R.B. 11/NOV/19 ""Trocar a bandeira Lula livre pela luta pela retomada do poder"



"Trocar a bandeira Lula livre pela luta pela retomada do poder"

São Paulo, 11 de novembro de 2019 (SEGUNDA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, acompanhando as perdas das demais bolsas mundiais, prejudicada pelo recuo das commodities e ainda repercutindo negativamente a soltura do maior bandido da história tupiniquim e (2) o DÓLAR pode voltar a subir, para fechar em alta pelo quarto pregão consecutivo, seguido a trajetória internacional da moeda norte-americana e novamente impulsionado pelos mesmos motivos que devem derrubar a bolsa brasileira.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -1,8%, realizando lucros recentes, mesmo diante da valorização das bolsas de NY, prejudicada pela catastrófica decisão dos nefastos ministros do STF, que aumenta a impunidade justifica, e muito, a ausência dos investidores externos na bolsa tupiniquim e (2) o DÓLAR subiu 1,8% à R$ 4,17, reagindo aos mesmos motivos que derrubaram a bolsa brasileira e também acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão 0,3%, impulsionada por ações financeiras e do setor de bebidas e China -0,5%, prejudicada pelo retorno das dúvidas sobre a capacidade de Pequim e Whashigton de fecharem um acordo comercial preliminar, (2) da EUROPA, realizando parte dos lucros auferidos na semana, Inglaterra -0,6%, França -0,1% e Alemanha -0,5%, com destaques de queda para as mineradoras, como Rio Tinto (-2,9%) e Antofagasta (-1,1%), diante do recuo das commodities e (3) dos EUA, recuperando as perdas da abertura, para fecharem novamente nos maiores patamares da história, S&P 0,3%, DJ 0,1% e NASDAQ 0,5%, impulsionadas pela divulgação de resultados corporativos melhores do que o esperado.

Sem notar, ou sem querer dizer, que o problema está na ausência de concorrência no setor bancário e na falta de educação financeira do brasileiro, que é condicionado a consumir e a se endividar como se não houvesse amanhã, Roberto Campos Neto, presidente do BC tupiniquim, afirmou que os juros ao consumidor não caíram como o desejado.

Mostrando otimismo, Mansueto Almeida, secretário do Tesouro Nacional, afirmou que a receita dos leilões de petróleo ajudará o governo a reduzir o déficit do setor público para cerca de R$ -75bi em 2019.

Focando naquilo que é sua vocação, que é a exploração de Petróleo, a Petrobrás anunciou na sexta-feira que prepara para 2020 nova oferta de ações da BR Distribuidora, com o objetivo de reduzir ainda mais sua fatia na empresa.

Cumprindo sua agenda liberal, que foi uma de suas promessas de campanha, o governo Bolsonaro já vendeu R$ 91,3bi em ativos apenas da Caixa, do Bando do Brasil e da Petrobrás, que aliás foram rapinadas “sem dó” durante os governos da organização criminosa petista.

Por caírem na “conversa fiada e socialista de que para ter sucesso na vida é importante ter um diploma universitário”, a fatia da população tupiniquim com ensino superior completo que está desempregada, desalentada ou trabalhando menos horas do que gostaria saltou de 930 mil para quase 2,5 milhões entre o segundo trimestre de 2014 e o mesmo período deste ano.

A taxa básica de juros da economia tupiniquim está no menor patamar da história (5,0% ao ano) e deve cair ainda mais, porém, a depender da idade, do nível de conhecimento, do perfil e do objetivo de investimento, o discurso insistente de sair da renda fixa e migrar para aplicações mais arriscadas pode não fazer nenhum sentido.

Política:

Como Bolsonaro fez um acordo com o STF, e indiretamente como Lula, para proteger seu filho bandido, o seu governo não se mexe para ajudar a aprovar a PEC da prisão em segunda instância.

Defendendo, como sempre, os bandidos, Marco Aurélio Mello, nefasto ministro do STF, “avisou” que apenas uma Constituinte originária poderia alterar a regra atual e permitir a prisão após condenação em segunda instancia.

Acreditando que tem um inimigo em comum, bolsonaristas procuraram os deputados Rui Falcão, do PT, e David Miranda, do PSOL, em busca de apoio para um requerimento de convocação dos donos da TV Globo na CPI das Fake News.

Como Davi Alcolumbre, nefasto presidente do Senado, segue criando dificuldades para vender facilidades, o governo federal perderá no mínimo R$ -330mi com o atraso na promulgação da reforma da Previdência e terá de rever o Orçamento de 2020.

Apenas 1 dia após ser beneficiado por uma decisão catastrófica dos nefastos ministros do STF, Lula, conforme já se esperara, foi solto e, após voltar para SP no jatinho do seu amigo Luciano Huck, foi discursar para seus militantes, atacando o brilhante ministro Sergio Moro, o Ministério Público, a Receita Federal e todos os demais heróis nacionais que foram responsáveis por desvendar o maior esquema de corrupção e roubo da história tupiniquim.

Mais um político pilantra que já deveria estar enjaulado, Serra, senador tucano de SP, protocolou requerimento solicitando dados que embasaram a elaboração das três Propostas de Emenda à Constituição do pacote “Mais Brasil”, alegando que quer saber informações detalhadas, entre elas a economia esperada das medidas e a memória de cálculo das projeções.

Livre, leve, solto e bastante feliz, Dirceu “avisou”, ao lado de seu comparsa Lula, que o PT vai “trocar a bandeira Lula livre pela luta pela retomada do poder” e deixar claro que é um partido de esquerda e socialista.

Coberto de razão, Carlos Fernando dos Santos Lima, ex-procurador da Lava Jato, afirmou que, sem pressão das ruas, o Congresso não vai alterar a legislação para permitir a prisão de condenados em segunda instância.

Inteligente e perspicaz, o general Augusto Heleno acusou Lula, líder da organização criminosa petista, incitar a violência em seus primeiros discursos fora da cadeia, no qual ele mencionou os protestos no Chile e convocou a esquerda a voltar às ruas.

Responsando “com classe e inteligência” para Bolsonaro, que disse que “sem um norte e um comando, mesmo a melhor tropa, se torna num bando que atira para todos os lados, inclusive nos amigos”, Joice Hasselmann, que foi retirada da liderança do governo no Congresso, afirmou “que cabe ao presidente segurar o bando que atira nos amigos, ressaltando que aliados não podem ser feridos de morte pelo comando”.

Crítica:

Pilantra, bandido, assassino e pilar do sonho socialista na América Latina, assim como seus comparas Lula, Maduro e Cristina Kirchner, ontem Evo Morales, ditador da Bolívia, renunciou ao cargo de presidente e fugiu para a região do Chapare, coração cocalero do país, onde provavelmente sonha em criar um exército para retomar o poder.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário