R.B. 19/MAR/20 "Idiota, vagabundo e inconsequente"



"Idiota, vagabundo e inconsequente"

São Paulo, 19 de março de 2020 (QUINTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, tentando recuperar parte das fortes perdas do pregão anterior, beneficiada pela valorização das comodities, pela adoção de medidas de estímulos e de atenuação dos impactos do coronavírus e por um movimento de “caça de barganhas” e (2) o DÓLAR pode seguir em alta, influenciado pelo corte da taxa básica de juros tupiniquim, que reduz ainda mais a atratividade dos títulos públicos brasileiros e afugenta recursos externos.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -10,3%, devolvendo os ganhos da sessão anterior (4,8%) e registrando o sexto circuit breaker do mês, influenciada negativamente pelo recuo do petróleo, que fechou no menor nível do século, pela nova piora do “humor” nas principais bolsas mundiais e pela crescente deterioração das perspectivas econômicas por conta do coronavírus, em um pregão com ótimo volume de negócios (R$ 58,9bi) por conta do vencimento de opções sobre o índice e (2) o DÓLAR subiu 3,7% à R$ 5,19, para fechar o dia em mais um recorde histórico de alta, acompanhando a valorização internacional da moeda norte-americana e impulsionado pelas “apostas” de corte da taxa básica de juros tupiniquim na reunião do Copom terminou após o fechamento do pregão.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, devolvendo os ganhos da abertura, Japão -1,7% e China -1,8%, em mais um dia de turbulência nos negócios à medida que o avanço da pandemia de coronavírus continua levando investidores a evitar ativos considerados mais arriscados, como ações, (2) da EUROPA, Inglaterra -4,0%, França -5,9% e Alemanha -5,6%, desdenhando os anúncios de estímulos econômicos de governos da região, diante das crescentes “apostas” de que ocorra uma recessão global e (3) dos EUA, após mais um pregão com circuit breaker acionado, S&P -5,2%, DJ -6,3% e NASDAQ -5,2%, com destaques de queda para as ações das companhias aéreas, como American Airlines (-25,2%) e United Airlines (-30,3%), que podem quebrar se não receberem ajuda estatal.

Ajudando a animar os mercados na manhã de hoje, o BC Europeu anunciou um pacote de 750bi de euros para tentar salvar as economias dos países devastados pelo novo coronavírus com a compra de títulos públicos dos países, o que equivale a uma injeção diretamente na veia dos governos que poderão, assim, repassar o dinheiro aos setores em dificuldades na forma de crédito.

Mesmo questionado por uma pequena parte do “mercado”, que acredita que a atitude não vai estimular a economia e afugentará investidores externos, causando uma pressão de alta ainda maior no dólar, ontem o Copom decidiu cortar a taxa básica de juros em -0,5%, de 4,25% para 3,75% ao ano, alegando que fez isto para atenuar os impactos da pandemia, com forte desaceleração no crescimento global, queda no preço das commodities e aumento da volatilidade nos mercados.

Para tentar conter a alta do dólar, cuja pressão deve aumentar por conta da redução da taxa básica de juros, o BC tupiniquim anunciou que passará a fazer operações de compra com compromisso de revenda de títulos soberanos em dólar das instituições financeiras.

Com a taxa básica de juros em 3,75%, a poupança, que já perdia para a inflação desde NOV/19, ficou ainda menos atraente, rendendo agora apenas 2,625% ao ano, o que torna ainda mais importante o trabalho dos assessores de investimentos que, caso tenham isenção e trabalhem com mais de uma instituição, podem apresentar produtos melhores e compatíveis com o perfil dos investidores.

Em um dia com várias notícias negativas, ontem (1) o Goldman Sachs anunciou que prevê a possibilidade de recessão no Brasil, (2) a revista The Economist alertou que cerca de metade da população mundial será afetada pelo coronavírus e (3) Steven Mnuchin, secretário do Tesouro norte-americano, afirmou que a taxa de desemprego dos EUA pode chegar a 20%, muito acima do auge observado na última crise global (10% em OUT/09) e não muito distante ao da Grande Depressão (24,9% em 1933) e (4) o JP Morgan prevê que o PIB dos EUA vai encolher -14% no segundo trimestre deste ano.

Ajudando no controle da inflação, que é pressionada pela forte alta do dólar, a Petrobrás, se adequando ao recuo internacional das cotações do petróleo, anunciou ontem mais uma redução nos preços da gasolina (-12,0%) e do diesel (-7,5%).

Um dos poucos setores beneficiados pela crise do coronavírus, ao lado dos motoboys e das funerárias, o setor varejista brasileiro registrou na primeira semana de MAR/19 um crescimento de 31% nas vendas de alimentos e um aumento de 20% nas vendas de itens de higiene, ambos na comparação com a semana anterior.

Com o objetivo de preservar empregos, o governo Bolsonaro vai enviar ao congresso uma medida provisória para permitir que as empresas cortem em até 50% a jornada e dos salários de trabalhadores, desde que respeitando o limite mínimo de 1 salário mínimo.

Ajudando a atenuar os efeitos da crise do coronavírus, ontem, como prometido, o governo Bolsonaro aprovou o adiamento do pagamento de tributos do Simples Nacional pelos próximos 3 meses, medida que também vale para microempreendedores individuais.

Em mais uma ação paliativa para atenuar a crise do coronavírus, o governo vai conceder por 3 meses vouchers de R$ 200,00 para a parcela da população que não tem trabalho formal e não recebe recursos de programas como Bolsa Família e BPC.

Desde o pico de 119.528pts, atingindo em 23/JAN/20, a bolsa brasileira, que ontem fechou aos 66.895pts, já perdeu -44,0% do seu valor e assim acumula uma baixa de -19,1% na semana, de -35,8% no mês e de -42,2% no ano.

-    A Ford recuou -10,2% e General Motors caiu -17,3%, ambas na bolsa de NY, após as fabricantes de automóveis anunciarem o fechamento de todas as fábricas na América do Norte, ao menos até 30/MAR/20.

Política:

Bolsonaro, que ainda pode contar com o apoio de bolsominios, foi eleito pelos votos dos antipetistas, porem perde cada vez mais rápido o apoio destes eleitores por conta da sua falta de capacidade intelectual, emocional e estratégica.

Ex-advogado da organização criminosa petista e atual presidente do STF, Toffoli foi o único dos chefes de Poderes a ir à reunião convocada por Bolsonaro no Palácio do Planalto, no início da noite de ontem, para discutir a crise do coronavírus.

Idiota, vagabundo e inconsequente”, o deputado Federal Eduardo Bolsonaro, que é filho do presidente e tentou ser o embaixador o tupiniquim nos EUA, postou em suas redes sociais que a China, principal parceira comercial do Brasil, é culpada pela crise do coronavírus e tentou esconder do mundo a gravidade da doença.

Cientes que a população tupiniquim não tem pena de bandido, a maioria dos ministros do STF votou pela revogação de uma decisão imbecil de Marco Aurélio Mello que conclamava juízes de execução penal a examinar a soltura de presos mais vulneráveis ou menos violentos em razão do novo coronavírus.

Aproximando o bandido tucano da cadeia, a Polícia Federal encaminhou ao STF um farto relatório de investigação em que acusa o nefasto deputado federal Aécio Neves de ter recebido R$ 65mi em propina da Odebrecht e da Andrade Gutierrez.

Ontem à noite, enquanto brasileiros retardados, desdenhando a maior pandemia da história moderna, batiam panela contra e à favor de Bolsonaro, Olavo de Carvalho, o guru dos bolsominios, foi à internet dizer que o presidente comete “suicídio” ao “adaptar-se ao sistema”, ressaltando que “agora talvez seja tarde para reagir”.

Como não querem perder suas “boquinhas” nas estatais, canalhas do Congresso Nacional, comandados pelo nefasto Rodrigo Maia, ficaram irados com a decisão do governo Bolsonaro de incluir o projeto de privatização da Eletrobras entre as medidas que precisam ser aprovadas para minimizar os impactos da crise do coronavírus na economia brasileira.

As vezes fazendo algo útil para o país, ontem a Câmara dos Deputados aprovou (1) o projeto de decreto legislativo que reconhece estado de calamidade pública no Brasil em decorrência da crise do coronavírus e (2) a medida provisória que estabelece critérios para a regularização de dívidas tributárias e para resolver conflitos entre contribuintes e a União.

Animado com a queda da popularidade de Bolsonaro, Alckmin, o ex-governador tucano de SP que saiu nanico das últimas eleições presidenciais, anunciou, para o desespero do PSDB, o fim de seu período sabático e a retomada de sua rotina política.

Crítica:

Vibrando de alegria a cada notícia ruim, o UOL, a Folha de SP e a Globo, com nítida abstinência de mortadela estatal, passaram boa parte do dia de ontem criticando e atacando o presidente Bolsonaro, que por sua vez apanha das referidas canetinhas de aluguel até quando decide usar máscara cirúrgica para proteção contra o coronavírus.

Tornando cada dia mais confortável e cara a vida de Toffoli, presidente do STF e ex-advogado da organização criminosa petista, o Conselho Nacional de Justiça vai desembolsar cerca de R$ 220mil para pagar os alimentos que o referido ministro consome na viagens que faz no aviões da Força Aérea Brasileira (FAB).

Na manhã de hoje, enquanto a China anunciava que teve o primeiro dia sem novas infeções locais de coronavírus desde DEZ/19, nos EUA o governo Trump informou que o país já tem mais de 10.000 casos da referida doença.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário