R.B. 5/MAR/20 "A guerra cultural acabou"



"A guerra cultural acabou"

São Paulo, 5 de março de 2020 (QUINTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, devolvendo parte dos ganhos do pregão anterior, acompanhando a piora do “humor” nas bolsas europeias e o recuo das commodities e (2) o DÓLAR pode seguir em alta, ampliando a valorização já acumulada no ano (12,7%), influenciado pela redução do fluxo positivo de recursos externo, mesmo diante do anúncio de que o BC fará uma intervenção de US$ 1bi nesta quinta-feira.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 1,6%, reduzindo mais uma parte das perdas acumuladas no ano (-7,3%), acompanhando a melhora do “humor” nas principais bolsas mundiais, beneficiada pela valorização das commodities e impulsionada pela divulgação de bons resultados corporativos de empresas brasileiras e (2) o DÓLAR subiu 1,5% à R$ 4,58, para bater mais um recorde de alta e fechar em território positivo pela 11ª sessão consecutiva, influenciado por “rumores”, que já deveriam ter sido desmentidos, de que a autoridade monetária tupiniquim cortará a taxa básica de juros na sua próxima reunião.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,1% e China 0,6%, influenciadas pela gradativa redução dos temores com o coronavírus, (2) da EUROPA, Inglaterra 1,4%, França 1,3% e Alemanha 1,2%, acompanhando o forte movimento ascendente das bolsas de NY e impulsionadas pelas expectativas de que BC locais divulgarão medidas de estímulo econômico e (3) dos EUA, S&P 4,2%, DJ 4,5% e NASDAQ 3,8%, embaladas principalmente redução das chances do socialista Bernie Sanders ser o candidato democrata à presidência do país, o que impulsionou especialmente as ações do setor de saúde, como United Health (10,7%) e Pfizer (6,1%).

Indicando, segundo o ministro Paulo Guedes, que a economia está acelerando lentamente à espera de reformas, no ano passado o PIB tupiniquim cresceu 1,1%, o que representa o melhor resultado desde 2013 e teve como principais destaques positivos o consumo das famílias, que aumentou 1,8%, e os investimentos privados, que avançaram 2,2%.

Enquanto o ministério da economia, de perfil liberal, “comemorava” a redução dos gastos do governo e o aumento dos investimentos privados, Rodrigo Maia, nefasto presidente da Câmara, deu uma declaração afirmando que gastos públicos são importantes para o crescimento do país.

Dando mais um sinal positivo da economia tupiniquim, no quarto trimestre de 2019 o comércio brasileiro cresceu 2,2% na comparação com o mesmo período de 2018, impulsionado pelo avanço do crédito e da confiança dos consumidores.

Com o governo avançando na sua “nobre intenção” de desvincular parte do orçamento e usar estoque para abater dívida, reduzindo os gastos com juros, ontem a CCJ do Senado aprovou PEC que extingue mais de 200 fundos que recebem um fluxo de recursos provenientes de diferentes receitas captadas pela União.

Encantado e fascinado pelo poder, Bolsonaro, cada dia mais ajudando os monopolistas empresários tupiniquins, irá nesta manhã a SP para participar de evento organizado pela Fiesp com a nata do PIB tupiniquim.

Com 100% de razão, Augusto Aras mudou o entendimento de Raquel Dodge e, agora, a Procuradoria Geral da República passou a defender no Supremo Tribunal Federal a inconstitucionalidade da imbecil tabela do frete, alertando que ela fere os princípios da livre iniciativa e da livre concorrência.

Política:

O acordo negociado pelo governo Bolsonaro com o Congresso de Davi Alcolumbre e Rodrigo Maia sobre os R$ 30,1bi incluiu a manutenção ao veto 52 em troca da aprovação dos PLNs enviados pelo Palácio do Planalto.

Após se reunir com Dória, Gustavo Bebianno, ex-aliado e agora rival do presidente Bolsonaro, confirmou que o PSDB decidiu lançá-lo como candidato à Prefeitura do RJ nas eleições municipais deste ano.

Com medo do jogo, ou mais provavelmente com pouca vontade de joga-lo, Bolsonaro adiou mais uma vez o envio da reforma administrativa para o Congresso Nacional, desta vez alegando que o timing político não é favorável.

Trabalhando quando pressionado pela população, ontem o Senado aprovou a MP 897, editada pelo governo Bolsonaro para modernizar regras do financiamento rural no Brasil e atrair mais recursos do setor privado, além de criar fundos de aval fraterno entre produtores e possibilitar a emissão de títulos de crédito com variação cambial.

Agindo corretamente, o STF, por 9 votos a 1, manteve a regra que impede a contabilização do apoio de eleitores já filiados a partidos no processo de criação de novas legendas, o que dificulta o registro da Aliança pelo Brasil, partido que o presidente Bolsonaro está criando.

Ao comemorar a posse de Regina Duarte como nova Secretária Nacional da Cultura, o general Luiz Eduardo Ramos, mandando um recado para os olavistas, afirmou que que “a guerra cultural acabou”.

Ontem, ao se filiar ao MDB, partido mais fisiológico e sem princípios do país, o apresentador Luiz Datena, que deve ser o candidato à prefeito do partido, fez um discurso em defesa da democracia, de crítica ao radicalismo e pediu união entre os Poderes e as instituições.

Crítica:

A chefe da Lava Jato na PGR, Lindôra Araújo, recorreu ontem de uma decisão de FEV/20 de Gilmar Mendes que suspendeu a busca e apreensão contra Carlos Alberto de Oliveira Andrade, dono da Caoa, alegando que o pedido do empresário não deveria ser sido encaminhado ao ministro, uma vez que o relator da operação no Supremo é Edson Fachin.

Contrariando a realidade e as inúmeras provas, o CADE, ajudando a manter um monopólio, decidiu não aceitar uma denúncia do BTG que acusava a XP de descumprimento do Acordo em Controle de Concentração, que deveria impedir a XP de adotar práticas que impedem a migração de seus Assessores de Investimentos para outras plataformas.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário