R.B. 27/AGO/19 "Como é que se compra um canetinha de aluguel"



"Como é que se compra um canetinha de aluguel"

São Paulo, 27 de agosto de 2019 (TERÇA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, tentando uma recuperação após fechar o pregão anterior no menor patamar desde 5/JUN/19 (aos 96.429pts), “animada” pela valorização das commodities e acompanhando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais e (2) o DÓLAR pode cair, tentando um “ajuste técnico” após 3 pregões seguidos de alta, influenciado pela trajetória internacional da moeda norte-americana e pelos leilões de venda do BC.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -1,3%, revertendo os ganhos da abertura, quando na máxima avançou 0,8%, e na contramão do movimento ascendente das principais bolsas mundiais, diante do desconforto dos investidores com questões do cenário doméstico, como a aproximação das investigações da Lava Jato com os bancos, e dos temores de que as polêmicas ambientais atrasem o andamento dos trabalhos no Congresso e (2) o DÓLAR subiu 0,4% à R$ 4,14, para o dia no maior patamar desde 18/SET/18, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana e acompanhando a piora do “humor” na bolsa tupiniquim.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, se ajustando as perdas das principais bolsas mundiais na sexta-feira, Japão -2,2% e China -1,2%, em reação a uma nova escalada na guerra comercial entre as 2 maiores economias do mundo, que derrubou principalmente as ações das empresas dos setores de tecnologia e de corretoras, (2) da EUROPA, com baixos volumes de negócios por conta do feriado na Inglaterra, França 0,4% e Alemanha 0,4%, aliviadas por sinais mais conciliadores de Trump, presidente dos EUA, durante reunião do G7 e com destaques de alta para as ações dos bancos, como Commerzbank (1,4%), BNP Paribas (1,2%) e Intesa Sanpaolo (1,9%) e (3) dos EUA, recuperando perdas recentes, S&P 1,1%, DJ 1,0% e NASDAQ 1,3%, diante do aumento das “apostas” de que devem ser retomadas “em breve’ as negociações do país com a China.

Dando motivos mais do que suficientes para o Copom seguir cortando a taxa básica de juros da economia brasileira, o “mercado” (1) reduziu, desta vez de 0,83% para 0,80%, suas expectativas para o crescimento do PIB tupiniquim neste ano e (2) diminuiu, agora de 3,71% para 3,65%, suas “apostas” para a inflação medida pelo IPCA em 2019, patamar bem abaixo do centro da meta (4,25%).

“Comemorando” que bom senso prevaleceu na reunião do G7, Tereza Cristina, ministra da Agricultura, afirmou que a declaração do presidente da França, Emmanuel Macron, sobre as queimadas na Amazônia foi oportunista e prejudicou a imagem do Brasil.

Contrariando a opinião da nefasta imprensa socialista tupiniquim, representantes da indústria, que estão em uma espécie de lua de mel com Bolsonaro, avaliam que o desempenho do presidente tupiniquim na crise ambiental foi bem-sucedido, já que segundo eles Emmanuel Macron, o babaca presidente francês, ficou isolado na tentativa de atrapalhar o acordo UE-Mercosul.

Mostrando otimismo, segundo um levantamento da Brasscom o mercado tupiniquim de tecnologia da informação estima um crescimento de quase 20% ao ano nos investimentos até o ano de 2022.

Com um patrimônio de R$ 2bi somente em ações, Luiz Barsi, que é o maior investidor individual da bolsa tupiniquim, afirmou que (1) dinheiro não é para gastar, só serve para fazer mais dinheiro, (2) sua estratégia consiste em comprar, na queda, participações em empresas que pagam bons dividendos para segurá-las, independentemente de sua cotação, (3) o mercado de ações não é de risco, mas de oportunidades e (4) não conhece ninguém que ganhou dinheiro na Bolsa especulando, comprando opções ou com estratégias de alavancagem.

Afetado pela balança comercial mais fraca e pelo aumento das remessas líquidas de lucros e dividendos, em JUL/19 o Brasil registrou um déficit em transações correntes de US$ -9,0bi, o que representa o pior resultado para o mês em 5 anos e ficou bem pior do que o esperado pelo “mercado” (US$ -5,9bi).

Revelando mais uma vez a falta de interesse da CVM de punir os “peixes graúdos”, Palocci revelou, em sua delação, que André Esteves, do BTG, foi beneficiado por informações privilegiadas do BC, repassadas por Guido Mantega, sobre os movimentos da taxa básica de juros.

Política:

Cauteloso e focado, Paulo Guedes, ministro da economia, estuda abrir mão de parte de sua proposta de reforma tributária e apresentar ao Congresso uma versão reduzida, que prevê apenas o novo tributo nos moldes da extinta CPMF e uma reforma do Imposto de Renda.

Facilitando a vida de milhares de prefeitos, Tasso Jereissati, relator da reforma da Previdência no Senado, estuda colocar em seu parecer um dispositivo para facilitar a adesão dos municípios às novas regras, que poderia ser automática quando o estado chancelar a reforma nos termos em que ela for aprovada pelo Congresso.

Representando artistas vagabundos que viviam sustentados por dinheiro público, o partido Rede Sustentabilidade entrou na Justiça contra o que chamou de ações do governo Bolsonaro que supostamente "violam a liberdade artística e cultural no país".

Dando um duro golpe na organização criminosa petista e em seus canetinhas de aluguel, segundo uma pesquisa divulgada pela CNT apenas 15,5% dos brasileiros concordariam com a soltura de criminosos por causa das mensagens roubadas dos investigadores da Lava Jato.

Confirmando que a Câmara Federal é comandada por um bandido, segundo um relatório conclusivo da PF, feito com base na delação da Odebrecht, Rodrigo Maia, também conhecido como Botafogo, cometeu crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e caixa 2.

Fazendo o que pode, e também o que não pode, para soltar o chefe da organização criminosa petista, a nefasta segunda Turma do STF julga hoje pedido para suspender a ação em que Lula é acusado de receber propina de R$ 12,5 milhões da Odebrecht, na forma de um imóvel para seu instituto e um apartamento em São Bernardo do Campo.

Com uma aprovação popular bem maior do que a de Bolsonaro, inclusive dentro do PSL, Sergio Moro, ministro da justiça, “garantiu” a interlocutores próximos que permanecerá no governo, ressaltando que suas ações contra o crime organizado têm produzido resultados, a despeito da ingerência de Bolsonaro para desarticular estruturas de combate à lavagem de dinheiro, como o Coaf.

Causando revolta na organização criminosa petista e tristeza em suas canetinhas de aluguel, a Justiça Federal do Paraná suspendeu um Processo Administrativo Disciplinar contra o brilhante procurador Deltan Dallagnol, da Lava Jato, no Conselho Nacional do Ministério Público.

Metendo a mão em um vespeiro, Raquel Dodge, em nome da transparência no uso do dinheiro público, quer que o Ministério Público Federal investigue o Sistema S, que é formado por organizações como Sesi, Sesc e Sebrae e que é sustentado contribuições obrigatórias sobre folha de pagamento instituídas que em 2018 chegaram a R$ 17,1bi.

Crítica:

Corroborando com a opinião de Bolsonaro, a Procuradora Geral da República Raquel Dodge disse que há suspeita de ação orquestrada nos focos de incêndio que se espalham pela região amazônica e por este motivo decidiu pedir a abertura de inquéritos para identificar e punir os responsáveis.

Disposto a seguir nos holofotes internacionais, para ver se assim reduz a enorme rejeição que tem no seu país, Macron, o babaca do presidente da França, falou ontem que a Amazônia pode ser internacionalizada.  

Mostrando “como é que se compra um canetinha de aluguel”, o presidente Bolsonaro revelou que o Senac do RJ, que é sustentado com dinheiro público, contratou para palestras, durante o governo Dilma, jornalistas globais como Merval Pereira, por R$ 375mi, Cristiana Lobo, por R$ 330 mil, Samy Dana, por R$ 284mil e Giuliana Morrone, por R$ 270 mil.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário