores momentos para oportunidades.

Corroborando, apesar de cautelosamente, com a opinião do presidente Bolsonaro de que é importante reabrir a economia tupiniquim, a Fiesp lançou no sábado um documento pedindo a retomada gradual da atividade econômica o mais breve possível, respeitados os requisitos de saúde pública e controle da epidemia.

Como frutos negativos da crise causada pelo isolamento forçado e exagerado da população brasileira, (1) 91 milhões de brasileiros deixaram de pagar pelo menos uma conta em ABR/20, (2) ocorreu uma redução de -90% dos voos comerciais no Brasil, patamar superior ao auferido no mundo (-70%), (3) segundo uma pesquisa do Sebrae, quase 90% dos pequenos negócios tiveram queda no faturamento nas últimas semanas, com perda média de -75% e (4) a Associação Comercial de SP registrou queda de -65,5% nas vendas na primeira quinzena de ABR/20 em comparação com o mesmo período de MAR/20.

Projetando impactos significativos no setor por conta da crise do coronavírus, na sexta-feira a agencia de classificação de riscos Moody’s rebaixou para negativa sua perspectiva para o sistema bancário brasileiro, ressaltando que as condições operacionais dessas instituições se deteriorem até o segundo semestre de 2021, pressionando negativamente a qualidade dos ativos.

Após sofrerem grandes perdas e massivos resgates por conta da crise do coronavírus, fundos de gestoras renomadas, como Atmos, Bogari, Dynamo e Verde, que estavam fechados para novos investimentos há anos, reabriram para captação e até reduziram suas taxas de administração e os valores mínimos de aplicação, de modo a atrair novos investidores e reter cotistas.

-    A Gilead Science subiu 9,7% na bolsa de NY, após a empresa anunciar que colhe bons resultados em um teste de medicamento para coronavírus.
-    A Boeing subiu 14,7% na bolsa de NY, fechando na máxima do dia, após a empresa informar que retomará sua produção de aviões comerciais nesta semana.

Política:

Em uma “novela” ensaiada com a Globo, a Folha, o PT e vários outras organizações criminosas que querem a vota da cleptocracia que governou o Brasil por décadas, José Rossini Campos do Couto Correa, ex-conselheiro federal da OAB, pediu ao Supremo para obrigar Rodrigo Maia a analisar, em até 15 dias, um pedido de impeachment que apresentou em MAR/20 contra o presidente Bolsonaro na Câmara.

Também membro da organização criminosa que quer voltar ao poder, José Manoel Pereira Gonçalves, coordenador de um grupo chamado Engenheiros pela Democracia, denunciou o presidente Bolsonaro no Tribunal Penal Internacional por genocídio e crimes contra a humanidade.

Defendendo os bandidos do Congresso Nacional dos ataques do presidente Bolsonaro, governadores de 20 estados assinaram uma carta em defesa dos nefastos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre.

Ciente de que não existe tempo e nem “clima político” para aprovar a matéria, Alcolumbre, nefasto presidente do Senado, sugeriu que Bolsonaro reedite a medida provisória do Emprego Verde e Amarelo, que perde a validade nesta segunda-feira.

Partindo definitivamente para o ataque, o presidente Bolsonaro afirmou que Rodrigo Maia, nefasto presidente da Câmara, (1) articula para derruba-lo, (2) tem uma péssima atuação, (3) está conduzindo o Brasil para o caos.

Fazendo um importante alerta, o procurador Frederico Paiva, responsável pela operação Zelotes, afirmou que o golpe no Carf, proposto pelo Congresso e sancionado por Bolsonaro, vai representar a “falência fiscal” do estado brasileiro, ressaltando que o Brasil vai passar a ser o único lugar do mundo onde os empresários vão escolher se precisam pagar os tributos ou não.

Na sexta-feira o Senado aprovou em segundo turno a PEC do chamado Orçamento de guerra, autorizando assim a União a descumprir a chamada regra de ouro, permitindo que o governo possa se endividar para pagar despesas correntes da pandemia, como salários, aposentadorias e custeio da máquina pública.

Com “um pequeno grupo de retardados pedindo intervenção militar”, mas a grande maioria protestando contra os bandidos que infestam e comandam o Congresso Nacional e pedindo a reabertura gradual da economia, ontem o Brasil teve mais um dia de carreatas em apoio ao presidente Bolsonaro.

Ressaltando que é preciso lavar as mãos, usar máscara e isolar e cuidar dos idosos e doentes, Bolsonaro voltou a defender ontem, em mais um dia de queda do número de mortos por coronavírus, a retomada das atividades de trabalho no Brasil.

Crítica:

Após a OSM reconhecer que países pobres como o Brasil não tem condições de fazer quarentena por muito tempo, Nelson Teich, novo ministro tupiniquim da Saúde, destacou o papel da instituição na luta contra a pandemia do novo coronavírus na reunião de ministros da saúde do G20, grupo que reúne as 20 maiores economias mundiais, ocorrida ontem.

Fazendo um importante alerta, Cristina Palmaka, presidente da multinacional de tecnologia SAP para o Brasil, afirmou que o prolongamento da prática do trabalho remoto no isolamento social vai exigir das companhias uma preocupação maior com a saúde mental dos trabalhadores.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário